Principal / ISLAMISMO / Sinais do apocalipse: Arábia Saudita decreta pena de morte para quem carregar Bíblia

Sinais do apocalipse: Arábia Saudita decreta pena de morte para quem carregar Bíblia

https://i2.wp.com/noticias.gospelprime.com.br/files/2014/12/preso-arabe.jpg?w=618&ssl=1

Nova lei sobre literatura pode por fim ao cristianismo na região

A Arábia Saudita é o “berço” do Islamismo, tendo em Meca a cidade mais sagrada desta religião. Já é proibido aos não muçulmanos entrarem naquela cidade. De modo geral, a perseguição religiosa só aumenta. Não há igrejas conhecidas e a maioria dos cristãos naquela nação são imigrantes estrangeiros.

Agora, o governo do país que já se diz regido pela lei sharia, anuncia modificações em uma lei sobre literatura. Isso poderá marcar o fim do cristianismo na região. O motivo é simples: está prevista pena capital para quem carregar Bíblias para dentro da Arábia. Ou seja, o que já era considerado contrabando, agora chega ao extremo. Não se pode comprar legalmente uma cópia das Escrituras por lá.

A missão Heart Cry  [Clamor do coração] divulgou em seu relatório mais recente que ao legislar sobre a importação de drogas ilegais, incluiu-se um artigo que aborda “todas as publicações de outras crenças religiosas não islâmicas e que tragam prejuízo”. Ou seja, na prática, entrar com uma Bíblia na Arábia Saudita será o mesmo que carregar cocaína ou heroína.

Segundo a lista publicada anualmente pelo Ministério Portas Abertas, em 2014 a Arábia Saudita figura como o 6º país que mais persegue cristãos.  A conversão para outra religião já era proibida na Arábia Saudita, punida com a morte. Mesmo assim, existem relatos crescentes que muçulmanos estão seguindo a Cristo após sonhos e visões.

O portal WND entrou em contato com a embaixada da Arábia Saudita para confirmar as mudanças na lei, mas a resposta oficial é que não haveria comentários. Por ser um importante parceiro comercial dos EUA, a Arábia raramente recebe cobertura negativa da imprensa.

O teólogo Joel Richardson, que tem escrito vários livros e produz documentários sobre o islamismo e o final dos tempos, afirmou: “Se os muçulmanos verdadeiramente tivessem confiança que sua religião é verdadeira, não teriam medo de pessoas que leem a Bíblia”.

Para ele, o decreto é uma prova que o governo saudita tem medo do impacto do cristianismo.  Produtor do documentário “End Times Eyewitness” [Testemunhas do Final dos Tempos], Richardson acredita que “Se eles estão matando pessoas por carregarem uma Bíblia, este é o cumprimento de Apocalipse 6:9”.

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

SINAIS DO FIM: Policiais de Israel preparam esquema de segurança para vinda do Messias

O comissário Roni Alsheikh, Chefe do Departamento de Polícia de Israel, anunciou semana passada que …

2 Comentários

  1. Meca é a prostituta – Babilônia de Apocalipse. Os déspotas reis e príncipes desse país sustentam o EI na Síria e Iraque e enchem os bolsos dos covardes presidentes americanos de dólares pra deixarem o islamismo crescer no mundo.
    Mais detalhes vejam aqui:
    https://www.youtube.com/watch?v=EN4IlkyAi48
    http://juliosevero.blogspot.com.br/

  2. Esse país tem povo doente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *