Principal / ARTISTAS ILLUMINATI / Laura Branigan “Self Control”: Um Vídeo Perturbador dos Anos 80 Sobre Controle Mental

Laura Branigan “Self Control”: Um Vídeo Perturbador dos Anos 80 Sobre Controle Mental

O hit de Laura Branigan “Self Control” é o epítome de tudo dos anos 80, mas também é o epítome de tudo que é MK ULTRA: uma história perturbadora de um escravo MK manipulado por um manipulador abusivo. 
Lançado em 1984, “Self Control” balançou discotecas em todo o mundo na época em que as mulheres usavam cabelo grande e cacheado e aquelas ombreiras e dançavam freneticamente com aqueles homens com bigodões e cabelo mullet. Todas essas lindas pessoas cantaram “Eu, eu vivo entre as criaturas da noite” sem perceber o que isso realmente queria dizer. Eles pensaram que era sobre uma menina desfrutando a vida noturna – mas isso é apenas o que parece.
O vídeo “Self Control” adiciona uma camada significativa para a música, que é bastante preocupante. A cantora é perseguida por um homem mascarado, que eventualmente acaba ficando sem camisa em seu quarto. Combinado com o simbolismo MK do vídeo, “Self Control” torna-se uma homenagem à elite oculta, uma promoção de seu simbolismo e uma celebração de sua prática mais sádica: o controle mental Monarca (se você nunca ouviu falar disso, por favor leia este artigo antes de continuar).
Quando o vídeo foi lançado em 1984, a indústria da música estava começando a adotar os clipes de música como uma ferramenta promocional e “Self Control” foi bastante inovador em seu escopo. Foi também o primeiro vídeo a ser dirigido pelo diretor, ganhador de Oscar, William Friedkin, o diretor de “O Exorcista”.
Ao contratar um diretor que é famoso por aterrorizar toda uma geração com a história de uma menina possuída por um demônio, esperava-se um certo nível de bizarrice. E Friedkin certamente fez isso. No entanto, ao contrário do exorcista, os elementos mais perturbadores de “Self Control” não estão em seu rosto, mas em vez disso estão implícitos através do simbolismo.
Se você leu outros artigos neste site, você provavelmente vai achar o simbolismo fácil de reconhecer, e vai até mesmo achar que está “na cara”. Em suma, é uma celebração descarada da agenda de controle mental da elite oculta durante uma época em que apenas poucas pessoas sabiam que essas coisas existiam. Vamos analisar o vídeo.
A Noite é o Seu Mundo 
Uma interpretação avançada não é necessária para entender que “Self Control” não é simplesmente sobre a “vida noturna”. É sobre Laura Branigan perder sua vontade, seu poder e o seu eu na mão de um ser sem rosto. O refrão da música resume a situação:

Você pega o meu eu, você pega meu auto-controle
Você me faz viver apenas para a noite
Antes do amanhecer, a história é contada
Você pega o meu eu, você pega meu auto-controle
O verso “você pega o meu eu” é muito significativo, especialmente no contexto de controle mental. Na psicologia, o “eu” é definido dessa forma:
O “eu” é constituído por aspectos de uma pessoa consciente e inconsciente, sua personalidade, cognições ou pensamentos e sentimentos. Todas essas características ou aspectos se combinam na identidade central da pessoa. Outros sinônimos para o “eu” são alma, ego, personalidade, ou indivíduo. 
O objetivo final de um manipulador MK é pegar a “chave” para a personalidade núcleo do escravo e criar um novo alter persona programável. Isso é conseguido através de trauma e dissociação. Nesse contexto, “a noite” torna-se uma metáfora para a dissociação, o estado de transe em que os escravos são forçados durante a programação. 
O vídeo começa com uma boneca com seu cabelo castanho o que lembra o de Laura. 

Em simbolismo MK, bonecas representam os alter personas maleáveis ​​e controláveis ​​dos escravos MK.

Vemos, então, Laura parecendo um pouco pensativa e fora de foco.

Há um homem que está em sua cama. Nós assumimos que ele é seu namorado.
 Laura então se apronta para sair. Ela é ajudada por pessoas estranhas que aparecem do nada. 
 Quando essas pessoas aparecem, começamos a entender que o que acontece no vídeo está principalmente na cabeça de Laura. 
Quando Laura vai para fora, sua “jornada de controle mental” começa – e não há falta de simbolismo que represente isso.
Quando Laura fica do lado de fora, dois manequins que flutuam no ar (uma ótima maneira de representar escravos MK dissociativos) aparecem atrás dela. 
Logo depois que ela sai, um carro de luxo entra na frente dela. 
Um homem mascarado está sentando no banco de trás. 
O homem mascarado é o manipulador MK de Laura. Enquanto os escravos MK são dissociados, seus manipuladores MK têm a capacidade de entrar em suas mentes e controlar seus pensamentos e ações. O fato de que este homem mascarado está sendo conduzido na parte traseira de um carro de luxo implica sua ligação com a elite oculta.
Ao dançar em uma boate, Laura vê o homem mascarado novamente. Ela o segue. 
 Enquanto o homem mascarado persegue Laura no clube, vemos um monte de máscaras por trás dele, indicando que os manipuladores MK são também escravos MK com múltiplas personas. 
De acordo com uma pesquisa recente*, 100% das mulheres não seguiria um homem usando uma máscara (*não uma pesquisa real). Então, por que Laura o seguiria? Porque ela não tem auto-controle. A letra da primeira estrofe perfeitamente descreve o estado de espírito de um escravo MK que está à mercê do manipulador durante a dissociação (ou seja “a noite”).
Na noite, sem controle 
Através da parede algo está entrando 
Vestindo branco enquanto você está andando, 
Descendo a rua da minha alma
O resto do refrão é uma descrição bastante pungente do estado de espírito de um escravo dissociado que vive em um mundo de sonho fabricado pelo seu manipulador.
 
Uma noite segura, eu estou vivendo na floresta do meu sonho 
Eu sei que a noite não é como parece 
Devo acreditar em algo, então eu vou fazer-me acreditar 
Que esta noite nunca irá
Laura não pode lutar contra a vontade do homem mascarado e continua o seguindo. Ele a leva para uma seção oculta da boate, onde descobrimos uma orgia mascarada do tipo “De Olhos Bem Fechados” acontecendo. 
Laura é simbolicamente levada para o submundo da elite oculta, onde “as festas Illuminati” acontecem.
 O homem mascarado então despe Laura, que parece estar em transe. 

Essa cena representa bem literalmente Laura sendo usada como uma escrava sexual em festas de elite.

Laura porém percebe que algo está terrivelmente errado e tenta escapar. Ela logo descobre que não se pode fugir da sua própria mente. 

Quando Laura tenta fugir, mãos histéricas surgem das paredes ilustrando o trauma e a tortura que escravos MK enfrentam quando vão contra a sua programação.
Quando Laura finalmente chega ao fim do corredor, vemos o homem mascarado que estava esperando por ela o tempo todo. 
De volta para casa, Laura percebe que ela não está segura em nenhum lugar, nem mesmo em seu quarto. O homem mascarado aparece magicamente no quarto dela… e ele está sem camisa. Sem camisa!
Não.
 Ele então agarra Laura e tem relações com ela. Manipuladores MK abusam sexualmente de seus escravospara aumentar o trauma e a programação. 
O homem mascarado, em seguida, desaparece magicamente (ele está dentro e fora de sua cabeça). Laura, em seguida, fica sentada lá, completamente em transe. 
 O rosto do trauma. 
Laura então repousa na cama ao lado de seu “namorado”, que estava aparentemente dormindo o tempo todo. Quando ele vira a cabeça em direção a ela, uma enorme surpresa espera por ela.
É o homem mascarado novamente. 

O manipulador está em toda parte na mente do escravo MK. Ele controla seus pensamentos, suas ações e toda a sua realidade. Ela não pode escapar dele, porque ele tem a chave para a sua personalidade núcleo.

O vídeo termina com uma imagem simbólica, uma que é bastante preocupante considerando o verdadeiro significado do vídeo. 

É a mesma boneca desde o início do vídeo, mas seu cabelo está bagunçado e seu vestido está rasgado (expondo um peito). Um de seus olhos está fechado – o sinal do um olho Illuminati. 
A boneca foi claramente “violentada”, o sinal de um olho indica quem está por trás disso (a elite oculta). O sorriso congelante e assustador na boneca é bastante revoltante. Então, sim, essa simplesmente não é uma música sobre “vida noturna”. 
Conclusão 
Após a análise da música e do vídeo, “Self Control” conta a história de uma mulher que perde todo o seu “eu” na mão de um manipulador. Ela é levada para festas de elite e, quando ela tenta escapar, ela é abusada pelo seu manipulador, de quem ela nunca pode escapar.
Embora lançado no início da era dos vídeos de música, “Self Control” já continha todas as características de um vídeo de controle mental Illuminati. Mais de trinta anos depois, os mesmos enredos estão todos ainda lá, desde simbolismo a significados ocultos distorcidos. Hoje, mais do que nunca, vemos jovens estrelas que cantam sobre o seu estado de controle mental em melodias cativantes com vídeos assustadores que comemoram o sistema MK da elite oculta.
Em suma, “Self Control” é considerada “uma das músicas definidoras dos anos 80″… mas também pode ser considerada como uma das músicas que definem a cultura MK.
 

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

O Verdadeiro Significado de Katy Perry “Chained To The Rhythm”

“Chained to the Rhythm” é uma típica música pop de Katy Perry, mas com uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *