Principal / NOM / Nova Ordem Mundial: Calendário de Eventos Globalistas em 2016

Nova Ordem Mundial: Calendário de Eventos Globalistas em 2016

Calendário de Eventos Globalistas em

2016

Neste “Calendário de Eventos Globalistas”, destacamos alguns dos muitos encontros, reuniões de cúpula e conferências previstos para os próximos 12 meses. Esses encontros, e centenas mais, demonstram a transição em direção à transformação global: social, religiosa, tecnológica e culturalmente dentro do cenário político e da ordem econômica mundiais. Listando as datas, locais e outros detalhes, este calendário é um resumo dos movimentos, agendas e ideologias que estão em atuação. Ele serve para ajudá-lo a compreender o contexto e as conexões que movem e transformam nossa civilização. Nota: Este é um calendário limitado; muitos outros eventos serão anunciados ao longo de 2016.

Data: Desconhecida.
Onde: Ainda não definido.

Em algum momento mais para o fim de 2016, uma nova organização com o apoio da Conferência dos Prefeitos dos EUA terá seu primeiro evento no formato de congresso, o Parlamento Global dos Prefeitos (GPM, de Global Parliament of Mayors). Com três sessões de planejamento já realizadas e criação do momento propício desde setembro de 2014, o projeto do GPM é um agrupamento dos prefeitos de todo o mundo que esperam criar uma nova entidade de direção. De acordo com as explanações de pano de fundo na página da Internet, “… o GPM precisa ser realizado como uma plataforma legítima de governança para ação global comum”. Em outras palavras, “cidades mundiais” carregarão o estandarte do “governo mundial”. Neste ponto atual, o projeto está em seus estágios iniciais, mas a lista de indivíduos que estão ajudando como assessores internacionais é impressionante: Jan P. Balkenende (ex-primeiro-ministro da Holanda), Tom Chochran (diretor-executivo da Conferência dos Prefeitos dos EUA), Bruce Katz (Brooking Institute), Ken Livingston (ex-prefeito de Londres), e Jeffrey Sachs (diretor do The Earth Institute). Diversos prefeitos de grandes cidades já expressaram apoio: Cidade do Cabo, Varsóvia, Baltimore, Rotterdam, Boston, Atenas, Seattle, Bristol, Barcelona e Amsterdam. Como diz o próprio material promocional deles: “Um planeta governado por cidades representa um novo paradigma de governança global…”

13-15 de janeiro: Novas Abordagens para um Mundo Mais Pacífico e Sustentável.
Onde: Viena, Áustria.

Promovido pelo escritório vienense do Conselho Acadêmico para o Sistema das Nações Unidas (ACUNS), este evento considerará as oportunidades para fortalecer as Nações Unidas agora que ela já tem uma história de 70 anos. Além disso, como Viena é a sede de diversas equipes de trabalho e agências da ONU, trabalhando em proximidade com outras organizações globais e regionais dentro da “Cidade Internacional” de Viena, o local e natureza desta conferência deverá atrair diplomatas e membros ativos da ONU. Os tópicos previstos incluem: a nova Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, resultados do encontro de cúpula Mudança Climática de Paris, e preocupações com segurança à luz dos acontecimentos no Oriente Médio. ACUNS é uma rede internacional de acadêmicos, diplomatas, leigos interessados e membros de agências da ONU. A organização enfoca o papel da ONU em suporte e manutenção da governança global.

20-23 de janeiro. Foro Econômico Mundial.
Onde: Davos-Klosters, Suíça.

Este evento anual é o principal encontro dos líderes mais influentes do mundo, dos negócios, indústria, governo, finanças, bancos, sociedade civil e academia. O que acontece no Foro Econômico Mundial reverbera em todos os círculos econômicos e políticos em todos os continentes. Durante o ano, encontros regionais do Foro Econômico Mundial enfocarão partes específicas do mundo. Para 2016, os encontros regionais incluem (outros ainda serão anunciados): de 11-13 de maio: FEM África, em Kigali, Ruanda. 19-22 de outubro: FEM Ásia, no Japão. O tema para o evento de Davos em 2016 é — Dominando a Quarta Revolução Industrial. De acordo com a literatura do Foro Econômico Mundial, “na governança global, o equilíbrio de poder entre os estados-nações e a estrutura internacional que a gerenciou no último século estão desgastados.” Portanto, este evento trabalhará para aprimorar a governança global em parceria com as grandes empresas e as grandes instituições financeiras.

1-7 de fevereiro. Semana Mundial da Harmonia Interfé.
Onde: ONU, Nova York e Global.

A Semana da Harmonia Interfé Mundial (WIHW) é um programa oficial da ONU que foi influenciado pela campanha Palavra Comum, um diálogo inter-religioso de 2007 entre líderes islâmicos e cristãos. Em 23 de setembro de 2010, o rei Abdullah II, da Jordânia, propôs a ideia de uma Semana da Harmonia Interfé na Assembleia-Geral da ONU. A proposta foi adotada por unanimidade e a primeira semana de fevereiro foi reservada como um período de tempo para esse programa interfé. Múltiplos eventos estão programados para ocorrer durante a Semana da Harmonia Interfé de 2016, incluindo um festival de filmes interfé, em Toronto, no Canadá, destacando a série de filmes em quatro partes, A Abelha Sagrada — “Unindo delicadamente as religiões do mundo por meio do paradigma da abelha.” O Encontro de Cúpula da Liderança Interfé em Washington DC também está agendado para coincidir com a Semana Mundial da Harmonia Interfé.

12-15 de fevereiro. PantheaCon.
Onde: San José, Califórnia, EUA.

PantheaCon é uma grande e antiga convenção pagã que atende a comunidade pagã na área da baía de San Francisco, na Califórnia. O evento incorpora rituais, espaços sagrados, exposição de produtos e oficinas sobre diversos tópicos: espiritualidade da deusa, sustentabilidade, vida verde, xamanismo, tarô, magia cerimonial, etc. À medida que a cosmovisão pagã continua a ganhar maior número de apoiadores, espere ver mais eventos pagãos/wiccanos ocorrerem. O fato de 2016 marcar o vigésimo segundo ano de PantheaCon demonstra o quão entrincheirada e orientada para o crescimento a mentalidade pagã se tornou, florescendo ao lado de uma igreja cristã adormecida.

16-17 de fevereiro. Conferência Interfé de Doha.
Onde: Doha, Catar.

Há 12 anos o Centro para Diálogo Interfé de Doha (DICID) organiza uma elegante conferência anual que promove atividades interfé. De acordo com o DICID, “a partir das perspectivas das religiões monoteístas do mundo, buscamos alcançar cooperação harmoniosa e comum e um desejo genuíno de lançar os alicerces da paz mundial. Exatamente por esta mesma razão, nós, como uma equipe de crentes e promotores do diálogo interfé, desejamos compartilhar nossa visão com a comunidade global, para solucionar os conflitos mundiais e restaurar a paz e a harmonia.”

17-18 de fevereiro: Assembleia da Juventude das Nações Unidas.
Onde: Sede da ONU em Nova York, NY, EUA.

De acordo com a literatura, “A Assembleia da Juventude nas Nações Unidas é uma plataforma singular criada para patrocinar o diálogo e gerar parcerias entre jovens excepcionais, autoridades e funcionários de alto escalão da ONU, o setor privado e a sociedade civil. Dois dias de sessões plenárias, mesas redondas, grupos de trabalho e formação de lideranças equiparão a próxima geração para ver a si mesma como cidadãos globais. Os objetivos da Assembleia incluem os seguintes: promover o envolvimento dos jovens nos programas da ONU e de suas agências afiliadas, fortalecer as oportunidades para os jovens na implementação do Desenvolvimento Sustentável e promover comprometimentos de longo prazo com a organização global.

20 de fevereiro. Dia Mundial da Justiça Social.
Onde: Global.

Patrocinado pela ONU como uma data oficial a ser observada, o Dia Mundial da Justiça Social destaca a ação social coletiva e o desenvolvimento global. Eventos locais organizados com base nas ideias de justiça social são incentivados, e todo ano o secretário-geral da ONU emite uma declaração sobre um determinado tópico ou preocupação à luz da justiça social. Embora algum debate tenha ocorrido na comunidade cristã quanto ao significado de justiça social, a ONU compreende seu contexto:

“Ao contrário da justiça no sentido amplo, a justiça social é um conceito relativamente recente, que nasceu a partir das lutas em torno da revolução industrial e o advento das visões socialistas (e, mais tarde, em algumas partes do mundo, visões de democracia social e democracia cristã) sobre a organização da sociedade.” (Social Justice in an Open World: The Role of the United Nations, UNDESA, 2006, pág. 2).

20-22 de fevereiro. Wisdom 2.0.
Onde: San Francisco, Califórnia, EUA.

Wisdom 2.0 é um evento anual de liderança e tendências na tecnologia que mistura desenvolvimentos digitais com espiritualidade. Os tópicos de discussão são diversos, cobrindo desde empreendedorismo social e transformação cultural, até meditação, yôga no local de trabalho e o papel da Inteligência Artificial nas sociedades abertas. Wisdom 2.0 incorpora palestras, formação de redes, artes, apresentações e aprendizado participativo. Líderes das companhias Apple, Microsoft, Twitter, Facebook e Google são alguns dos participantes mais famosos. Este evento é uma combinação da alta tecnologia do Vale do Silício com a espiritualidade do Novo Pensamento. Ele está sendo incluído neste calendário como um modelo de como conceitos de Nova Era, transformação social e tecnologia se unem de um modo dinâmico.

21-24 de fevereiro. Construindo um Mundo Melhor: A Academia como Líder.
Onde: Montreal, Canadá.

Esta conferência anual da Associação dos Educadores Internacionais tentará construir conexões locais-globais e ajudar as universidades a verem a si mesmas como atores globalmente inseridos. Os subtemas incluem mudança climática, segurança alimentar, intolerância religiosa, tráfico humano, educação universal e melhores práticas na interação global. Outro subtema significativo é Cidadania Global: desenvolvimento, avaliação e modelagem de currículos.

18-20 de março. Paganicon.
Onde: Minneapolis, MN, EUA.

Esta é uma convenção anual que tem o propósito de fazer avançar e celebrar o paganismo no meio-oeste americano. Quem participa? Druidas, wicannos, pagãos de muitos matizes diferentes — e o evento é aberto para o público. Paganicon tornou-se um evento reconhecido nacionalmente e é uma das conferências em recinto fechado proeminentes sobre paganismo. Cerimônias de abertura e de encerramento, rituais, expositores e vendas de produtos, um baile de fantasias, exibições de arte, fogueiras sagradas, oficinas e oportunidades de formação de redes são parte da experiência.

24-27 de março. Marxismo 2016.
Onde: Melbourne, Austrália.

Com mais de 100 sessões de trabalho, a conferência Marxismo 2016 é o maior evento organizado por estudantes deste tipo na região da Ásia-Pacífico. Participarão desse evento personalidades marxistas de todo o mundo: músicos, cineastas, sindicalistas, feministas, ativistas anti-Israel, ambientalistas e organizadores de comunidades. Oficinas e painéis de discussões incluirão temas como “Opressão Sexual Dentro do Sistema Capitalista”, “O Que é o Estado Capitalista”, “A Luta Social Grega”, “A Esquerda e a Irmandade Muçulmana no Egito” e “Por Que Você Deve Ser um Socialista Hoje?” O Diretório Acadêmico da Universidade de Melbourne é um patrocinador oficial.

25-27 de março: Justiça em Ação, de Local para Global.
Onde: De Poort, Groesbeek, Holanda.

Aberto ao público e promovido pela Comunidade Bahá’i, o foro Justiça em Ação explorará as estruturas para a justiça global, incluindo o interjogo entre os sistemas internacionais e nacionais do direito. Como a visão Bahá’í para um mundo justo inclui um governo mundial eficaz, uma moeda única e a unicidade de todas as fés, ela reconhece que a lei internacional — junto com cidadãos globais dedicados — são elementos essenciais na criação de uma sociedade planetária.

9 de abril: Conferência Anual da Associação Mórmon Transumanista.
Onde: Salt Lake City, Utah, EUA.

A Associação Mórmon Transumanista (MTA) é a “maior rede mundial para o uso ético da tecnologia e da religião para estender as capacidades humanas”. De fato, ela se tornou uma voz de liderança no movimento transumanista, fazendo a ponte da ciência com o pensamento religioso e as aspirações pós-humanas. Todo ano a MTA promove uma conferência para mórmons e não-mórmons, dando aos acadêmicos, autores, técnicos e leigos interessados a oportunidade para explorar e discutir os desenvolvimentos, teorias e objetivos transumanos. A MTA não desenvolve operações científicas, mas trabalha como uma organização de membros que querem fazer avançar a ideia do pós-humano.

11-12 de abril: Debate Temático de Alto Nível Sobre o Desenvolvimento Sustentável, Mudança Climática e Financiamento.
Onde: Sede da ONU, Nova York, NY, EUA.

O presidente da assembleia-geral da ONU abrirá um encontro de alto nível sobre a implementação de princípios da mudança climática global, seguindo a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e liberando o financiamento para essas duas importantes áreas da governança global.

22 de abril: Dia da Terra.
Onde: Global.

Em todo o mundo, crianças e adultos de todas as culturas e religiões se envolverão no Dia da Terra, um tempo para considerar questões ecológicas e defender a Terra. Iniciado em 1970 com uma entonação claramente anticristã e antifamília, o Dia da Terra tornou-se agora o “feriado secular” mais reconhecido do mundo. Todavia, o aspecto “pagão verde” desse Dia não pode ser negligenciado. Convocando o Dia da Terra em 1990, o ator James Coburn disse o seguinte à pesquisadora cristã Caryl Matrisciana: “A Mãe Terra é nossa Mãe. Ela é a Deusa-Mãe. Ela é aquela a quem deveríamos louvar, não estuprar. O que quero dizer é que todas estas pessoas estão aqui hoje por uma razão, porque elas estão preocupadas com o que está acontecendo com a Terra, com o que a humanidade está fazendo com a Terra… A Terra é um organismo vivo. Estamos matando aquela a quem mais amamos e ela também nos ama. Temos de louvar nossa Deusa-Mãe.” O dia 22 de abril também é observado pela ONU como “Dia Internacional da Mãe Terra”.

25-30 de abril: TSC 2016.
Onde: Tucson, AZ, EUA.

TSC — The Science of Consciousness (A Ciência da Consciência) é uma conferência anual que reúne 700 cientistas reconhecidos, filósofos modernos, instrutores do Novo Pensamento / Nova Era, e especialistas e acadêmicos para explorarem “o que é a consciência?” Ciência quântica, experiências paranormais, vida artificial, encontros transformacionais, espiritualidade oriental e yôga, neurociência, realidade virtual, o papel da arte… todos esses tópicos, e outros, são considerados na busca para compreender a consciência humana e sua “conexão evolucionária” com a “consciência universal”. Em muitos aspectos, a TSC é uma fusão de ciência e espiritualidade na busca da unicidade.

4-8 de maio: Conferência Europeia Integral.
Onde: Lago Balaton, Hungria.

A teoria integral é um sistema de consciência evolucionária, conforme transmitida por Ken Wilber, um ex-cristão e agora místico budista e pensador emergente. Ela é o reconhecimento da unicidade, por meio da qual a consciência de cada um e o cosmos estão interconectados como um todo.

Em 2014, a primeira Conferência Europeia Integral foi realizada, reconhecendo a história profunda do continente e seu anseio cultural por unificação e estruturando isto dentro do contexto de um novo nível de espiritualidade — afastando-se da “religião de nível convencional” — e aceitando uma unicidade evolucionária couched in## o “sentimento global”. Agora, dois anos mais tarde, a próxima conferência será realizada. De acordo com a página na Internet IEC 2016:

“Nesta segunda Conferência Europeia Integral iremos refletir sobre: Está a Europa em um ponto crucial de transformação? O que é necessário para reinventar a Europa desde uma perspectiva integral incorporada, sincronizando diferentes sistemas de valores? Pode a Europa se tornar um modelo no mundo para refletir a verdadeira unidade na diversidade, politicamente mas também culturalmente incluindo e transcendendo nossas identidades nacionais? Em caso afirmativo, como?”

A teoria integral já foi apresentada às grandes empresas. Brian van der Horst, um “Consultor Integral”, explicou no evento de 2014 que estava ensinando a teoria integral para as companhias Apple, Hewlett-Packard, Siemens e BMW.

5-6 de maio: Ação Climática 2016.
Onde: Washington DC, EUA.

Ação Climática é um encontro estratégico promovido pelo secretário-geral da ONU como uma continuidade ao encontro de cúpula COP21 em Paris, realizado em 2015. Este evento é somente para convidados e está limitado a 700 participantes e focará a atenção em resultados orientados para ação, incluindo as preocupações com o uso da terra (agricultura, reflorestamento, etc.), programação com base nas cidades, questões energéticas globais e ferramentas para o desenvolvimento de políticas. Parceiros listados da conferência são: Banco Mundial, Global Environment Facility, Compact for Mayors, o enviado especial do secretário-geral da ONU para Cidades e Mudança Climática, e o Conselho Empresarial Mundial do Desenvolvimento Sustentável. Os participantes incluirão autoridades dos governos, líderes empresariais selecionados e respresentantes de instituições internacionais.

10-11 de maio: Debate Temático de Alto Nível Sobre o Fortalecimento do Papel da ONU na Paz e Segurança.
Onde: Sede da ONU, Nova York, NY, EUA.

O presidente da Assembleia-Geral da ONU abrirá um encontro de alto nível sobre o papel das Nações Unidas dentro do sistema de segurança global. Espere que as discussões incluam as operações de manutenção da paz, requisitos de segurança e respostas potenciais da ONU para as crises regionais.

17-21 de maio: Festival das Fés.
Onde: Louisville, KY, EUA.

O místico internacionalmente aclamado Richard Rohr já chamou o Festival das Fés, que é realizado no estado americano do Kentucky, de “Sundance do sagrado”. Esse festival inter-espiritual inclui música, filmes, arte, uma “prática espiritual guiada liderada por praticantes de diversas tradições de fé” e diálogos interfé. Místicos proeminentes, instrutores hindus, professores e pastores cristãos, eruditos islâmicos e representantes de outras religiões convergem para explorarem a espiritualidade contemplativa, conversar sobre as prementes preocupações globais e reconectar com “o eu sagrado” e a Terra. Esta é a reunião do “oriente com o ocidente”. Personalidades importantes nos festivais passados incluíram Jeffrey Sachs, diretor do Instituto da Terra, William Vendley, Religions for Peace International, o swami Chidanand Saraswatiji, famoso por seu trabalho com a primeira Enciclopedia do Hinduísmo, Jon Symes, da Aliança Pachamama, e o embaixador Thomas Graham Jr., que trabalhou em seis administrações presidenciais dos EUA.

23-24 de maio: Encontro de Cúpula Humanitário Mundial das Nações Unidas.
Onde: Istanbul, Turquia.

Mudança climática, desigualdade de renda global, desenvolvimento sustentável, crescimento urbano e mitigação do risco de desastres são alguns do pontos de pressão que levaram o Secretário-Geral da ONU a propor a realização do Encontro de Cúpula Humanitário Mundial. Essa cimeira internacional reunirá chefes de Estado, importantes organizações da sociedade civil, agências internacionais, o setor privado e atores regionais e nacionais. Propósito: Buscar e iniciar passos de ação importantes na construção de sistemas de humanitarianismo, com base no programa Agenda 2030 da ONU — para “definir o tom e as ambições para uma agenda global para a humanidade”. O Encontro de Cúpula Humanitário Mundial será um evento de proa para 2016.

23-24 de maio: Governança Climática Global Transformativa.
Onde: Berlim, Alemanha.

À luz do Encontro de Cúpula do Clima de 2015, realizado em Paris, quais modelos de governança global são necessários? Como irão os atores internacionais trabalhar com os governos nacionais para implementar as normas globais? Que papel a União Europeia exercerá em fazer avançar a governança global? A “justiça global” será estabelecida e com base em quê? Estas questões e outras preocupações centrais serão consideradas na conferência de Berlim sobre a clima e governança. Este evento é um encontro acadêmico interdisciplinar e é organizado pelo Instituto de Desenvolvimento Alemão e o Centro de Pesquisas de Políticas do Meio Ambiente, recebendo suporte do Ministério da Cooperação Econômica do governo federal alemão.

5 de junho: Dia Mundial do Meio Ambiente.
Onde: Global.

Declarado pelas Nações Unidas como um dia especial a ser observado, o Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado com eventos locais e regionais. A cada ano um tema é adotado. Em 2015, o tema foi “Sete Bilhões de Sonhos. Um Planeta. Consuma com Cuidado”. Em 2009, o tema foi “Seu Planeta Precisa de Você — UNa-se para Combater a Mudança Climática”. O “UN” em UNa-se foi deixado em maiúsculas de propósito, para focar a atenção nas Nações Unidas como uma entidade unificadora.

13-14 de junho: Política Prática da Integração Global.
Onde: Brisbane, Austrália.

Engrenado como uma conferência acadêmica, este evento de dois dias de duração tem o objetivo específico de explorar os desafios práticos da segurança global, a democracia mundial, a justiça internacional no contexto da integração planetária. Os palestrantes incluem acadêmicos de importantes universidades, incluindo Yale e John Hopkins, junto com Andreas Bummel, diretor da Campanha para uma Assembleia Parlamentar das Nações Unidas.

19-26 de junho: Encontro do Espírito Pagão.
Onde: Earlville, IL, EUA.

Este festival anual de uma semana inteira de duração é um dos maiores nos EUA e um dos mais antigos, com seus inícios nos anos 1980s. Mais de 150 atividades ocorrem no encontro, incluindo oficinas, rituais, concertos, encontros de redes, um programa de formação de líderes e uma Fogueira Sagrada, que é mantida acesa continuamente. Este encontro também é famoso por seu Ritual do Solstício do Verão e pelo labirinto de 1.000 velas.

21 de junho: Dia Internacional do Yôga.
Onde: Global.

Em 2015, a ONU celebrou oficialmente o primeiro Dia Internacional do Yôga. No ano anterior, ao fazer uma petição para a criação desse dia, o primeiro-ministro indiano Narendra Modi disse à Assembleia-Geral da ONU: “Não se trata de exercício, mas de descobrir o senso de unicidade com você mesmo, o mundo e a natureza. Mudando nosso estilo de vida e criando consciência, isto pode nos ajudar a lidar com a mudança climática. Vamos trabalhar para a adoção de um Dia Internacional do Yôga.” Muitos eventos ocorreram em todo o mundo na celebração desse dia. Da mesma forma, enormes eventos e encontros de yôga estão previstos para 2016.

8-9 de julho: Cimeira da OTAN (NATO).
Onde: Varsóvia, Polônia.

O encontro na Polônia será um tempo para examinar criticamente as estruturas de forças da OTAN e a adaptação estratégica à luz do envolvimento da Rússia na Ucrânia e no Oriente Médio. Está sendo previsto que uma Força Tarefa Conjunta de Prontidão Muito Alta será anunciada, dando à OTAN uma unidade de reação rápida, formada por 5.000 homens, que poderá ser acionada rapidamente. Com a agressão russa e o fato que os conflitos no Oriente Médio espirraram para dentro da Europa por causa da crise dos refugiados, além da ameaça do ISIS dentro das nações que compõem a OTAN, a Cimeira de 2016 será um tempo crítico em cimentar as respostas por meio da “segurança coletiva”. Pela primeira vez desde o fim da Guerra Fria, a OTAN se vê diante de testes sérios que têm potencialmente ramificações globais.

10-11 de julho: Foro de Segurança de Varsóvia.
Onde: Varsóvia, Polônia.

O Foro de Segurança de Varsóvia (WSF) é uma conferência anual de segurança e defesa, reunindo autoridades de nível ministerial, personalidades militares famosas, diplomatas, chefes de firmas de segurança e do setor aeroespacial e acadêmicos importantes e em posições de liderança. Este ano, o WSF está sendo estruturado para atuar como uma conferência de suporte e de seguimento para a Cimeira da OTAN, e examinará criticamente as novas tensões no flanco europeu oriental, junto com as pressões internas devido ao extravasamento dos conflitos no Oriente Médio.

10-13 de julho: NAIN Connect.
Onde: Guadalajara, México.

A Rede Interfé da América do Norte (NAIN) é um importante organismo interfé que é continental em sua abrangência e está em atividade desde 1988. Ao longo dos anos ele tem feito interface com outros grupos interfé definidores de tendências, como a Iniciativa das Religiões Unidas, o Parlamento das Religiões do Mundo e o Templo da Compreensão, sediado em Nova York — que ajudou na criação da organização nos anos 1980s. Todo ano, NAIN promove uma conferência para o propósito de formar redes com grupos religiosos e outros órgãos interfé. Embora o evento não reúna um número grande de participantes, ele atrai pensadores e ativistas proeminentes de dentro do movimento interfé, incluindo acadêmicos e líderes pastorais. Em 2015, a rede se reuniu em Regina, província de Saskatchewan, no Canadá. Outras cidades incluíram Atlanta, Toronto, Wichita, Las Vegas, Salt Lake City e Vancouver, para citar apenas algumas. O ano de 2016 marcará a primeira conferência NAIN Connect a ser realizada no México.

11-20 de julho. Foro Político de Alto Nível.
Onde: Sede da ONU, Nova York, NY, EUA.

Este foro será uma continuação em nível governamental da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, adotada pela ONU em setembro de 2015. Os chefes das agências governamentais deverão formular “plataformas para parcerias”, realizar análises em nível de governo e trabalhar para encontrar modos de expandir a Agenda 2030 no nível nacional.

9-14 de agosto: Foro Social Mundial.
Onde: Montreal, Canadá.

O Foro Social Mundial é um encontro global e anual que procura criar um sistema internacional de orientação socialista, em oposição à globalização empresarial. O primeiro foro foi realizado em Porto Alegre, Brasil, em 2001, com 12.000 participantes. A participação no FSM ao longo dos anos tem sido impressionante. Em 2005, o evento teve mais de 150.000 indivíduos registrados e em 2015 — com o FSM realizado na Tunísia — mais de 70.000 delegados participaram. A chamada para o FSM de Montreal diz:

“O objetivo do FSM 2016 é reunir dezenas de milhares de pessoas de grupos na sociedade civil, organizações e movimentos sociais que queiram construir um mundo inclusivo e sustentável, em que todas as pessoas e todos os povos tenham seu lugar e possam fazer sua voz ser ouvida. Participe desse processo de colaboração e solidariedade entre o norte e o sul, o oriente e o ocidente, e entre a velha geração de atores sociais e os novos movimentos de indignação, resistência, descolonização, e ocupação que emergiram em todo o mundo desde a Primavera Árabe de 2011. De modo a construir alternativas reais, é agora urgente unificar a humanidade em torno de uma solidariedade entre as pessoas além das divisões, para coletivamente tomar o poder de volta sobre nossas vidas e, desse modo, abrir o horizonte de possibilidades.”

25 de agosto-1 de setembro: Burning Man (Homem Queimado).
Onde: Deserto da Rocha Preta, Nevada, EUA.

O Homem Queimado é um gigantesco festival transformacional e celebração da contracultura que ocorre no Deserto da Pedra Preta, no norte do estado de Nevada. Qual é seu tamanho? Em 2015, o número de participantes atingiu 70.000 pessoas. Nas semanas finais de agosto, uma cidade de tendas e barracas de acampar surge nas areias do deserto. Essa cidade, conhecida como Black Rock City (Cidade da Rocha Preta), é construída no formato de uma letra “C” em volta de uma enorme efígie humana: O Homem. Construída com madeira, essa figura elevada é o ponto focal da celebração, que ocorre durante uma semana. No fim da semana, o Homem é ritualmente derrubado ao chão, seguido pela queima do Templo no domingo. Esse templo é um santuário artisticamente projetado e seu tema para 2015 foi “Templo da Promessa”. O Homem Queimado é uma celebração da inclusividade, radical, autodependência e expressão, construção de comunidade e participação — com uma combinação de vida boêmia, autodescoberta, aventureirismo sexual e encontros pagãos. Artesãos de todos os tipos criam esculturas singulares, surgem acampamentos temáticos e palcos musicais são montados. O uso de roupas é opcional. O Homem Queimado é considerado uma “placa de Petri” para o pós-modernismo, buscando experimentar a construção de uma comunidade utópica temporária que reflita “o que o mundo poderia ser”. Nota: Existe agora uma rede regional de eventos e comunidades Burning Man. A cada ano, cerca de 65 queimas regionais são realizadas, em locais diversos nos EUA e em 15 outros países. Na Queima de 2015 em Israel, a efígie que foi destruída era “Adão e Eva”.

4-5 de setembro: Cimeira do G20.
Onde: Hangzhou, China. O G20 é um foro econômico e de governança que reúne chefes de Estado e autoridades de nível ministerial, representantes dos bancos centrais e líderes de instituições globais. A China promoverá o evento de 2016 e já anunciou sua intenção de mover o G20 em direção a um sistema mais robusto de governança econômica global. 17-18 de setembro: Orgulho Pagão.
Onde: Global.

Orgulho Pagão, também conhecido como Dia do Orgulho Pagão, será celebrado em todo o mundo. Fundada no fim dos anos 1990s, a rede Orgulho Pagão agora consiste de mais de uma centena de eventos públicos, e o Dia está engrenado para ser uma celebração dentro da comunidade pagã e uma forma de alcançar o público geral. Embora a maioria dos encontros seja realizado nos EUA, o Canadá e o Brasil também promovem um número significativo de eventos Orgulho Pagão e o Dia está ganhando popularidade no Chile, Inglaterra e Itália. Algumas celebrações se estendem por uma semana e são bem grandes. Por exemplo, o Orgulho Pagão em Raleigh, na Carolina do Norte, é um festival de dois dias de duração que atrai 3.000 pessoas. Outros, como o Dia do Orgulho Pagão de Fargo/Moorehead e o Kalispell, em Montana, são encontros de apenas um dia, com um número menor de participantes. Embora a maior parte dos eventos Orgulho Pagão ocorrerão no fim de semana de 17-18 de setembro, a estrutura de tempo é flexível, com festivais e encontros indo desde o início de agosto até o fim de setembro.

21 de setembro: Dia Internacional da Paz e Vigília.
Onde: Global.

Instituído pelas Nações Unidas, o Dia Internacional da Paz tem o propósito de deixar o mundo mais unido em uma pacífica coexistência. Todas as grandes religiões participam nesse dia anual marcado com cerimônias de paz, o soar de um sino da paz, encontros interfé de oração, concertos e celebrações, rituais da paz e meditações para a harmonia mundial. Associado com o Dia Internacional da Paz está o Dia Internacional da Vigília da Paz, um componente espiritual de raiz popular do projeto do Dia Internacional da Paz. Essa vigília tem sido apoiada por diversas organizações religiosas, incluindo grupos hindus como a Sociedade Aetherius, a Igreja da Cientologia, Na Luz — uma organização interfé hindu/islâmica, o Templo Budista Yun Lin e o Comitê Central Menonita. Em 2015, a Seção Alcance Educacional, da ONU, promoveu uma videoconferência entre estudantes para comemorar o Dia Internacional da Paz.

17-20 de outubro: HABITAT III das Nações Unidas. Onde: Quito, Equador.

Delegados dos países-membros, atores da sociedade civil, prefeitos e planejadores urbanos se reunirão para promover “um novo modelo de desenvolvimento humano” que se alinhe com os objetivos da Agenda 2030 do Desenvolvimento Sustentável. Parte desse novo modelo inclui vincular e expandir os governos nacionais para se envolverem em planejamento urbano, instalando novas regras e objetivos de resultados para o desenvolvimento urbano, e trazer os centros urbanos para dentro do círculo maior da governança global. Até 30.000 pessoas poderão participar desse evento internacional.

24 de outubro: Dia da Unicidade Global.
Onde: Global.

Iniciado pelo grupo Humanity’s Team (Equipe da Humanidade), uma organização formada por Neale Donald Walsch, um autor sucesso de vendas em temas da Nova Espiritualidade, o Dia da Unicidade Global é um evento mundial que tem o propósito de apresentar uma Nova Era de unidade mundial e harmonia global por meio da realização da “Unicidade” — a divindade da humanidade e a interdependência do universo. Como um evento anual, o principal ímpeto do Dia da Unicidade Global é uma grande Telecimeira (mais de 60.000 pessoas participaram no ano de 2015) com tipos como Neale Donald Walsch, Barbara Max Hubbard, Ken Wilbur, Houston, Ervin Laszlo e outros gurus da Nova Era e da Nova Espiritualidade. Outros eventos ocorrem em todo o mundo, incluindo Círculos dos Tambores e “Serviços Dominicais da Unicidade”. Uma petição está sendo preparada para ser apresentada à ONU na esperança de tornar o Dia da Unicidade Global uma data comemorativa com sanção oficial. O dia 24 de outubro também é o Dia das Nações Unidas.

10 de dezembro: Colóquio Sobre a Lei das Pessoas Futuristas.
Onde: Terasem Island, Second Life.

Nem todos os eventos dedicados à transformação global ocorrem no “mundo físico”. Todo ano, em 10 de dezembro — Dia dos Direitos Humanos — o Movimento Terasem realiza uma conferência no ambiente virtual do Second Life. O tema anual é a exploração da lei e da cultura em relacionamento com “pessoas futuristas”. Filósofos e acadêmicos famosos participam via um avatar, lançando trabalhos científicos e fazendo apresentações sobre assuntos como Inteligência Artificial, interface homem-máquina, criogenia, simulações virtuais e outros tópicos relacionados com a visão transumanista — isto é, criar vida sensiente além da humanidade. Em outras palavras, o desenvolvimento de seres pós-humanos por meio da ciência e da tecnologia como a próxima etapa da “evolução humana”. Este evento anual ressoa com acadêmicos, filósofos e a apoiadores do transumanismo. Em 2015, os palestrantes incluíram o candidato a presidente dos EUA Zoltan Istvan (concorrendo pela chapa do Partido Transumanista), John Havens, jornalista e escritor, David Wood, secretário de Humanity+ e presidente dos Futuristas de Londres, Susan Schneider, escritora e acadêmica, e Leslie Seymour, inventor e tecnólogo de sistemas.

31 de dezembro: Mudança do Secretariado da ONU.
Onde: Nações Unidas.

No fim de 2016, o secretário-geral da ONU Ban Ki-moon deverá deixar o cargo e um novo Secretário-Geral será apresentado. Neste tempo atual (dezembro de 2015) não está claro quem assumirá, mas está havendo pressão para que uma mulher assuma o papel de lider das Nações Unidas. Nunca antes na história da ONU uma mulher ocupou o cargo máximo. Algumas sugestões incluem a ex-primeira-ministra da Nova Zelândia, Helen Clark, e Irina Rakova, atual diretora-geral da UNESCO.

 

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

Coreia do Sul quer tirar de circulação todas as moedas até 2020

Passe suas moedas para cá. Essa é a mensagem que o banco central da Coreia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *