Principal / Uncategorized / Profecia sobre terremoto leva um em cada cinco romanos a faltar ao trabalho

Profecia sobre terremoto leva um em cada cinco romanos a faltar ao trabalho

Profecia sobre terremoto leva um em cada
cinco romanos a faltar ao trabalho

Trânsito está calmo, lojas fecharam na capital, e hotéis na zona rural estão lotados
Reuters.
Alessandro Bianchi/11.05.2011/ReutersAlessandro Bianchi/11.05.2011/Reuters

Portas do comércio romano fecharam nesta quarta-feira por causa da profecia que previu um violento terremoto na cidade; os cartazes justificam “fechado por razões familiares” (acima, à esq.), “fechado para balanço” (abaixo, à dir.) ou por motivo de casamento, mas o real motivo é o medo do tremor


Publicidade

O medo de uma profecia segundo a qual a cidade de Roma seria atingida nesta quarta-feira (11) por um violento terremoto fez com que 20% dos trabalhadores deixassem de ir hoje ao trabalho, além de lotar hotéis em áreas rurais ao redor da Cidade Eterna.
Esse fenômeno, no entanto, tem sido ridicularizado por boa parte da população. E as autoridades garantem que o chão da capital italiana não vai tremer até o fim do dia.
A história, que se espalhou pela internet, tomou conta dos blogs, das redes sociais e de programas de TV nos últimos dias. Isso levou o prefeito e autoridades locais a vir a público para dizer que é impossível prever um terremoto.
Mas isso não evitou que milhares de pessoas faltassem ao trabalho e se dirigissem para os parques da cidade ou a zona rural.
Lojas fechadas, trânsito calmo, hotéis lotados
De acordo com o grupo de consumidores Aduc, um em cada cinco romanos não foram ao trabalho. E os hotéis nos subúrbios rurais da cidade relataram um número de reservas acima do normal. O trânsito de Roma, notadamente pesado, parecia mais calmo do que o normal para uma quarta-feira de maio.
No bairro chinês, muitos comerciantes fecharam as portas e colocaram placas dizendo que não abririam por motivos de casamento, balanço ou “sérios problemas familiares”.
Mas um vendedor ambulante de produtos baratos natural de Bangladesh, que tem como fornecedor um chinês, disse que a razão era outra.
– Eles todos foram embora porque estão com medo do terremoto.
Um barman italiano na mesma vizinhança vestia um capacete de operário para mostrar que achava a previsão ridícula.
“Profeta do terremoto” morreu há 30 anos
O medo foi provocado por uma facção de seguidores de Raffaele Bendandi, que morreu há mais de 30 anos. O autoproclamado cientista, que misturava conceitos de sismologia (estudo dos terremotos) com cosmologia (que estuda os astros), disse ter previsto inúmeros terremotos. E estimou para 11 de maio de 2011 um violentíssimo tremor em Roma.
A maioria dos romanos, como o entregador Vittorio Giansanti, se manteve cética quanto a previsão, e até o início da tarde o chão não tremeu.
– Nada vai acontecer.
Bendandi, que morreu em 1979 aos 86 anos, acreditava que os terremotos eram resultado da combinação do movimento dos planetas, da lua e do sol. E que eles eram perfeitamente previsíveis.
Em 1923, ele previu que um terremoto atingiria a região do mar Adriático em 2 de janeiro do ano seguinte. Bendandi errou por dois dias, mas a proximidade lhe rendeu o apelido de “profeta dos terremotos” na mídia.
Sua fama cresceu e, em 1927, ele foi recebeu uma medalha do ditador fascista Benito Mussolini. Durante sua carreira, suas teorias foram estudadas – e renegadas – por astrônomos e sismologistas.
Para aumentar ainda mais a confusão, um outro grupo de seguidores de Bendandi acredita que ele jamais apontou 11 de maio de 2011 como a data do “grande terremoto”.
Eles acreditam que, de acordo com a posição dos planetas, a data correta seria 6 de abril de 2521.

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

Sinais do fim: Rússia exibe ao mundo o Satan 2, seu novo míssil termonuclear

No meio de toda a recente tensão entre Estados Unidos e Rússia – com o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *