Principal / Uncategorized / O Uso de Cores Vívidas nos Livros de Harry Potter: Finalmente Deciframos o Mistério!

O Uso de Cores Vívidas nos Livros de Harry Potter: Finalmente Deciframos o Mistério!

Descobrimos que as cores vívidas utilizadas extensivamente pela autora J. K. Rowling nas narrativas dos livros da série Harry Potter estão relacionadas com a antiga religião satânica do druidismo e têm um papel significativo na magia ritual. Essa descoberta é prova positiva do satanismo dos livros de Harry Potter e o efeito que isso pode ter em seus filhos o deixará absolutamente chocado!


Quando li os livros da série Harry Potter, de J. K. Rowling, fiquei admirado com o conhecimento profundo e arcano que ela revela ter do satanismo em geral e da feitiçaria em particular. Contrariamente às suas repetidas negativas de participação ativa na feitiçaria, os livros dela fazem um retrato extremamente preciso da feitiçaria em ação.
Uma questão com a qual eu estava intrigado era o uso das cores vívidas. Ela usa certas cores que dão um tempero único aos seus livros. Sentia em meu coração que ela estava usando essas cores com um propósito específico, ou tirando-as de uma fonte específica. Inicialmente, acreditava que ela estivesse usando cores como gatilhos para o controle da mente, de modo que perguntei a Cisco Wheeler para analisá-las sob essa ótica. Cisco é uma ex-praticante de feitiçaria de Magia Negra, e é co-autora de diversos livros sobre o controle mental realizado pelos Illuminati. Ela me informou que essas cores não eram gatilhos de controle mental.
Então, após algumas semanas, comprei um livro intitulado The Pagan Book of Days, de Nigel Pennick, um praticante de feitiçaria de Magia Branca. Esse livro me foi recomendado por uma pessoa cuja família é católica romana há várias gerações e que achava que ele me ajudaria a compreender melhor o catolicismo. Basicamente, o autor Pennick revisa os calendários pagãos em uso atualmente, e depois detalha cada feriado e dia sagrado pagão.

O Calendário Celta das Árvores

Na página 23, Pennick começa a discutir o Calendário Celta das Árvores, e sua importância na religião pagã. Pennick revela que o calendário celta baseia-se no Ogham, o antigo alfabeto irlandês e britânico das árvores. Nesse alfabeto, cada letra tem uma árvore, uma cor e uma pedra sagrada correspondente, que estão associadas com o mês do nascimento da pessoa. Quando vi as cores vívidas associadas com as letras individuais desse alfabeto, e as pedras sagradas acompanhantes, percebi que tinha descoberto a fonte de inspiração da autora J. K. Rowling!

Calendário Celta das Árvores (De acordo com o The Pagan Book of Days, de Nigel Pennick)

Árvore Cor Sagrada Período Pedra Sagrada
Luis (Sorveira) Cinza — pág. 27 21/jan — 17/fev Granada
Nuin (Freixo) Claro, como o vidro — pág. 37 18/fev — 17/mar Ametista
Fearn (Amieiro) Carmesim — pág. 46 18/mar — 15/abr Jaspe-sangüíneo
Saille (Salgueiro) Brilhante — pág. 57 15/abr — 12/mai Diamante
Huath (Espinheiro) Púrpura — pág. 66 13/mai — 9/jun Esmeralda
Duir (Carvalho) Preto — pág. 75 10/jun — 7/jul Ágata
Tinne (Azevinho) Cinza escuro — Verde 8/jul — 4/ago Rubi
Coll (Aveleira) Marrom — pág. 93 5/ago — 1/set Sardônica
Muin (Videira) Cores diversas 2/set — 29/set Safira
Gort (Hera) Verde 30 set — 27/out Opala
Ngetal (Junco) Vermelho 28/out — 24/nov Topázio
Ruis (Sabugueiro) Azul-turquesa 25 nov — 22/dez Turquesa
Beth (Bétula) Branco 24 dez — 20/jan Granada
Você pode ver nessa tabela que os druidas celtas dividiam o ano em treze períodos, o número de Satanás da rebelião. Cada período tem uma árvore, uma cor e uma pedra preciosa sagrada. Observe as cores vívidas atribuídas a alguns desses períodos; estudaremos como elas se relacionam com as que a autora J. K. Rowling utiliza em seus livros da série Harry Potter.
O livro de Pennick também relaciona os doze signos do zodíaco e suas “correspondências”. Surpresa! Cada signo também está associado com uma cor e com uma pedra preciosa sagrada:
Signo do Zodíaco Astro Governante Dia Pedra Preciosa Animal Cor
Capricórnio Saturno Quinta-feira Turquesa Bode Marrom
Aquário Urano Sábado Ametista Águia Azul escuro
Peixes Netuno Quinta-feira Jaspe-sangüíneo Peixe Branco
Áries Marte Terça-feira Diamante Ovelha Branco
Touro Vênus Sexta-feira Safira Touro Amarelo
Gêmeos Mercúrio Quarta-feira Esmeralda Corvo Vermelho
Câncer Lua Segunda-feira Ágata Caranguejo Verde
Leão Sol Domingo Rubi Leão Dourado
Virgem Mercúrio Quarta-feira Sardônica Gato Azul
Libra Vênus Sexta-feira Crisólito Serpente Violeta
Escorpião Marte Terça-feira Opala Escorpião Vermelho-marron
Sagitário Júpiter Quinta-feira Topázio Bisão europeu Laranja
Vamos revisar algumas dessas cores nos livros da série Harry Potter, relacionando-as ou com a cor ou com a pedra preciosa sagrada, ou do Calendário Celta das Árvores ou do Zodíaco. Você verá que foi dessas fontes satânicas que a autora J. K. Rowling obteve sua inspiração para as cores utilizadas:

Livro 1 — Harry Potter e a Pedra Filosofal

Cores Usadas:

1. Verde — É a cor favorita de Satanás, tipificada pelo cobre, o metal favorito dele porque é brilhante na superfície, e ao mesmo tempo macio e corruptível por dentro. Quando fica exposto aos elementos exteriores, torna-se verde; portanto, o cobre é o metal favorito dos ocultistas de todo o mundo, pois é a cor favorita do seu deus, Lúcifer.
Assim, vemos que a Casa de Fraternidade totalmente entregue às Artes Negras, Sonserina, adotou o verde como sua cor [pág. 184]. Os olhos de Harry Potter são muito verdes [pág. 22]. Quando Harry começou a ter lembranças do tempo em que seus pais foram mortos pela potente maldição do maligno Lord Voldemort, lembrou distintamente que um lampejo de luz verde explodiu sobre ele; mas em vez de matá-lo, apenas provocou uma queimadura em forma de raio em sua testa. [pág. 30].
Após resgatar Harry das garras daquele estúpido trouxa, o tio Válter, Hagrid, o gigante, deu a Harry um bolo pela passagem do seu décimo-primeiro aniversário. O bolo dizia “Feliz Aniversário”, em glacê verde. [pág. 46]. Quando o duende abre a porta do cofre subterrâneo em que o dinheiro de Harry estava guardado, “uma grande nuvem de fumaça verde saiu de dentro dele…” [pág. 68].
Podemos ver no Calendário Celta das Árvores, que verde é a cor sagrada do período chamado Gort (Hera), que vai de 30 de setembro a 27 de outubro.
2. Verde esmeralda — É uma variação da cor favorita de Satanás. Um dos bruxos que começou a aparecer no mundo dos trouxas vestia uma capa verde-esmeralda [pág. 9]. Mais tarde, quando o gato que estava lendo um mapa voltou à forma humana, tornou-se uma mulher — a professora Minerva McGonagall — vestida com uma capa esmeralda [pág. 14].
A carta da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, informando que Harry tinha sido aceito como aluno estava escrita com tinta verde. [pág. 41].
Podemos ver no Calendário Celta das Árvores que a esmeralda é a pedra do nascimento sagrada do período chamada Huath (Espinheiro), que vai de 13 de maio a 9 de junho.

3. Púrpura [Roxo] — Uma cor de autoridade e de realeza. O manto do diretor Dumbledore era púrpuro [pág. 13]. Podemos ver que roxo é a cor sagrada do período de tempo chamado Huath (Espinheiro), que vai de 13 de maio a 9 de junho.

4. Escarlate — A cor da locomotiva do Expresso de Hogwarts era vermelha [pág. 93]. O dicionário define escarlate como um vermelho vívido; também define rubi como “um vermelho muito vivo”. O rubi é a pedra sagrada do signo zodiacal Leão.

Livro 2 — Harry Potter e a Câmara Secreta

1. Verde — A cor favorita de Satanás — O grande furúnculo latejante causado pela varinha de Rony ao atingir um professor era verde [pág. 93]. As vestes dos alunos da Casa de Fraternidade Sonserina, a casa de Magia Negra, eram verdes [pág. 98]. Verde era a cor da luz provocada pela varinha de Rony quando ele tentou lançar uma maldição contra um inimigo; a maldição sai pela culatra da varinha contra Rony, emitindo um jorro de luz verde, fazendo-o começar a soltar lesmas pela boca por várias horas [págs. 100-103]. Um dos alunos comprou um cebolão verde malcheiroso como um amuleto de proteção contra o maligno Valdermort e o monstro da Câmara Secreta [pág. 159]. As luzes na sala comunal na Casa de Fraternidade Sonserina eram esverdeadas [pág. 189]. Uma névoa de fumaça verde pairava sobre a cena após o duelo entre os alunos bruxos. [pág. 165] Os olhos de Harry Potter “são verdes como sapinhos cozidos” [pág. 203]. A cor do basilisco na Câmara Secreta é descrita como ‘verde luzidio e venenoso’ quando ele começou a atacar Harry [pág. 268]. A Câmara Secreta “estava iluminada por uma luz estranha e esverdeada”; isso soa como uma névoa ou neblina, e era verde. [pág. 258].
Como mencionei anteriormente, verde é a cor sagrada para o período conhecido como Gort (Hera), 30 de setembro a 27 de outubro. Como verde é a cor favorita de Satanás, achamos muito instrutivo que a autora Rowling a utilize extensamente.
2. Verde esmeralda — Cor do fogo produzido quando o Pó de Flu foi lançado no fogo. O Pó de Flu permitia aos bruxos e feiticeiros entrar na dimensão da fantasia e viajar para qualquer lugar que desejassem. Na parede na Câmara Secreta “havia duas cobras enormes entrelaçadas talhadas em pedra, os olhos engastados com duas enormes esmeraldas brilhantes.” [pág. 257].
Podemos ver no Calendário Celta das Árvores que a esmeralda é a pedra preciosa sagrada do período chamado Huath (Espinheiro), que vai de 13 de maio a 9 de junho.
3. Água-Marinha e Azul-Turquesa — As vestes de Gilderoy Lockhart, o professor de Defesa Contra as Artes das Trevas eram de cor água-marinha. Mais tarde, a autora Rowling descreve essas mesmas vestes de Lockhart como azul-turquesa. [pág. 81]. A pedra sagrada para o período pagão Ruis (Sabugueiro) é turquesa. No zodíaco, a pedra preciosa para o signo Capricórnio, é turquesa.
4. Lilás — A cor do borrão causado pelo pânico de Harry; o borrão apareceu no envelope que ele estava endereçando quando foi surpreendido por uma voz misteriosa [Nota: Na tradução do livro para o português, a cor do borrão foi omitida.]; essa voz é do monstro da Câmara Secreta [págs. 106, 120]. O Novo Dicionário Aurélio descreve lilás como “violeta-claro”, embora algumas flores do arbusto chamado lilás sejam brancas. No entanto, a cor básica do lilás é púrpura. Como vimos, púrpura (roxo) é a cor sagrada de Huath (Espinheiro), que vai de 13 de maio a 9 de junho.
5. Amarelo — A cor dos olhos do rei das serpentes na Câmara Secreta era amarela [pág. 268]. A cor sagrada do zodíaco para o signo Touro é amarela.
6. Cinza — Significa cancelamento ou impasse — a cor dos olhos do maligno Voldemort. Cinza é a cor sagrada no Calendário Celta das Árvores para o período Luis (Sorveira), que vai de 21 de janeiro a 17 de fevereiro.

Livro 3 — Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Em vez de percorrer as cores sagradas de cada uma das cores vívidas que Rowling utiliza, relacionaremos apenas algumas aqui. Se virmos uma nova cor sagrada usada, indicaremos o período no Calendário Celta das Árvores ou do zodíaco correspondente:
1. Verde — Uma “frágil bruxa verde” sai do ônibus… [pág. ]. Os carros limusine do Ministro da Magia eram verde-escuro e cada um era dirigido por bruxos vestidos de veludo verde-vivo. [pág. 63] A professora de Adivinhação usava longos brincos de esmeralda. [pág. 88].
2. Roxo – “Dois enormes sapos roxos que engoliam, com um ruído aquoso, um banquete de moscas varejeiras” [pág. 53] em uma loja de bruxos no Beco Diagonal.
3. Laranja — “Lesmas venenosas, cor de laranja, subiam lentamente pela parede do seu aquário.” [pág. 53] Laranja é a cor sagrada que corresponde ao signo Sagitário.
4. Carmesim — A professora de Adivinhação tinha planejado uma sala de aula única. Tudo estava iluminado por uma luz carmesim (vermelho vivo). Carmesim é a cor sagrada para o período no Calendário Celta das Árvores conhecido como Fearn (Amieiro), o período que vai de 18 de março até 14 de abril.
5. Vermelho-escuro — “As cortinas às janelas estavam fechadas e os vários abajures estavam cobertos por xales vermelho-escuros… As prateleiras em torno das paredes circulares estavam cheias de penas empoeiradas, todos de velas, baralhos de cartas em tiras, incontáveis bolas de cristal prateadas e uma imensa coleção de xícaras de chá.” [pág. 87].
Vermelho é também a cor sagrada no Calendário Celta da Árvore para Ngetal (Junco), que é o período de 28 de outubro a 24 de novembro.

Livro 4 — Harry Potter e o Cálice de Fogo

Novamente, a autora J. K. Rowling usa a maioria das mesmas cores, de modo que as listaremos, sem repetir a cores sagradas do Calendário Celta das Árvores ou da correspondência do zodíaco:
1. Verde — Quando Lord Voldemort matou o velho jardineiro trouxa, Franco, no primeiro capítulo, ele fez isso com uma maldição de morte, mas quando Franco caiu no chão, contorcendo-se com dores, um relâmpago de luz verde saiu da varinha de Voldemort para completar o serviço. [págs. 17-18].
A marca escura de Lord Voldemort, que foi a última maldição com a qual ele quis matar Harry, acertou uma colossal caveira no alto, que irradiava verde, um verde esmeralda brilhante. Essa caveira gigante tinha uma serpente saindo e todo o símbolo era de um verde brilhante.
As magníficas vestes de Dumbledore eram de cor “verde-escuro”.
Uma luz verde ofuscante atravessou a classe no momento em que o professor de Defesa Contra as Artes das Trevas levantou sua varinha para proferir a maldição correta para lançar o Feitiço de Morte Aveda Kedavra [pág. 174]. A cor de Satanás sempre parece acompanhar homicídios nos livros de Harry Potter!
2. Vermelho Sangüíneo Escuro — As vestes dos alunos de Durmstrang eram de um vermelho sangüíneo escuro. [pág. 251 orig.] Não podemos deixar de observar que o jaspe-sangüíneo (também chamada de heliotrópio) é a pedra preciosa que corresponde ao signo Peixes no zodíaco.
3. Marrom — As vestes de Rony eram marrom-arroxeado. Essa cor púrpura é utilizada pela realeza. Púrpura é a cor sagrada do período no Calendário Celta das Árvores conhecido como Huath (Espinheiro), como observado anteriormente.

Cores Usadas na Magia Ritual

Cisco Wheeler então soltou a bomba. Não somente são essas as cores e pedras sagradas do Calendário Celta das Árvores e as correspondentes no zodíaco, mas também são usadas para facilitar a magia ritual! Vamos voltar ao livro The Pagan Book of Days. O autor Nigel Pennick diz:
“O Calendário Celta das Árvores baseia-se em Ogham, o antigo alfabeto irlandês e britânico.” [pág. 23].
Cisco Wheeler nos dá mais informações: “O Ogham, ou alfabeto sagrado dos druidas, continha segredos ocultos da magia e da adivinhação. Somente os iniciados podiam compreender esses significados ocultos. Os antigos celtas tinham um relacionamento com as árvores, o que é mostrado no alfabeto mágico e em seu calendário das árvores.”
Assim, quando a autora J. K. Rowling usou essas cores vívidas sagradas do calendário celta das árvores, estava utilizando seu conhecimento dos “segredos ocultos da magia e da adivinhação”. Além disso, estava divulgando uma parte de um sistema onde “somente os iniciados poderiam compreender esses significados ocultos.” Já dissemos repetidas vezes em outros artigos que a autora Rowling exibe um estranho conhecimento sobre o satanismo antigo e atual nos detalhes que fornece em suas histórias do Harry Potter, mas usar essas cores sagradas específicas cruza a linha para a magia ritual real. As crianças estão sendo condicionadas a aceitar os segredos ocultos que são usados na magia e na adivinhação.
Em seguida, Cisco me advertiu: “Não encare esse material com leviandade. Alguém precisa investigá-lo e procurar pelo controle da mente, o padrão e as mensagens ocultas que ele contém.” Sentimos que é nossa obrigação adverti-lo também a não encarar esse material com leviandade, pois é bem possível que os livros da série Harry Potter estejam condicionando milhões de crianças ao controle mental. Certamente, esse condicionamento pode explicar a razão de dezenas de milhões de crianças e adolescentes estarem fanatizados por Harry Potter!
Para compreendermos a natureza pavorosa dessa revelação, precisamos também falar sobre Magia Ritual, para que possamos compreender a seriedade da situação, e como nossos filhos podem ser afetados. Novamente, vamos recorrer a Cisco Wheeler, ex-satanista praticante de Magia Negra, cuja família esteve envolvida em feitiçaria hereditária:

Magia Ritual

A Magia Ritual é simplesmente o ato de um mago, propositadamente, apropriar-se da energia que existe no reino sobrenatural e trazê-la para este reino natural por meio da seqüência correta de um ritual. Para realizar essa apropriação da energia sobrenatural e direcioná-la, o mago precisa utilizar precisamente as palavras, pensamentos e práticas corretas. Toda a essência da Magia Ritual está na capacidade de o mago completar corretamente o ritual necessário para obter o imenso fluxo de energia que ele pode direcionar e usar.
Essa é a essência da feitiçaria, e é o aspecto mais cobiçado pelos seus praticantes. Em outras palavras, essa capacidade é o que os magos, feiticeiros, ou bruxos buscam após serem aceitos como membros de um conciliábulo. Os feiticeiros estão bem cientes que só podem realizar essa magia por meio da cooperação das “fontes de energia”, também conhecidas como deuses, deusas, deidades, ou elementais. Tudo que é utilizado durante um ritual é um símbolo do tipo de energia que existe no reino sobrenatural. Assim, os símbolos SÃO o elemento mais importante da Magia Ritual. Os símbolos fazem todo o processo funcionar, de modo que são muito mais importantes para um feiticeiro do que para a pessoa mediana que não pratica a feitiçaria. Muitas vezes as pessoas dizem para mim: “É apenas um símbolo”, tentando me convencer que o significado é pouco importante, e sem nenhuma conseqüência real. No entanto, os feiticeiros definitivamente não pensam assim. O uso correto do símbolo correto no momento correto durante o ritual pode fazer a diferença entre a vida e a morte, entre o sucesso e o fracasso.
Assim, você pode agora entender a próxima afirmação de Cisco: “A magia depende da perfeição como uma pessoa compreende o símbolo representativo que é usado neste plano, neste mundo. O estudo e meditação dos símbolos rituais são essenciais e de vital importância para alguém ser um bom feiticeiro.”
Agora, chegou a hora de o mago, ou feiticeiro, operar de acordo com as regras estabelecidas da feitiçaria. O uso correto no ritual dos símbolos estabelece um circuito de comunicação entre este mundo e o mundo sobrenatural, em que essa imensa energia pode fluir. Acrescentando visualização vívida e intensa meditação ao ritual, o mago pode evitar que o poder recebido dissipe-se antes de ser dirigido ou utilizado para um determinado objetivo. Para expandir esse processo de proteger o fluxo de poder recebido e direcioná-lo corretamente, o mago realizará o ritual dentro de um círculo que foi desenhado e consagrado da forma correta.
Trazer poder dessa maneira a um círculo consagrado oferece um “neutro”, que é uma área que não permitirá a dissipação ou perda da energia. É por essa razão que os círculos são tão importantes para o satanista.
Para contactar apropriadamente a fonte de energia desejada, o mago usa o maior número de símbolos quanto possíveis que representem uma determinada deidade de poder. Por exemplo, o mago usará uma cor, incenso, plantas, pedras, árvores ou imagens para ajudar na visualização vívida. A capacidade de visualizar vividamente é extremamente importante, pois o mago precisa chamar para dentro de si mesmo — invocar — um deus [também conhecido como fonte arquétipa de energia; a Bíblia chama isso de possessão demoníaca].
No final de cada ritual, o mago dispensa o poder na forma de deus para que ele realize o objetivo para o qual o ritual foi executado. Em seguida, o mago alcançou a manifestação física desejada e o objetivo declarado do ritual, e pode voltar então à vida normal. Durante o tempo em que está recebendo a energia, o mago fica inoperante em pensamentos e em ação normais; tornando-se totalmente possesso por essa fonte de poder; na verdade, as regras da feitiçaria são feitas para limitar a quantidade de poder que passará pelo corpo físico do mago, porque se for em excesso, pode até matá-lo.

“Liberando” a Mente Criativa — Sem Regras

Os satanistas crêem que a Magia Ritual abre a porta de suas mentes conscientes para que suas “mentes criativas” possam ser acessadas na “mente subconsciente”. Esse processo é chamado de “Elevação da Consciência”. Normalmente, ingerir drogas é criticamente importante nessa elevação da consciência e para a aplicação apropriada desse poder. O autor maçom Manly P. Hall descreveu perfeitamente esse fluxo de poder do reino sobrenatural que é possível por meio da Magia Ritual. Veja o que ele escreveu:
“Quando o maçom aprende que a chave para o guerreiro é a aplicação correta do dínamo do poder da vida, aprendeu o mistério de sua Arte. As energias ardentes de Lúcifer estão em suas mãos e antes de poder dar o passo para frente e para cima, precisa provar sua capacidade de aplicar corretamente a energia.” [Manly P. Hall, The Lost Keys of Freemasonry (As Chaves Perdidas da Maçonaria), pág. 48].
Hall acaba de descrever o enorme fluxo de energia liberado por meio da Magia Ritual, mas também a fonte dessa energia: Lúcifer. Ele também nos disse tudo o que precisamos saber sobre a verdadeira natureza da Maçonaria, a Fraternidade Invisível.
Cisco Wheeler continua sua explicação sobre a Magia Ritual. A Magia Ritual abre a porta para sua Mente Criativa e seu subconsciente. Para realizar a magia de forma eficiente, é preciso fazer o lado criativo da mente — o lado direito do cérebro — operar de forma independente do lado esquerdo, que é analítico. Em outras palavras, a pessoa precisa desengajar essa parte do cérebro que aprendeu a diferenciar o certo do errado — especialmente o conceito cristão de certo e errado. Esse processo normalmente é realizado por meio da visualização vívida — que é feito por meio dos símbolos — e por meio da meditação espiritual ocultista.
Os ocultistas acreditam que o lado esquerdo do cérebro seja a parte que exerça o controle sobre a realidade e faça a pessoa sentir-se culpada quando pratica algo que sabe ser errado. O lado direito, por sua vez, é muito criativo, e pode realizar coisas impressionantes quando é separado do controle do lado esquerdo. Assim, toda a narrativa dos livros de Harry Potter pode ser imaginada como um exercício de Lado Esquerdo x Lado Direito do Cérebro. O mundo dos trouxas, que opera sem feitiçaria, é totalmente do Lado Esquerdo; no entanto, quando os jovens feiticeiros ou bruxos ingressam na outra realidade, para estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, estão vivendo no mundo do Lado Direito do Cérebro.
Além disso, a autora J. K. Rowling pinta uma figura tão vívida desse tipo de Mundo Criativo que faz o leitor mediano sentir-se infeliz com sua existência no mundo dos trouxas, e desejar entrar no Mundo Criativo oferecido pela feitiçaria. Assim, ninguém realmente se diverte, a não ser que esteja vivendo nesse Mundo Criativo do Lado Direito do Cérebro oferecido pela feitiçaria, onde tudo tem cores vívidas e todos se divertem. O Mágico de Oz oferece o mesmo simbolismo, pois o mundo normal de Dorothy era em preto-e-branco, enquanto que seu Mundo Criativo era em cores vívidas. A pessoa que se envolve profundamente nesse tipo de visualização mental pode desenvolver uma crença tão poderosa, que consegue na realidade fazer contato com essa fonte de energia sobrenatural!
Na realidade, o deus ou deusa dessa fonte de energia sobrenatural iniciará o contato com a pessoa que esteja ardentemente dedicando seu tempo a esse mundo imaginário.
Uma das primeiras coisas que um feiticeiro ou mago precisa fazer é reprogramar totalmente sua mente, desfazendo-se de todos os antigos valores e eliminar as antigas emoções e pensamentos de desaprovação e/ou de fracasso. Assim, as escolas públicas estão tentando substituir o antigo sistema de notas de A até F, por um sistema de avaliação em que ninguém na realidade é reprovado. Os valores tradicionais do mundo não-mágico dos trouxas são constantemente alvos de zombaria nos livros de Harry Potter, para que a criança possa iniciar sua jornada de “liberdade” das restrições dessas antigas regras. Essa é a jornada que seu filho provavelmente quererá iniciar, e na qual ele nunca reconhecerá que está, e certamente nunca admitirá que esteja, até mesmo para si próprio!
O Lado Direito Criativo do Cérebro funciona melhor quando vê a apresentação de símbolos; o simbolismo é um tipo de linguagem especial da Mente Criativa. Lembre-se, por si mesmo, a Mente Criativa, o Lado Direito do Cérebro, não tem senso algum do certo e do errado. Quando uma criança vive consistentemente nesse mundo vívido de visualização, cores e meditação, provavelmente receberá um espírito-guia.
É esse tipo de atividade mental e emocional que você deseja para seu filho? Em minha opinião, essas surpreendentes informações expõem a autora J. K. Rowling como a satanista praticante que ela realmente é. Quando admitiu que recolhia gravetos para o ritual da fogueira na infância, está nos falando sobre seu histórico familiar em feitiçaria. Quando admite que a história de Harry Potter subitamente “apareceu em sua mente totalmente formada”, está nos dizendo que a história veio a ela como um Transplante de Pensamento.
Em artigos anteriores, descrevi como Satanás é um legalista espiritual. Ele tentará você e seus familiares para que executem ações que “abram portas” em seu coração e em sua mente que lhe dêem o direito legal de entrar na sua vida e de afligi-lo, ou possuí-lo diretamente. Algumas vezes, o tipo de ação que lhe dará esse direito legal pode parecer inócuo: pode ser um tabuleiro de Ouija, cartas de tarô, leitura das mãos, assistir a muitos filmes de terror, ler livros e revistas sobre terror em que a história baseia-se em satanismo.
A história registra que Adolf Hitler tornou-se possesso por demônios diante de um amigo após sair da apresentação de uma ópera de Richard Wagner; o compositor Wagner baseava a música e o libreto de suas óperas em puro satanismo, dando assim a Satanás o direito legal de, à sua escolha, afligir ou possuir.
Seu filho pode estar na mesma situação, lendo os livros de Harry Potter. Eles podem ficar tão fascinados pela história que nem conseguem esperar pelo lançamento do próximo volume. De acordo com algumas reportagens, muitas crianças e adolescentes estão tão ansiosos, que enquanto o próximo livro não é publicado, estão se aprofundando em outros livros com histórias ocultistas. Esse é o tipo de ação que pode dar a Satanás o direito legal de afligir ou de possuir uma criança.
Esse cenário é real, e é poderoso, pois a autora J. K. Rowling está seguindo puro satanismo na criação de seus livros da série Harry Potter. Como dissemos repetidas vezes, Satanás escolheu cuidadosamente as crianças das últimas gerações como alvo primordial. Ele está usando as drogas, a música Rock, os filmes, livros, e diversas outras armadilhas, criadas para levar seus filhos para longe dos valores judaico-cristãos tradicionais e para o conjunto de valores satânicos.
Verdadeiramente, Jesus Cristo estava correto quando descreveu a condição espiritual das pessoas que estariam vivendo no fim dos tempos:
“Quando porém vier o Filho do Homem, porventura achará fé na terra?” [Lucas 18:8b].
Assim, muitas pessoas, sem saber, estão sendo sugadas para o aparentemente encantador mundo do satanismo; essa condição que Jesus descreveu — de não haver nenhum resíduo de fé na terra — é cada vez mais provável. Lembre-se dos valores do satanismo; ele promove a indulgência nas seguintes áreas: cobiça, orgulho, inveja, raiva, glutonaria, lascívia e indolência (preguiça). [Anton LaVey, A Bíblia Satânica].
Esses são os valores do satanismo, e legiões de pessoas gravitam na órbita de um ou mais desses valores em suas vidas. Ninguém precisa se vestir de preto e ser membro de um conciliábulo para participar da família de Satanás neste fim dos tempos.
O Senhor Jesus também falou, muito profeticamente, sobre outra condição no fim dos tempos:
“E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.” [Mateus 24:12].
Muitas crianças e adolescentes estão ficando frios com relação a Jesus Cristo, à Bíblia, à igreja e ao povo cristão, pois estão sendo dominados pela “multiplicação da iniqüidade”. A palavra-chave que precisamos compreender nessa passagem é “multiplicação”, não adição, mas multiplicação. O pecado multiplicou-se excessivamente na vida das crianças desta era por meio da televisão, do cinema, da música Rock, dos vídeos, das amizades não-cristãs, do ensino público secular, e agora, por meio dos livros da série Harry Potter. Somente neste fim dos tempos esse tipo de multiplicação da iniqüidade tornou-se possível. Agora, tanto as crianças das grandes cidades quanto as das pequenas comunidades agrícolas, estão igualmente saturadas por essa multiplicação do pecado.
Harry Potter pode ser o último Flautista Mágico de Hamelin, levando as crianças à perdição, às dezenas de milhões. Seu filho será uma dessas crianças? A resposta é com você, o pai ou a mãe. Verdadeiramente, o fim dos tempos está sobre nós, agora! Não seja preso com seus filhos nessa teia de aranha.

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

Sinais do fim: Rússia exibe ao mundo o Satan 2, seu novo míssil termonuclear

No meio de toda a recente tensão entre Estados Unidos e Rússia – com o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *