Principal / Uncategorized / EXO-Vaticana (Pt 6): FREIRAS E A RELAÇÃO SEXUAL com Incubos, súcubos, daemons , e Elementais

EXO-Vaticana (Pt 6): FREIRAS E A RELAÇÃO SEXUAL com Incubos, súcubos, daemons , e Elementais

Petrus Romanus, PROJETO  LÚCIFER, e o surpreendente plano exo-teológico do Vaticano  para a chegada de um salvador alien. 

Você ”pensa que sabe” o que está vindo por aí …

PARTE 6: Será que “elss” estão ENVOLVIDaS SEXUALMENTE COM “eles”?

Íncubos, súcubos, Daemons , e Elementais

Baseado nos fatos detalhados nas entradas anteriores, começamos esta parte da investigação dizendo que a questão não é se os seres humanos eram, pode ser, ou estão sendo hibridizados, mas se agências alienígenas/demônios estão envolvidas no processo. 
           Hoje, o que alguns chamam de “abdução alienígena”, em que um programa de melhoramento supostamente existe resultando em híbridos alienígenas/ humano, que mais parece uma versão semelhante contemporânea da colheita de DNA e manipulação genética feita por esses seres misteriosos chamado “Vigilantes”, cuja atividades de modificação genética estamos discutido.

Em seu livro, ”Confrontos-A Pesquisa do cientista para o contato extraterrestre” , considerado grande ufólogo, Dr. Jacques F. Vallée, uma vez argumentou: “O contato com aliens [é] apenas uma extensão moderna da antiga tradição de contatos com consciências não-humanas. na forma de anjos, demônios, duendes, sílfides e ” [i] Mais tarde, Vallée mais estreitamente identificou o poder operatório por trás desses “estrangeiros” como equivalente aos anjos caídos Observados nos dias de Noé:

”São esses seres apenas semi-humanos, para que, a fim de manterem contato com a gente, eles precisam de cruzamento com os homens e mulheres do nosso planeta? É essa a origem dos muitos contos e lendas em que a genética desempenha um grande papel: o simbolismo da Virgem no ocultismo e religião, os contos de fadas envolvendo parteiras humanas, as conotações sexuais dos relatos de discos voadores, as histórias bíblicas de casamento entre os anjos do Senhor, e as mulheres terrestres, cujos filhos eram gigantes?” [ii]

 
Outro ufólogo altamente respeitado e freqüentemente citado, John Keel, ecoou o mesmo quando ele declarou em ”Operação Cavalo de Tróia” :

Demonologia não é apenas mais uma ”logia” maluca. É o antigo e erudito estudo   dos monstros e demônios que parecem ter coexistido com o homem ao longo da história …. As manifestações e ocorrências descritas nesta literatura imponente são semelhantes, se não totalmente idênticas  ao fenômeno UFO em si. Vítimas de demonomania [posse] sofrem os mesmos sintomas médicos e emocionais dos contatados UFO … O diabo e seus demônios , de acordo com a literatura, podem se manifestar em quase qualquer forma e fisicamente podem imitar qualquer coisa, que vão de anjos celestiais e belos, até monstros horripilantes com olhos brilhantes. Objetos estranhos e entidades se materializam e desmaterializam nessas histórias, assim como os OVNIs e seus esplêndidos ocupantes aparecem e desaparecem, atravessam paredes e realizam outros feitos sobrenaturais. [iii]

 UMA FORMÁ CLÁSSICA DE UM ANJO CAÍDO APARECENDO EM FORMA FEMININA(INCUBUS)

Professora de psicologia Elizabeth L. Hillstrom é ainda mais inflexível nas comparações entre as experiências “alienígenas” e as atividades demoníacas históricas, citando em seu livro Testando os Espíritos uma impressionante lista de estudiosos de várias disciplinas, que concluíram que as similaridades entre ETs e os demônios é um improvável coincidência . Hillstrom cita autoridades do primeiro escalão, incluindo Pierre Guerin, cientista associado ao Conselho Nacional Francês para a Pesquisa Científica, que acredita que, “Os UFOnautas modernos e os demônios do passado são provavelmente idênticos”, [iv] e o veterano pesquisador John Keel,  calcula, “As manifestações de OVNIs parecem ser, em grande parte, apenas variações menores do antigo fenômenos demoníacos”. [v] O psiquiatra de Harvard e ganhador do Prêmio Pulitzer, John Mack arriscou sua carreira, quando ele anunciou que o fenômeno de abdução é muito real ainda que seja um ataque de natureza ”quase” espiritual. A seguir,  um trecho de Mack em Passaporte para o Cosmos :
Alguns abduzidos sentem que certos seres parecem querer arrancar deles suas almas . Greg me disse que o terror de seus encontros com alguns seres reptilianos foi tão intenso que ele temia ser separado de sua alma. ”Se eu tivesse que ser separado da minha alma”, ele disse, “Não teria nenhum sentido de ser. Eu acho que tudo a minha consciência iria. Eu deixaria de existir. Isso seria a pior coisa que alguém poderia fazer comigo. ” [vi]
Mack registra páginas e páginas com os fenômenos demoníacos. Outra vítima descreveu o seu horror, dizendo: “Eu sabia instintivamente que a coisa estava perto de mim e queria entrar em mim. Ele estava apenas esperando para entrar em mim. ” [vii] Naturalmente, esta são possessões demoníacas , mas, contra esta evidência, na sua visão naturalista do mundo,  Mack levou-a para a hipótese extraterrestre. Em contraste, Dra. Vallée liga os pontos:  O exame médico “em que as vítimas afirmam serem submetidas, muitas vezes são acompanhadas por manipulação sexual sádica, que é uma reminiscência dos contos medievais de encontros com demônios” [viii] Com esses tipos de caracterizações vindas dos estudiosos seculares, não deve ser nenhuma surpresa que nós também conectemos fenômeno OVNIs/ETs com a atividade demoníaca.
Íncubos, súcubos, Daemons , e Elementais

Daemon ou daimon (grego δαίμων, transliteração dáimon, tradução “divindade”, “espírito”): em contraste com os “demônios” da crença judaico-cristã, o pesquisador de UFOs, o francês, Aimé Michel (1919-1992), preferia os daemons da antiguidade grega como os culpados dos UFO e das atividades ETs. A diferença entre o que a maioria das pessoas hoje pensa como sendo um demônio (um espírito incorpóreo malicioso que pode seduzir, Vex, ou possuir um ser humano) e os daemons de antiga religião grega helenística e da filosofia é que os daemons eram corpóreos(embora muitas vezes invisíveis e constituídos de material diferente de genética humana ou animal) e poderia ser bons (No plano teleológico, os gregos falavam de eudaimonseu significando “bom”, “favorável”) ou maus( kakodaimons (kakos significando “mau” ). Eudoaemons (também chamados de agathodaemons ) foram associados às vezes com anjos benevolentes, os fantasmas dos heróis mortos, ou os seres sobrenaturais que existiam entre os mortais e os deuses ( como nos ensinamentos da sacerdotisa Diotima a Sócrates no Banquete de Platão), enquanto os cacodaemons eram espíritos do mal ou a maldade que poderia afligir os seres humanos com doenças mentais, físicas e espirituais. (Na psicologia, cacodemonia ou cacodemomania é a crença patológica em que o paciente está convencido de que ele / ela é habitado, ou possuído, por uma entidade ou  espírito maligno.) Esta delimitação, e suas potenciais ramificações espirituais e físicas sobre os seres humanos, se refletiu nas obras do teólogo franciscano, o italiano exorcista, e assessor da Sagrada Congregação da Suprema Inquisição Romana e Universal em Roma, Ludovico Maria Sinistrari (1622-1701). Sinistrari, que foi considerado como um especialista em pecados sexuais, escreveu extensivamente sobre indivíduos acusados ​​de terem relações amorosas com os demônios. Sua obra, De daemonialitate, et incubis et succubis , pode ser considerada hoje um dos primeiros relatos do que, de outro modo poderia ser chamado de “abdução alienígena” resultando em uma descendência híbrida, porque os íncubos e súcubos, na opinião de Sinistrari não eram nem maus espíritos nem os anjos caídos, mas seres corpóreos “, criado a meio caminho entre os seres humanos e os anjos.” [ix]Sinistrari descobriu que monges e freiras eram de particular interesse para os íncubos/ súcubos, presumivelmente devido a frustrações sexuais reprimidas resultantes do celibato e juramentos que os tornaram alvos mais fáceis (que fazem maravilhas, segundo o que a venerada ”Santa” Cecília realmente quis dizer quando ela disse para Valerian, “Não é nenhum  segredo, Valerian, gostaria de lhe dizer,  tenho como amante um anjo de Deus que guarda zelosamente o meu corpo” [x]). Evidências físicas, incluindo sêmen,  na relação,  seguido de fantasmas, foi muitas vezes abundante, negando a possibilidade, pelo menos em alguns casos, que o evento fosse psicológico. Um incidente entre uma freira dormindo e um pesadelo na forma de um “jovem” espectral teve várias testemunhas oculares e foi registrada por Sinistrari em seu trabalho, Demoniality. O Pai da igreja  Católica escreve:

Em um mosteiro (eu nem menciono o seu nome nem o da cidade onde reside, para não recordar a memória de um escândalo passado), houve uma freira, que, sobre futilidades habituais com as mulheres e, especialmente, com as outras freiras, tinha brigado com um de seus companheiros que ocupava uma cela ao lado da dela. Rápida na observação de todos os feitos de seu inimigo, este vizinho percebeu, durante vários dias consecutivos, que, em vez de andar com seus companheiros no jardim depois do jantar, ela se retirou para seu quarto, onde ela se trancou. Ansioso para saber o que podia estar acontecendo lá todo esse tempo, a freira curiosa dirigiu-se também ao seu quarto. Logo ela ouviu um som, como de duas vozes conversando em tons suaves, que ela poderia facilmente fazer, uma vez que os dois quartos foram divididos, mas por uma divisória fina. [Não ouviu] um atrito peculiar, a quebra de uma cama, gemidos e suspiros, sua curiosidade foi grande ao mais alto grau, e ela redobrou a sua atenção, a fim de verificar quem estava na cela. Mas, tendo, três vezes seguidas, visto nenhuma outra freira sair, mas sua rival, ela suspeitava que um homem havia sido secretamente introduzido e foi mantido escondido lá. Ela foi e relatou a coisa para a abadessa, que, após a realização de conselho com pessoas discretas, resolveu após ouvir os sons e observar as indicações de que tinham sido denunciadas ela, de modo a evitar qualquer precipitação ou ato imprudente. Em conseqüência, a abadessa e seus confidentes espionavam o quarto, e ouviam as vozes e outros ruídos que haviam sido descritos. Um inquérito foi fixado , a abadessa e seus assistentes foram até a porta da cela fechada, e bateram várias vezes, mas sem propósito: Não respondeu, nem abriu. A abadessa ameaçou de quebrar a porta, e mesmo ordenou um convertido a forçá-la com um porrete. A freira então abriu a porta: a investigação foi feita e ninguém encontrou. Sendo perguntado com quem ela estava falando, e o por que e do encurvamento da cama, dos suspiros, etc, ela negou tudo.
Mas, importa acontecendo da mesma forma como antes, a freira rival, ficou mais atenta e mais curiosa do que nunca, conseguiu fazer um furo através da partição, de modo a ser capaz de ver o que estava acontecendo dentro do quarto, e aquilo que ela viu, um jovem elegante deitado com a freira desfrutando de tudo. A acusação foi logo levado perante o bispo: o a freira procurou ainda negar tudo, mas, ameaçada de tortura, ela confessou ter tido uma intimidade com um pesadelo. [xi]
Estas entidades foram associados com o sylvans da floresta e os faunos por Agostinho em seu clássico, De Civiatate Dei(“Cidade de Deus”):
Há, também, um boato geral, que muitos têm verificado por sua própria experiência, ou que pessoas de confiança que já ouviram falar da experiência de outros a corroborar, que sylvans e faunos, que são comumente chamados de “íncubos”, muitas vezes tem feito ataques perversos sobre as mulheres, e satisfazendo seu desejo sobre elas, e que certos demônios, chamados Duses pelos gauleses, estão constantemente tentando e efetuando esta impureza que é tão afirmada que é insolente negar. [xii]
O incubus em óleo Henry Fuseli 1781 famosa pintura O Pesadelo

Esses demônios apareciam à noite, ou um demônio sedutor em uma forma humana masculina ( íncubos , do latim incubo “, de mentir sobre”) ter relações fantasmagóricas com as mulheres, ou em outra forma, como uma presença sensual feminina (súcubos ) que coletava sêmen de homens por meio de cópula em estado de sonho . 
Alguns acreditam que estas entidades são uma e a mesma coisa. Ou seja, o mesmo espírito pode aparecer como uma mulher em um exemplo para coletar semente masculina, depois reaparecer em outro lugar como um macho para transferir o sêmen a um útero. 


Por vezes a aparencia dos Súcubus são bizarras, após a relação sexual eles mostram a verdadeira face demoníaca…

A etimologia (estudo da história das palavras, sua origem, forma e significado) da palavra “pesadelo”, na verdade, deriva do Inglês Antigo Maere para um “duende” ou “pesadelo” e diversas referencias a um espírito maligno feminino que aflige com uma sensação de sufocamento e sonhos ruins e / ou em outros lugares como uma sedutora. Enquanto credo religioso que envolve íncubos e súcubos foi generalizado em tradições mitológicas e lendárias, Sinistrari desafiou a teologia da igreja estabelecida sobre o tema quando escreveu: “Sujeito a correção pela nossa Santa Madre Igreja e, como uma mera expressão de opinião pessoal, eu digo que o Incubus, ao ter relações com mulheres, gera o feto humano de sua própria semente ” (grifo nosso). [xiii] Ironicamente, Sinistrari considera a pior parte desta relação pecaminosa ser que o incubus, um ser ”morlmente” superior estar em sua mente ( como atualmente sugerido pelos modernos teólogos católicos sobre ETs ), rebaixou-se, tomando-se com um ser humano! “O incubus, (ou succuba), no entanto,  comete um pecado muito grande considerando que pertencemos a uma espécie inferior”, observa o escritor do século XX,  William Butler,  em analise dos próprios escritos Sinistrari . [xiv] Neste sentido, interpretação Sinistrari de os íncubos e súcubos é semelhante aos modernos sequestradores alienígenas tradicionais e os daemons da religião grega helenística. Eles também refletem as crenças dos alquimistas que o precederam, especialmente Sinistrari,  e o suíço-alemão ocultista Paracelso , que acreditaram no conceito aristotélico de quatro elementos (terra, fogo, água e ar) , [xv] , bem como as três substâncias metafísicas- mercúrio, enxofre, sal e mais belos do que os foram utilizados pelas entidades para constituir os mais majestosos “corpos” daqueles seres elementais. 

Elementais: é o nome dado a todo e qualquer espírito existente na natureza. Todo princípio divino, após emanar-se do “Absoluto”, deve iniciar seu processo de desenvolvimento incorporando-se à matéria.
Essa incorporação, segundo os princípios platônicos da Metempsicose acontece consoante a uma ordem estabelecida. Os princípios divinos devem iniciar sua jornada no mundo material incorporando-se inicialmente ao reino mineral. Após o aprendizado neste reino, o princípio divino deve passar ao seguinte estágio, ou seja, ao reino vegetal. Após concluir o aprendizado do reino vegetal, o princípio divino deve passar ao estado animal, e, posteriormente, ao estado humano.
Na tradição de língua Inglês, estes incluem fadas, duendes, devas, banshees, dríades, sereias, trolls, dragões, grifos, e muitos outros. Uma primeira referência moderna de elementais aparece nas obras do século XVI alquímicos de Paracelso. Seus trabalhos agruparam os elementais em quatro elementos aristotélicos:
 1) gnomo, elemental da terra, 
2) ondinas (também conhecido como ninfa), a água elementar;
3) sílfide, ar elemental (também conhecido como vento elementar) e 
4) salamandra, fogo elementar. A referência mais antiga conhecida do termo “sílfide” é das obras de Paracelso. Ele advertiu que é prejudicial para tentar entrar em contato com esses seres, mas ofereceu uma justificativa em seu trabalho, ”Por que esses seres nos aparecem” :
Tudo o que Deus cria se manifesta ao homem, mais cedo ou mais tarde. Às vezes, Deus o confronta com o diabo e os espíritos, a fim de convencê-lo de sua existência. Do alto dos Céus, Ele também envia os anjos, Seus servos. Assim, esses seres aparecem para nós, não para ficar entre nós ou se tornar aliado a nós, mas a fim de nos tornarmos capazes de compreendê-los. Estas aparições são escassas, para dizer a verdade. Mas por que deveria ser diferente? Não é o suficiente para um de nós ver um anjo, para que todos nós, venhamos acreditar nos outros Anjos? [xvi]
Um livro que popularizou esse conceito no final do século XVI foi a obra ”Le Comte de Gabalis”, ou ”Entretiens sur les ciências secretam” (“Count Gabalis, ou conversações secretas de Ciência”), o que ajudou o renascimento da filosofia mística do século III  baseada nos ensinamentos de Platão e ensinos platônicos anteriores conhecidos como neoplatonismo. Ele explicou:
O imenso espaço que fica entre a Terra e o Céu tem habitantes muito mais nobres do que os pássaros e insetos. Estes mares vastos exércitos têm muito seres diferentes dos golfinhos e baleias, as profundezas da terra não vazias, e do Elemento de Fogo, mais nobre do que os outros três, não foi criado para permanecer inútil e vazio. O ar está cheio de uma multidão inumerável dos Povos, cujas faces são humanas, aparentemente bastante arrogantes, mas, na realidade, tratáveis, grandes amantes das ciências, astúcia, vendo aos Sábios, e os inimigos como tolos e ignorantes. [xvii]
“De acordo com Conte Gabalis”, Robert Pearson Flaherty explica, “os elementais foram, como íncubos mencionados por Sinistrari e os ETs  capazes de gerar crianças com os seres humanos.” [xviii] Este conceito ocultista tem potencial para decepção profunda e  malevolência  , como, de acordo com essa doutrina, que era “a intenção original do Deus Supremo que os seres humanos deviam participar do casamento com as raças elementares, em vez de um com o outro ser humano”, a queda do homem “ocorreu quando Adão e Eva conceberam crianças uns com os outros, em vez de com os seres elementares. Ao contrário dos humanos, seres elementais tinham alma mortal, por isso, eles tinham esperança de imortalidade ao casarem com os seres humanos “. [xix] Flaherty compara as histórias modernas  de rapto por Ets e as mensagens recebidas por aqueles que fazem parte do programa de “reprodução” alienígena :
Através de hibridação com os seres humanos, ETs  atuais não buscam a imortalidade, mas sim evitar a extinção. Historiador das religiões Christopher Partridge descreve como o conceito de ETs malévolos está enraizado em demonologia cristã (crença em espíritos malignos).  Aqui, “a religião ET” é usada para se referir a valorização positiva de ETs, que são retratados não como anjos caídos e demônios astutos, mas como[como teólogos do Vaticano ] nossos salvadores, criadores e ( no mito de hibridização) parceiros em contínua evolução e sobrevivência . [xx](ênfases adicionadas)
Maçonaria – Relações Sexuais Com Demônios 

As relações sexuais de humanos com demônios que conforme vocês poderão notar a seguir são conseguidas através do envolvimento com o ocultismo. Disponibilizamos aqui alguns esclarecimentos para que vocês possam se desviar do engano. 
O que poderíamos oferecer a alguém que já tenha alcançado o topo da maçonaria? Muitos, se não a maioria, já têm riqueza e poder. A única sedução além do poder seria outra bastante antiga:
“É certo que não morrereis… como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal”. (Gênesis 3:4-5)
A tais homens seria oferecida a imortalidade e uma sabedoria divina. Em comum acordo com a maior parte das outras seitas do tipo gnóstico, o Paladium ensina que a serpente disse a verdade no Jardim do Éden. Basicamente, os candidatos são expostos no Paladium a um programa de cinco tópicos:
1. Adoção. É quando o maçom é trazido à “comunhão” de Lúcifer. Ele é orientado a fazer um juramento e se submeter ao templo de Lúcifer. Em última análise, ele é levado a fazer um pacto com Lúcifer, que basicamente é “vender a alma” ao diabo. O maçom promete se submeter, de corpo, alma e espírito, a Lúcifer, geralmente por um período de sete anos. Em troca, Lúcifer promete lhe conceder todos os seus desejos mundanos. Após os sete anos, caso ele tenha sido um bom servo, Lúcifer lhe dará outros sete anos de prazer. Se ele falhar, de qualquer forma, sua vida chegará ao fim.
2. Iluminação. Através de drogas e de técnicas ocultistas de adivinhação, seria aberto o assim chamado “terceiro olho”, não apenas parcialmente (como na parapsicologia), mas completamente. Acredita-se que este “olho”, também chamado de chakra de Ajna, seja o ponto de contato entre os humanos e a consciência de Lúcifer. Supõe-se que esteja localizado na testa acima e entre os dois olhos visíveis.
“Abrir” um pouco o olho é experimentar poderes psíquicos. Abrir o olho completamente é ter sua mente inundada com a “pura” consciência do próprio Lúcifer. Esse é o motivo pelo qual um dos símbolos maçônicos é o “olho-que-tudo-vê”. É um símbolo de iluminação.
Essa é a forma com que Satanás falsificou o Novo Nascimento. Nele, é possível se adquirir um “relacionamento pessoal” com Lúcifer. Começa-se a pensar os pensamentos dele e a se ver com os seus olhos. Começa-se a olhar a humanidade como ele vê. Esta não é nem um pouco uma experiência agradável.
3. Conversação. Envolve se comunicar com o “O Poderoso Morto”. Tanto a minha experiência pessoal quanto o testemunho histórico concordam que o espiritismo (qualquer comunicação com os mortos) desempenha uma parte significativa no Paladium. Encoraja-se a mediunidade e é vital a “conversação” com os sábios da história.
Falamos (alegadamente) com “luminares” (espíritos de mortos) tais como Jesus, Platão, São Francisco de Assis, o Rei Artur, o imperador Nero, Aleister Crowley e até mesmo Hitler! Eles são bastante ecumênicos! Esses seres “sábios e poderosos” aconselham as pessoas a como permitir que seus corpos e vontades sejam mais plenamente sujeitos a Lúcifer.
4. Relações Sexuais. O iniciado seria levado a “se casar” literalmente com um desses mortos. Geralmente, isso era feito usando um médium possuído pelo “espírito do morto” (na verdade um demônio) e então um casamento bizarro era consumado. Acreditava-se que a “virtude” mágica do espírito fluiria do médium para o iniciado através do ato sexual.
Algumas vezes um espírito de verdade deveria ser invocado usando o que é chamado de 8º trabalho (masturbação mística) na esperança de que um sucubus (demônio em forma feminina) ou incubus (demônio em forma masculina) se manifestasse. A idéia era que a sabedoria e o poder divino gradualmente fossem, através de repetidas relações sexuais, totalmente infundidos na mente, no corpo e na vontade do iniciado. Uma vez que esse objetivo tenebroso fosse alcançado, o iniciado seria levado a uma:
5. União. Neste ponto, a alma do iniciado é totalmente “coberta” pelo espírito maligno. Em outras palavras, teoricamente “não há ninguém em casa”, exceto o próprio demônio! Isso é conhecido como “possessão absoluta” e leva muitos anos para acontecer e através de inúmeros convites para o demônio vir e dominar a pessoa. Neste ponto, o iniciado deixa de ser um individuo autônomo. Ele não é mais do que uma “luva” de pele e osso com uma “mão” demoníaca no interior controlando cada movimento seu.
Visto que o Senhor mostrou que o reino de Satanás não é dividido contra si mesmo (Mateus 12:25-26), podemos presumir que tais demônios querem cooperar para realizar seus objetivos. Isso é especialmente verdade visto que Satanás não é um senhor bondoso e pode ser inacreditavelmente cruel quando pune um ato de desobediência.
Homens e mulheres que chegaram ao quinto estágio (não existem muitos deles) ficam tão completamente sujeitos à vontade de Satanás que se tornam “santos satânicos”. Eles irão para onde forem mandados e farão qualquer coisa para agradar o seu senhor.
É através de pessoas como essas que a “lei dos cinco” de Weishaupt pode ser aplicada. Os líderes observam o que entendem ser viradas no ciclo político e têm seus “santos” preparados para serem colocados em posições chaves, agindo sem qualquer compaixão ou humanidade. Tais “seres iluminados” consideram os humanos da mesma forma como consideram uma vaca. Uma fome aqui, um massacre ali…o que são poucas centenas de milhares de vidas humanas comparadas à grande causa do Grande Arquiteto?
Que tipo de pessoa poderia preparar os assassinos de multidões na Rússia de Stalin ou no holocausto nazista? Quem poderia forçar uma fome organizada por políticos sobre o povo da Etiópia?
Esse é o trabalho de homens e mulheres (ou de seus comandados) que são o equivalente geopolítico internacional e multimilionário de Charles Manson ou Jim Jones [famosos serial killers americanos]! São pessoas que, na verdade, não são mais humanas. São terroristas espirituais, fantoches controlados por demônios.
Como são marionetes, movem-se em harmonia, mentalizando um fim que é transgeracional. Apesar de que algum dia em breve morrerá, as mentes-mestras que os controlam irão continuar e assim garantirão para si mesmas novas “casas” nas quais morarão.
“E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má”. (Mateus 12:43-45)
Esses demônios não se importam se seus objetivos afetam gerações de pessoas. Pensam que o tempo está a favor deles; que o jovem banqueiro, advogado, político ou até mesmo pastor em ascensão que não gostaria de convidar um “ser poderoso” sábio e imortal para aconselhá-lo e orientá-lo?
Uma vez que o “sábio”, a fonte do tal “antigo conhecimento”, tenha sido convidado a entrar, é cada vez mais difícil colocá-lo para fora. A pessoa se torna literalmente dependente do poder e da influência deste novo “amigo”.
Como desenvolvimento da Nova Era e da “canalização”, Satanás conseguiu começar um marketing de massa com o que era reservado apenas para a elite.
Como “viciados” espirituais, essas pessoas se submetem a níveis crescentes de depravação porque lhes foi prometido que a união com tais demônios lhes daria a imortalidade e os habilitaria evoluir até se tornarem deuses, através da alquimia e da magia negra.
A metáfora que me ensinaram foi uma utilizando sapatos.
Fonte: Trecho extraído das páginas 163-166 da segunda edição do livro “Maçonaria – por trás da fachada de luz” de William Schnoebelen.
A VERDADE final sobre Incubus e Sucubus:
São poderosos demônios que costumavam atormentar homens e mulheres. Ambos os nomes, Incubus e Sucubus, têm origem latina. Incubus vem do verbo incubare que significa “deitar-se sobre” e Sucubus vem do verbosuccubare que significa “deitar-se em baixo de”. Assim sendo, Incubus são demônios que se transformam em parencia de machos que visitam mulheres mortais e têm sexo com elas, enquanto Sucubus qu veando eles se passam por uma versão feminina e atacam homens.

Em breve : Contatos Imediatos com Lobisomens 

REFERÊNCIAS:
I] Jacques Vallée, Confrontos-A Pesquisa do cientista para o contato alien(New York, NY: Ballantine Books, 1990), 159.
[Ii] Jacques Vallée, Dimension:  Casebook Alien Contact (New York, NY: Ballantine Books, 1988), 143-144.
[Iii] John A. Keel, UFOs: Operação Cavalo de Tróia (Atlanta, GA: Illuminet Press, 1996), 192.
[Iv] Elizabeth L. Hillstrom, Testando os Espíritos (Downers Grove, IL: InterVarsity Press, 1995), 207-207.
[V] John A. Keel, UFOs: Operação Cavalo de Tróia , 299.
[Vi] John E. Mack, Passaporte para o Cosmos: Transformação Humana e os encontros Alien  (New York: Crown, 1999), 209.
[Vii] John E. Mack, Passaporte para o Cosmos , 209.
[Viii] Jacques Vallée, Confrontos , Separata ed. (New York, NY: Ballantine Books, 1991), 13.
[Ix] Ibid., 86.
[X] “St. Cecilia, ” Cultura Católica , último acesso 14 de janeiro de 2013,http://www.catholicculture.org/culture/liturgicalyear/calendar/day.cfm?date=2012-11-22 .
[Xi] Ludovico Maria SinistrariDemoniality:  íncubos e súcubos (Isidoro Liseux, 1879), 235-241.
[Xii] Philip Schaff, The Nicene e Post-Nicene Fathers vol. II – St. Cidade de Deus e Doutrina Cristã(Oak Harbor: Logos Sistemas de Pesquisa, 1997), 303.
[Xiii] Ludovico Maria Sinistrari, (Whitefish, MT: Kessinger, 2003), 27.
[Xiv] “Notas (WB Yeats),” Sacred-Texts.com , último acesso em 14 de janeiro, 2013, http://www.sacred-texts.com/neu/celt/vbwi/vbwi19.htm .
[Xv] “Paracelso”, Wikipedia, a enciclopédia livre , modificada pela última vez 20 de dezembro de 2012,http://en.wikipedia.org/wiki/Paracelsus .
[Xvi] Jacques Vallée, Dimensões , 15.
[Xvii] Abbé N. de Montfaucon de Villars, Comte de Gabalis, OU Entretiens sur les ciências secretam (Londres: The Brothers / Old Bourne Press, 1913), 29.
[Xviii] Robert Pearson Flaherty, “Estes são ” Hibridação ET-humanos e a Nova Daemonologia  , Nova Religião: The Journal of Alternative & emergenct (Nov 2012, Vol. Edição 14 2.), 86.
[Xix] Ibid., 87.
[Xx] Ibid.

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

Sinais do fim: Rússia exibe ao mundo o Satan 2, seu novo míssil termonuclear

No meio de toda a recente tensão entre Estados Unidos e Rússia – com o …

4 Comentários

  1. A SOCIEDADE TEOSÓFICA, AO LONGO DE DÉCADAS DESDE O SÉCULO PASSADO, ATRAVÉS DA OBRA DE HELENA BLAVATSKI ( QUE ELA ATRIBUI A UMA “INTELIGENCIA” EXTRA-TERRESTRE), E MAIS TARDE DE SEUS SEGUIDORES, ANNIE BESANT, LEADBEATER, KRISHNAMURTI E POWELL, CONSEGUIU INCUTIR NAS MENTES DE MILHÕES DE INCAUTOS, ADEPTOS DE SEUS “ENSINAMENTOS” AO LOGO DE TODO ESSE TEMPO, A IDÉIA DE QUE “OS SENHORES DE VÊNUS” E BLÁBLÁBLÁ, ESTARIAM CONTRIBUINDO PARA O APERFEIÇOAMENTO DA RAÇA HUMANA E DO DNA DO HOMEM !!! A SUA LIGAÇÃO COM A RELIGIÃO HINDUÍSTA QUE ADORAVA AQUELAS ENTIDADES DE PELE AZUL, DE MUITOS MEMBROS COMO OS HECATÔNQUIROS E OS GIGANTES FILHOS DE GAIA JÁ INDICA QUEM ELA CONSIDERA O “MELHORADOR DA RAÇA HUMANA”. COMO JESUS NOS ENSINOU, DEVEMOS JULGAR A ÁRVORTE PELOS FRUTOS QUE ELA DÁ ! A SIMPLES MENÇÃO DE CRISTO E CRISTÃOS À BLAVATSKI A IRRITAVA LEVANDO-A A VOCIFERAR CONTRA JESUS E CONTRA OS CRISTÃOS, ISSO MOSTRA UM POUCO MAIS DESSA DOUTRINADORA DO CAOS !!!

  2. e como diferenciar ou saber se é um sonho erótico, ou um ataque dessa natureza maligna?
    agradeço os esclarecimentos..
    que Deus nos livre e guarde a todos nós.

  3. minha dúvida é..
    e as pessoas que sofrem esses ataques desses seres, elas são pecadoras?
    desde de já, agradeço a resposta..

    • Anonimo
      ESTA conotado como pecado sexuai.Ninguém está livre de sofrer esta espécie de abdução ou ataque sexual, agora quem conhece a natureza do ataque pode repelí-lo em nome de Jesus, por vezes estes demonios aproveitam a necessidade física e carência emocional do homem e o ataque sob o disfarce de poluções noturnas, a diferença é que um ataque destes suga a anergia do homem que acorda exaurido. A fraqueza espiritual, a carnalidade, a pornografia servem como portais de entreda deste tipo de ataque aos homens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *