Principal / Uncategorized / Holocausto revolucionário: a verdadeira história da URSS

Holocausto revolucionário: a verdadeira história da URSS

A história da União Soviética nazista [URSS]

“The Soviet Story” é um premiado documentário de 2008 do cientista político Edvins Snore. Com base em 10 anos de pesquisas, além de depoimentos de vítimas e opiniões de especialistas, a obra mostra os horrores do comunismo soviético e sua univitelina fraternidade com o nacional-socialismo de Hitler.

Todo militante ou simpatizante comunista é cúmplice moral de genocídio, tem as mãos tão sujas quanto as de qualquer nazista, deve ser denunciado em público e excluído da convivência com pessoas decentes. A alegação de ignorância, com que ainda podem tentar se eximir de culpas, é tão aceitável da parte deles quanto o foi da parte dos réus de Nuremberg.

[Olavo de Carvalho, filósofo brasileiro]

O documentário a seguir possui cenas fortes e mostra os crimes de lesa-humanidade cometidos pelo regime comunista da URSS antes, durante e depois da 2ª Guerra Mundial, incluindo torturas físicas, execuções  em massa, experimentos médicos com seres humanos e outras atrocidades.

Agora, quando você ouvir alguém falar sobre as vítimas do regime militar, lembre-se que coisas muito semelhantes as que você viu neste vídeo teriam acontecido aqui se os comunistas, e não os militares, tivessem tomado o poder em 1964.

Pontos principais do documentário e que você precisa saber:

  • 7 milhões de pessoas morreram de fome no genocídio ucraniano ordenado por Stálin, de 1932 a 1933.
  • A escalada de repressão contra o povo era tamanha que Stálin chegou a estabelecer as matanças por ‘cotas‘: ordenava aleatoriamente que uma determinada quantidade de pessoas, de uma determinada localidade deveria morrer e esta ordem era executada pelos exércitos soviéticos. Entre 1937 e 1941, 11 milhões de pessoas foram mortas na URSS.
  • 27 milhões de soviéticos morreram durante a 2ª Guerra Mundial, mas o governo da URSS sempre tentou minimizar estes números, pois sabia que apenas uma pequena parcela deles havia sido morta pelos alemães.
  • Como em meados da década de 1930 havia muitas crianças de rua em Moscou, Stálin autorizou que crianças maiores de 12 anos fossemfuziladas.
  • Tanto o nacional-socialismo [nazismo] quanto o comunismo possuem a ambição de criar um ‘novo homem’, estão em guerra constante contra a natureza humana, o que abre portas para a imposição de normas de conduta que visem a suprimir as liberdades individuais.
  • O nacional-socialismo é ideologicamente baseado numa falsa biologia e o comunismo numa falsa sociologia.
  • Os comunistas aprenderam com Hitler a construir campos de concentração, e os nacional-socialistas aprenderam com Stálin a cometer assassinatos em massa.
  • Somente ‘pensadores’ socialistas advogavam publicamente ideais genocidas até os séculos XIX e início do XX. Engels, por exemplo, chamava os bascos, bretões, escoceses e sérvios de ‘lixo racial’.
  • Karl Marx dizia que ‘as classes e as raças fracas demais para conduzir as novas condições de vida devem deixar de existir. Elas devem perecer noholocausto revolucionário‘.
  • O Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores alemães era um dos ramos do socialismo: o soviético era um internacional-socialismo, enquanto o alemão era um nacional-socialismo.
  • O escritor britânico e socialista Bernard Shaw defendia Hitler e o extermínio em massa de pessoas que não conseguissem provar ‘a utilidade de suas existências’. Ele chegou a pedir que os cientistas desenvolvessem um ‘gás humano’ [sic] para ‘matar instantaneamente e sem dor’. Mais tarde, este gás foi inventado e chamado de Zyklon B. Os nazistas o utilizaram para matar prisioneiros em Auschwitz.
  • Molotov, primeiro-ministro da URSS, declarou que lutar contra o nazismo era um crime [Pacto Molotov-Ribbentrop]. A declaração foi anunciada em todos os grandes jornais soviéticos da época e mais tarde apagada da memória dos país, assim como inúmeros outros registros de apoio da URSS comunista à Alemanha nazista. Se os soviéticos começassem a lutar contra o regime nazista, logo perceberiam que teriam de lutar também contra o comunismo, pois ambos os sistemas eram baseados na mesma ideologia: o marxismo. Molotov fora quem monitorara pessoalmente o extermínio dos 7 milhões de ucranianos mortos entre 1932 e 1933 por inanição.
  • Antigos documentos revelam extensas listas de judeus alemães que haviam fugido para a URSS e que foram deportados por Stálin de volta para a Alemanha, onde a maioria deles morreu nos campos de concentração do nacional-socialismo de Hitler.
  • Quando Leon Trotsky, líder comunista exilado da URSS, começou a revelar ao mundo o preconceito antissemita de Stálin e seus acordos com Hitler, passou a ser perseguido, até que um agente secreto enviado por Stálin ao México para matá-lo partiu sua cabeça com uma picareta, fazendo-o agonizar dolorosamente por dois dias antes de morrer.
  • Até hoje a Rússia trata seus criminosos de guerra como ‘heróis’.
Maiores informações sobre o documentário podem ser adquiridas em sovietstory.com

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

Sinais do fim: Rússia exibe ao mundo o Satan 2, seu novo míssil termonuclear

No meio de toda a recente tensão entre Estados Unidos e Rússia – com o …

Um comentários

  1. CORREÇÃO: comunistas ENSINARAM Hitler a construir campos de concentração! 20 anos antes de Hitler criar o primeiro campo de concentração, os comunistas já matavam pessoas nos campos de concentração soviéticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *