Principal / Uncategorized / A incrível história do “Navio-Fantasma” Baychimo, que foi abandonado em 1931 mas ainda pode estar à deriva nos mares do Alasca.

A incrível história do “Navio-Fantasma” Baychimo, que foi abandonado em 1931 mas ainda pode estar à deriva nos mares do Alasca.

O Baychimo no porto de Vancouver
O Baychimo era um cargueiro sueco lançado ao mar em 1914, pertencente à Hudson Bay Company, que navegou durante alguns anos na costa do Alasca, comercializando peles e provisões com os Esquimós e Inuites, que se tornou um dos mais famosos “Navios-Fantasma” da história.
Hudson Bay Company (HBC), proprietária do Baychimo
 É a mais antiga instituição comercial das Américas ainda ativa, fundada em 1670.
Uma curiosidade: a HBC é proprietária das famosas lojas de roupas “The Bay”, presentes em 92  cidades do Canadá
Em 1o de Outubro de 1931, quando transportava uma carga de peles, ficou preso em um banco de gelo. Seus tripulantes abandonaram a embarcação e andaram por cerca de 1km sobre o oceano congelado até a cidade de Barrow. Porém, o Baychimo desprendeu-se do gelo, e sua tripulação voltou para continuar a viagem.
Preso no Gelo em 1931
No dia 08 de Outubro ele ficou preso novamente, desta vez em um local remoto, onde aeronaves da Hudson Bay Company retiraram a maior parte da tripulação, deixando apenas 15 membros no local, para vigiar se o navio conseguiria livrar-se do gelo, esperando o resto do inverno caso necessário. Devido ao perigo em manter-se a bordo em caso de esmagamento pelo gelo, a tripulação remanescente construiu um abrigo de madeira sobre o mar congelado próximo ao navio.
O abrigo de madeira sobre o oceano congelado
Um grande tempestade abreviou o trabalho da tripulação em 24 de Novembro, pois ao tentar verificar os estragos após a tormenta, o Baychimo tinha simplesmente desaparecido. A conclusão óbvia do Imediato foi de que o navio afundara durante a tempestade. 
O Resgate dos tripulantes feito pela HBC
Alguns dias depois, foi comprovado o engano do Imediato, quando Esquimós informaram o avistamento do Baychimo a cerca de 72Km do ponto de encalhe. A tripulação decidiu que mesmo livre para navegar, seria impossível sobreviver ao inverno naquela embarcação. As peles foram retiradas do barco e os 15 marinheiros foram resgatados para nunca mais voltar. O Baychimo era oficialmente um “Navio Fantasma”, que provavelmente nunca mais seria visto depois da primeira tormenta que enfrentasse.
Retirada da carga antes do abandono do navio
Mas foi a partir deste momento que começou uma série de avistamentos que duraram 38 anos…
1931 – Alguns meses depois do abandono, foi visto novamente cerca de 480 km a leste.
Março de 1932 – Foi visto navegando tranquilamente perto da costa do Alasca, por um viajante, próximo à cidade de Nome.
Março de 1933 – Encontrado por um grupo de Inuites que fugiam de uma tormenta, servindo de abrigo durante 10 dias.
Agosto de 1933 – A Hudson Bay Company informou que o Baychimo continuava à deriva, mas uma operação de resgate estava fora de cogitação, pois seria muito cara.
Julho de 1934 – Foi visto por um grupo de exploradores em uma escuna.
Setembro de 1935 – Foi visto ao longo da costa do Alasca.
Novembro de 1939 – Foi abordado pelo capitão Hugh Polson, com o intuito de um resgate, mas os assustadores blocos de gelo flutuantes da região fizeram com que a tentativa de resgate fosse abortada.
Entre 1939 e 1961 – Foi avistado inúmeras vezes por vários navios, mas nunca foi tentada uma abordagem.
Março de 1962 – Foi visto navegando ao longo do Mar de Beaufort por um grupo de esquimós.
1969 – Em seu último avistamento, foi visto congelado em um bloco de gelo, 38 anos após ter sido abandonado.
2006 – O Governo do Alasca iniciou um Projeto para resolver definitivamente o caso do “Navio-Fantasma”, localizando-o. Até agora as buscas não tiveram sucesso. 
O Baychimo foi abandonado na região de Barrow, no Alaska
(Veja no Extremo Norte do mapa…)
A história é tão interessante que alguns livros foram escritos sobre o tema, como este de Anthony Dalton (“Baychimo – Arctic Ghost Ship”)
Será que o Baychimo continua sua viagem solitária pelos oceanos gelados ? 
Muitos acham que sim…
Vários avistamentos registrados foram relatados pelos Inuits,
povo indígena que vive no Ártico
Saiba mais sobre o Baychimo em…
e sobre a Hudson Bay Company em 
FONTE: RIOBLOG

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

Sinais do fim: Rússia exibe ao mundo o Satan 2, seu novo míssil termonuclear

No meio de toda a recente tensão entre Estados Unidos e Rússia – com o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *