Principal / ARTISTAS ILLUMINATI / O Significado Oculto dos Vídeos ANTIdiaRY de Rihanna

O Significado Oculto dos Vídeos ANTIdiaRY de Rihanna

Os oito vídeos que antecederam o lançamento do álbum ANTI de Rihanna escondem uma mensagem pesada: eles revelam o processo necessário para um artista entrar no “mundo dos grandes” da indústria da música, que é governado por uma elite oculta.
Rihanna foi descoberta pela indústria da música quando ela era uma adolescente em Barbados e, de forma rápida, ela foi sugada para dentro do buraco negro que é a indústria da música. Seu terceiro álbum, intitulado “Good Girl Gone Bad”, fez com que ela alcançasse um superestrelato e fez dela um nome conhecido. Coincidentemente, é também com esse álbum que a imagem e a persona de Rihanna tomaram um rumo mais escuro e seu trabalho tornou-se impregnado de simbolismo Illuminati. Por exemplo, seu vídeo “Umbrella” (analisado no meu artigo em 2010), simbolicamente representa o seu “vender a alma” para a indústria da música e às forças obscuras que a regem. O vídeo é na verdade sobre uma boa menina se tornando má.
Desde então, Rihanna tornou-se uma das artistas que mais venderem de todos os tempos e, ao mesmo tempo, seu trabalho tem sido usado para promover todos os tipos de agendas (como explicado em meus numerosos artigos sobre ela). Os vídeos ANTIdiaRY não são exceção. De uma maneira muito simbólica, esses vídeos mostram o caminho de Rihanna para o sucesso e, como veremos, é tudo sobre ser iniciado em uma indústria governada por uma elite oculta.
ANTIdiaRY
O álbum de Rihanna “Anti” foi precedido pelo lançamento de oito vídeos curtos que contaram uma história enigmática. Embora o objetivo óbvio desses vídeos tenha sido o de promover e gerar ansiedade na Internet com o álbum (e com produtos da Samsung), o enredo também promove outra coisa: o controle da elite oculta sobre a indústria da música.
A capa do álbum apresenta uma jovem Rihanna cega por uma coroa. Os conceitos de visão e cegueira são o tema central desse trabalho.
A capa do álbum “Anti” apresenta uma imagem de Rihanna como uma menina (supostamente de seu primeiro dia na creche). Um vermelho tipo sangue cobre a parte superior do seu corpo.

A imagem da capa é na verdade parte da série “Blind”, do artista nascido em Israel, que se concentra, em grande parte, nos conceitos de visão interior e exterior e a metáfora da “abertura” dos olhos dos espectadores. A maioria das obras de Nachum incluem indivíduos com visão obstruída e mensagens correspondentes em Braille. 

– Vanity Fair, Roy Nachum, the Artist Behind Rihanna’s Anti Cover, Explains What It All Means

No fundo há um poema de Chloë Mitchell escrito em braille. Lê-se:

Às vezes eu temo que eu seja mal interpretado. É simplesmente porque o que eu quero dizer, o que eu preciso dizer, não será ouvido. Ouvido de uma maneira que tão justamente mereço. O que eu escolho dizer é de tanta substância que as pessoas simplesmente não vão entender a profundidade da minha mensagem. Assim, a minha voz não é minha fraqueza, é o oposto do que os outros têm medo. 

Sim, a mensagem de ANTIdiaRY é de fato “de tanta substância” e é verdade que a maioria das “pessoas não irão entendê-la”. Isso é porque ela está codificada com a linguagem oculta da elite. A mensagem não vem de Rihanna, mas vem daqueles que a controla.

Usando os mesmos simbolismos e códigos de cores que descrevi em vários artigos no passado, os vídeos ANTIdiaRY descrevem o processo necessário de uma jovem estrela acessando os escalões mais altos da indústria da música. Trata-se de iniciação, submissão e controle. E a elite tem orgulho de fazer talentos reviverem a sua própria “venda” em vídeos de música.

Sala 1

A série começa da mesma forma que muitos outros vídeos ritualísticos começam: retratando a juventude, pureza e inocência.

No primeiro cômodo, Rihanna está em um quarto todo branco, vestida com um vestido branco. 
Brinquedos brancos e um piano branco referem-seao amor precoce pela música já na sua infância.

Duas crianças pequenas aparecem no quarto de Rihanna e a atraem para um lugar muito mais sombrio.

As crianças (que parecem ser gêmeas) andam assustadoramente de costas em direção a uma sala escura.
À medida que ela segue as crianças, ela encontra uma chave em que está inscrito R8 (seu oitavo álbum). A chave simboliza seu “ser escolhida” para entrar nas salas escuras da elite.
Assim que Rihanna segue as duas crianças, elas se fundem em uma jovem Rihanna que está cega por uma coroa que ela é muito pequena para usar corretamente.

O menino e a menina fundindo-se em uma jovem Rihanna representa o conceito de dualidade que está no centro de todos os processos de transformação oculta. A oposição das cores brancas e pretas têm a mesma finalidade.

A jovem Rihanna, que está cega pela coroa da elite, representa a personalidade núcleo de Rihanna, seu verdadeiro eu, que não está iniciado na indústria da música e está, portanto, “cego” quanto à natureza da indústria. O eu verdadeiro de Rihanna é, no entanto, seduzido pelos despojos de fama e sucesso e a guia durante todo o processo.

Sala 2

Quando Rihanna entra no quarto escuro, ela encontra, um estúdio de gravação futurista.

Este estúdio é um grande “upgrade” do velho piano branco em seu quarto. Este é o lugar onde grandes hits, aqueles que recebem bastante tocadas nas rádios em todo o mundo, são gravados.
Quando Rihanna toca a mesa de mixagem, ela se move de forma histérica e incontrolável como se estivesse possuída por uma força invisível. Essa música está claramente infundida com algo poderoso. 
Depois que Rihanna endoidece por um tempo, um monte de caras assustadores aparecem do nada.

Esses caras, que aparecem dentro do estúdio de gravação da elite, representam “as pessoas da indústria”, os profissionais que irão orientar e apoiar a carreira de Rihanna. No entanto, como o rapper Q-Tip uma vez afirmou:

As pessoas da indústria da música são sombrias.

Sala 3

Após esse primeiro contato com a indústria, a transformação oculta de Rihanna começa.

Rihanna, que ainda está vestindo branco, está sendo medida para uma roupa nova. Sua nova persona, ideal para a indústria, está sendo criada.
Rihanna, em seguida, encara a mulher encarregada pela sala. A mulher está em pé na frente de um portal escuro e há Braille tatuado por todo o seu rosto.

Em ANTIdiaRy, o Braille (o sistema de escrita de pontos em relevo usado por pessoas cegas) representa a linguagem secreta da elite oculta. A jovem Rihanna  “não iniciada” com a coroa sobre os olhos está literalmente cega, não muito diferente das massas não iniciadas, que não podem ler a linguagem da elite. Quando perguntada sobre o Braille em seu trabalho, Rihanna afirmou:

“Às vezes os que têm olhos são os mais cegos.” 

– Billboard Magazine, “Rihanna Reveals Album Title and Artwork in Los Angeles Gallery”

A mulher com o rosto em Braille é claramente uma pessoa de alto escalão no sistema. Ela toca a chave de Rihanna e a leva para o portal escuro. A pequena Rihanna está esperando por ela do outro lado.

Rihanna entra no portal, que representa sua iniciação no “lado negro”.

Um Rihanna diferente emerge do outro lado do portal.

Rihanna está vestida de preto, a cor da iniciação. Com seu novo penteado e guarda-roupa, Rihanna agora parece ser uma estrela pop, com tatuagens e um anel de caveira.

A boa menina se tornou má.

Sala 4

Se a pessoa não descende diretamente de uma família de linhagem de elite, a iniciação requer um sacrifício de sangue.

Ainda vestida de preto, Rihanna tatua este cara bem na testa.
Rihanna marcou a cara dele com Braille (a linguagem da elite). A tinta (que escorre como se fosse o sangue) flui dos olhos e do nariz empoçando o chão. O sacrifício de sangue está feito.

Sala 5

Na sala 5, Rihanna está nua em um banho, enquanto um monte de gente a vê atrás das telas. Assim como uma estrela pop vendendo sexo, ela deve expor-se às massas sem rosto para continuar a sua carreira.

Uma multidão de pessoas conversando cercam  Rihanna, que está sozinha em uma banheira.

Ela mergulha a cabeça na água, como se fosse um autobatismo.

Quando Rihanna reemerge, ela está cercada por um líquido meio azulado. Parece que o processo está lentamente a matando também.

Sala 6

Rihanna segue a pequena Rihanna em um salão escuro cheio de pessoas da indústria. Ela caminha em direção a uma palco que parece emitir ondas de poder invisível.

O palco é também um poderoso meio. O mesmo tipo de energia emitida no estúdio de gravação faz com que todo mundo se incline para trás em uma espécie estranha de saudação.
Ela, então, sobe as escadas para o palco. Ela está entrando em um escalão superior da indústria. Os múltiplos reflexos de Rihanna representam a divisão da sua personalidade núcleo em personas feitas sob medida da indústria.
No palco, Rihanna está pronta para o próximo estágio.

Sala 7

Rihanna entra um escritório cheio de símbolos que estão quase gritando: “elite oculta”.

Dentro do escritório de mármore há um par de chifres de Baphomet e um busto egípcio lembrando as raízes da magia egípcia que elite oculta adora.
Uma mulher aponta Rihanna para a outra sala. Sobre a mesa estão duas cabeças com chifres (Baphomet) e uma pirâmide. Rihanna está nos gabinetes dos mais altos da elite, onde os seus verdadeiros símbolos estão expostos.

Rihanna é direcionada para uma sala que parece assustá-la.

Rihanna encontra uma sala dourada (que se parece com um cofre de banco) com Braille (representando a linguagem da elite)cobrindo as paredes. O chão está cheio de moedas de ouro. 

Aqui, Rihanna, aparentemente, descobre as verdadeiras raízes da elite oculta – banqueiros. Sentado em uma sala cheia de ouro e dinheiro, contadores velhos vestindo viseiras antigas digitam em calculadoras antigas. Aparentemente, eles estão contando dinheiro por muito tempo.

As linhagens de elite deste mundo (ou seja, o Rothschilds, Rockerfellers, etc.) tiveram um domínio sobre o sistema bancário mundial durante séculos. Foi como eles subiram ao poder e foi como eles têm-se mantido no poder por gerações. Eles são a definição de “dinheiro antigo”. Eles acumularam uma quantidade escandalosa de riqueza que precisa de uma quantidade exorbitante de contabilidade.

A pequena Rihanna, em seguida, aparece e passa a coroa para a Rihanna iniciada. 
Rihanna está pronta para se tornar uma “rainha Illuminati”.

Depois de colocar a coroa, a sala fica escura.

Sala 8

Rihanna usa a chave que encontrou no primeiro vídeo para abrir uma porta branca.

Pessoas da indústria esperam por ela em seu quarto original.

Embora no primeiro vídeo o quarto fosse “real”, agora ele se parece fake, como um estúdio de programa de TV.

Seu quarto branco está agora cheio de areia, relembrando a falta de vida do deserto e o abandono. A inocente Rihanna em um vestido branco não existe mais.
A Rihanna coroada encontra as crianças dualistas dormindo em sua cama. Quando ela deita com eles nós entendemos que a sua transformação oculta está completa.

Rihanna, em seguida, olha para o céu à noite.

Ela vê uma grande estrela rodeada por um círculo. O “olho no céu” nunca vai parar de observá-la a partir de agora.

A história contada através dos vídeos mostram Rihanna passando por uma transformação oculta enquanto ela sobe em status na indústria da música. Sua jornada começa como uma menina inocente, vestida de branco. Atraída pela coroa da elite, Rihanna é sugada para dentro da máquina da indústria da música, com estúdios de alta tecnologia que emitem poder sobrenatural. Depois de sua iniciação na indústria e agora vestida toda de preto, Rihanna realiza um sacrifício de sangue e experimenta o superestrelato. Ela então entra nos escritórios dos mais altos da elite oculta e recebe a coroa que a faz “realeza” na indústria. Quando ela volta para o seu quarto original, as coisas estão diferentes. A inocência se foi. Rihanna é uma estrela, mas seu verdadeiro eu se foi. Ela agora é um produto da indústria da música.

Conclusão

Os vídeos ANTIdiaRY retratam, de uma matéria muito simbólica, o funcionamento interno da indústria da música. Eles explicam quem realmente governa a indústria e o que é exigido de estrelas para se tornarem superstars. Alcançar esse status rarefeito tem um custo: a pessoa deve desistir de um “velho eu” para abraçar uma nova persona feita sob medida da elite. Depois da destruição do eu original, a única coisa que resta é aquela persona artificialmente criada, vestida de preto que é vista em todo o mundo, mas que está praticamente morta por dentro.

Se você leu outros artigos neste site, você já deve ter percebido que esta narrativa (e os códigos de cores que a acompanham) tem sido usada ​​inúmeras vezes, em inúmeras estrelas pop jovens. A elite oculta ama expor as massas à essa narrativa, pois, diante de nossos olhos, eles estão nos dizendo exatamente como eles controlam essas estrelas e, pior ainda, como eles controlam o mundo. Infelizmente, não muito diferente da jovem Rihanna, a maior parte do mundo não entende a linguagem da elite. Como disse a própria Rihanna: “Às vezes os que têm olhos são os mais cegos.”

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

Ataque Terrorista em Manchester: Comovendo os Jovens a aderir à Agenda da Elite Oculta

No dia 22 de maio de 2017, um atentado suicida ocorreu no Reino Unido, logo …

Um comentários

  1. muito bem explicativo o post, parabens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *