Principal / Uncategorized / O condicionamento para a marca da besta chegou: RG com chip começa a ser implantado no Brasil

O condicionamento para a marca da besta chegou: RG com chip começa a ser implantado no Brasil

RG com chip começa a ser implantado no Brasil

RG com chip começa a ser implantado no Brasil

O RG biométrico, com
chip, já começa a ser implementado no Brasil em julho. Neste ano, 2
milhões de brasileiros em Brasília Rio de Janeiro e Salvador serão os
primeiros a ter o novo cartão de identidade (denominado RIC), em fase
de testes.
A convocação dos selecionados para
trocar a antiga cédula de identidade começou em janeiro e a escolha foi
aleatória, segundo o Ministério da Justiça. No primeiro semestre,
parte dos eleitores brasileiros também já foi cadastrada para permitir
uma mudança para o cartão biométrico no título de eleitor.
Nessa primeira fase, todo o custo será
bancado pelo governo – o documento biométrico pode custar até R$ 40 e
as formas de pagamento ainda não estão definidas (hoje alguns Estados
cobram pelo atual RG). Procurada ontem para comentar o assunto, a
Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que ainda não há
uma data certa para o Estado integrar o projeto. Ainda deverá ser
lançado um processo licitatório (sem data definida).
A mudança no documento deverá atingir,
até 2019, 150 milhões de brasileiros. A tecnologia foi contratada de
uma empresa suíça, a Covadis, com sede em Genebra, que também trabalha
na instalação em outros países do mundo. Para seu executivo-chefe,
Marcelo Correa, as alterações no sistema de identificação brasileiro
“serão um teste importante” para a nova tecnologia. Para ele, a grande
vantagem do novo formato é a proteção dos dados dos cidadãos, além da
redução do risco de fraudes, com o roubo de documentos.
O cartão promete diminuir a quantidade
de cópias de documentos que cada cidadão terá de fazer, cada vez que
for obrigado a se apresentar a um serviço público. Ele trará um chip
com dados da pessoa, informações biométricas e sua impressão digital.
Para garantir a proteção dos dados, a Casa da Moeda ficará responsável
pelo armazenamento das informações contidas em cada um dos cartões. As
informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Via: Info

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

Sinais do fim: Rússia exibe ao mundo o Satan 2, seu novo míssil termonuclear

No meio de toda a recente tensão entre Estados Unidos e Rússia – com o …

5 Comentários

  1. Após ver filmes/reportagens/artigos/etc referentes a assuntos deste estilo "Marca da besta" percebi que a "besta" não é nenhum tipo de demônio ou algo do tipo como muitos pensam, na verdade varias previsões de antes mesmo do século XX afirmavam que quando as pessoas fossem marcadas como produto uma besta surgiria, e como não haviam computadores naquelas épocas os mesmos foram vistos como "demonios" por serem capaz de saber toda a vida de uma pessoa (O que era assustador naquele tempo). Inclusive podemos notar que até mesmo uma historia sobre o navegador "mozila firefox" diz algo como uma besta surgirá quando se ouvir um grande numero de teclas, faz a presumir que a tecnologia é a chamada "besta". Tambem há um filme chamado "666 a marca da besta" que conta a historia do fim do mundo, restando apenas algumas pessoas que sobreviveram um pouco mais graças a tecnologia. Ou seja, é realmente assustador termos nossas vidas cada vez mais supervisionadas por aparelhos eletrônicos, mas mesmo assim isto garante cada vez mais seguranças para pessoas honestas que levam suas vidas dignamente. Moral da historia – Não existe besta nenhuma, sua vida só será mais pratica e na maioria das vezes mais segura.

  2. È suas antas, mais depois dessa indentidade dominar nosso pais ai eles vão querrer colocar é um chip na nossa mão o caramba que eu quero isso quero nada em

  3. isso não me parece ser a marca da besta.a marca da besta sera dada a quem a adorar

    • Isso mesmo, essa identidade é somente uma facilidade, uma utilidade pública, a marca não será essa, e sim de outra forma. Existe uma empresa americana chamada Mondex, subsidiária da Mastercard, segundo re4latos ela já está fabricando alguns microchips do tamnho de um grão de arroz, podem pesquisar.

    • mas é o ponta pé inicial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *