Principal / Uncategorized / Cuidado com o que seu filho anda assistindo: Animes sangrentos [Parte 1]

Cuidado com o que seu filho anda assistindo: Animes sangrentos [Parte 1]

A violência nos desenhos ultrapassou os limites do bom senso, não existe inocência, e para os illuminati quanto mais as crianças forem expostas a este condicionamento, melhor. Por isto o mundo está desse jeito…é apenas um reflexo do alimento de nossa alma.

Gantz conta a história do adolescente de 16 anos, Kei Kurono que morre atropelado pelo metrô junto de um amigo, Masaru Katou. Após isso os dois são transportados para uma sala para participar de um jogo sanguinário, violento e competitivo, comandado por uma “esfera negra” chamada Gantz.

Genocyber – A história detalha a criação da mais sofisticada arma biológica já produzida, o Genocyber, um monstro criado a partir de duas jovens irmãs paranormais. Com início em Hong Kong, a história segue uma garota muda, que contra sua vontade, é levada pelas ambições de um cientista louco que quer combinar os poderes da garota com os de sua aleijada irmã para ativar o Genocyber. Após uma busca brutal, que deixa dúzias de corpos em seu caminho, a garota é aparentemente capturada por agentes de uma obscura organização governamental e o cientista preso.

Elfen Lied gira em torno das interações, idéias, emoções e discriminações entre humanos e Diclonius, uma espécie mutante parecida com os humanos na forma, mas distinguíveis por dois chifres na cabeça e pelos “vectors”, braços transparentes controlados mentalmente que têm o poder de manipular e cortar objetos dentro do alcance. A série é focada na jovem Diclonius “Lucy”, que foi rejeitada pelos humanos e conseqüentemente alimenta uma vingança contra eles.

Baoh – Sumire, uma garota com poderes psíquicos, vive numa constante fuga de uma mega-organização chamada DORESS, que tem como objetivo dominar o mundo econômica e militarmente. Porém, em uma de suas fugas, acaba despertando um dos experimentos dessa mesma organização: Hashizawa Ikuro, um garoto que perdeu seus pais num acidente e foi raptado pela DORESS para ser mais uma cobaia. Ikuro começa a andar com Sumire, mas eles continuam a ser perseguidos. É então que Ikuro descobre a verdadeira natureza dos experimentos: ele agora é hospedeiro de um ser chamado Baoh, que lhe confere superpoderes. E quando a DORESS consegue finalmente raptar a Sumire de vez, Ikuro/Baoh decide que algo deve ser feito.

Ninja Resurrection – O lendário espadachim Yagyu Jubei, que já matou por vingança sem piedade, o retorno às suas casas em busca de uma trégua e redenção. A vida na casa de campo de sua casa parece estar calmo, mas os boatos pronco rebelião chocante chegou aos ouvidos de Jubei, que forçou a tomar a espada mais uma vez retornar ao caminho da vingança em “Ninja Resurrection”.

 

Higurashi no Naku Koro NiHá quatro anos na Vila Hanamizawa, durante o festival Watanagashi, alguma pessoa morre de forma violenta, por um suposto suicídio.  O curioso é que, outra pessoa relacionada com a suicida, sempre desaparece no mesmo momento, para nunca mais ser vista. Tudo começou quando há sete anos, decidiram construir uma barragem que acabaria por inundar completamente a Vila. Os habitantes protestaram, mas a decisão foi tomada. No entanto, devido a uma série de bizarros acontecimentos, as obras foram interrompidas inúmeras vezes. Em um desses acontecimentos, um homem foi esquartejado. Nesta época as obras terminaram e a ideia de construir a barragem nunca mais foi ouvida. No entanto, a maldição de Hinamizawa continua a persistir, atacando apenas aqueles que eram à favor da construção e suas famílias.

 Shigurui No começo da Era Edo, quando as pessoas desfrutavam de um período de paz, o lorde Tokugawa Tadanaga iniciou um torneio de luta. No passado, as partidas eram com espadas de madeira, mas desta vez, espadas reais serão utilizadas. Fujiki Gennosuke, que só possui um dos braços e o cego Irako Seigen lutam entre si em uma partida. Ambos são discípulos de Iwamoto Kogan, considerado o melhor samurai do Japão. Ambos estão determinados a provar que merecem o cargo de sucessor da escola Iwamoto. No entanto, haverá apenas um campeão nesta batalha sangrenta.

 Kurozuka – O anime conta a história de um homem do século XII, chamado Minamoto no Yoshitsune ou simplesmente “Kurou”, como era mais conhecido. Kurou fogiu para as montanhas após ter perdido uma luta contra o seu irmão, Minamoto no Yoritomo – o primeiro Shogun a governar todo o Japão. Os documentos históricos dizem que ele cometeu suicídio, mas na realidade, Kurou conheceu uma estranha mulher chamada Kuromitsu, enquanto vivia na montanha como eremita. Eventualmente, Kurou apaixonou-se por Kuromitsu, mas percebeu que ela escondia um segredo obscuro.

 Violence Jack – Após um devastador terremoto na cidade de Tóquio, toda a população fica presa abaixo dos destroços, sendo obrigada a sobreviver no mundo subterrâneo, longe da luz solar. A escassez de recursos divide a sociedade em grupos que lutam pela manutenção de suas necessidades humanas. Num clima de violência desenfreada e comportamentos incontroláveis, surge a figura de Violence Jack, que decidirá quais seres são dignos de sua força na busca pela superfície.

 Hellsing – O enredo passa-se na Inglaterra em 1999, que, ameaçada por criaturas sobrenaturais, é protegida pela Ordem Real dos Cavaleiros Protestantes, a Organização Hellsing. Fundada e comandada pela família Hellsing há mais de 100 anos, a organização secreta é especializada em combater seres das trevas. 
(Fonte: Wikipédia

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

Sinais do fim: Rússia exibe ao mundo o Satan 2, seu novo míssil termonuclear

No meio de toda a recente tensão entre Estados Unidos e Rússia – com o …

3 Comentários

  1. A faixa etária das crianças que assistem isso é +18 e +16, não é por ser desenho que o foco são crianças.

  2. A única coisa que você procurou ver nisso foi apenas o sangue, sem se importar em procurar entender o anime. Não apenas Gantz, mas outros animes denunciam o que a humanidade vem se tornando. No Gantz por exemplo que você mesmo mostrou, não fez mais que mostrar a realidade. Quantos mendigos nas ruas do Brasil já não foram espancados ou queimados? Tem alguma mentira no anime? Esse anime, bem como muitos outros não fazem nada além de criticar o que as pessoas se tornaram: gente seca e fria, sem afeto. Acontece que na vida real, não tem um protagonista heróico pra proteger as pessoas. E por isso eu digo que, claro que não dá também pra colocar uma criança de 5 anos de idade pra ver algo como Gantz, mas em algum momento, as crianças vão ver que a realidade é totalmente diferente dos desenhos alegres e bonitos que víamos, onde o bem sempre vencia. Claro que não existe inocência duradoura, como pode existir tal coisa neste mundo sanguinário? Pode mostrar desenhos educativos para crianças, mas quando terminar de passar, ela vai ver na escola, nas ruas, nos noticiários o quanto o mundo não é um mar de rosas e arco-íris. A criança vê nos desenhos o herói sempre vencendo. E depois vê na TV: bandidos matarem policiais e não lhes acontece nada. Policiais são mortos e suas famílias não recebem qualquer amparo do governo. Como quer que a inocência resista no mundo em que vivemos? E esses animes servem justamente pra denunciar, mostrar a realidade desse mundo. E não é por causa de desenhos violentos que o mundo está desse jeito como você disse. Quem deixou o mundo assim, foi o ser humano. Pega um bandido por aí, e pergunta se ele assiste qualquer um desses animes. O amigo aqui embaixo nos comentários já falou de Gantz, vou falar um pouco de Hellsing.
    Uma coisa da qual ele fala, é justamente o fanatismo religioso, ao contar a história do Drácula e mostrar ele usar o nome de Deus em seus atos. No final, ele foi derrotado, e sentindo-se abandonado por Deus, se tornou um vampiro para escapar da morte. Sim, ele nao gostava de Deus, mas depois reconheceu sua própria falha e culpa, e parou. Em vários momentos ele diz que quer ser morto por um humano, deixando implícito que quer morrer nas mãos de alguém com as virtudes do Deus que ele rejeitou antes. E cito sua frase sobre o que a humanidade se tornou: “Humanos… Os únicos seres que deleitam-se com o sofrimento de seus iguais.” Essa parte você não viu né? Se viu não quis contar. O drácula histórico vivia em um mundo de guerra, todo mundo naquela época tinha que ser violento, afinal, não se ganham guerras jogando flores nos inimigos e é essa realidade nua e crua que os animes mostram, porque até hoje isso ainda existe. Como uma criança pode ser sempre inocente, se vivemos num mundo com pessoas matando outras pra roubar ou por qualquer motivo torpe, pessoas matando outras por religião e um monte de outras coisas que dá pra achar procurando na internet.

    “Não foi Deus quem fez o mundo ser desse jeito. Fomos nós.”

  3. Retirando trechos das narrativas dos respectivos animes do contexto da história a violência desses animes que listastes serviram ao teu propósito.

    Dentro do contexto, já não serviriam tanto. A cena que postas com dois garotos espancando um mendigo no anime Gantz faz parte de uma das críticas centrais desse anime: o esmaecimento de afetos na pós-modernidade. O protagonista, que morreu ajudando esse mesmo mendigo que morre espancado, passa constantemente por provações existenciais sobre o sentido de estar no mundo e de agir para o bem dele. Uma de suas conclusões centrais é que vivemos em um mundo sem deus e que cabe ao homem lutar pela sua sobrevivência não por existir um além-mundo, mas sim por aqueles que amamos.

    Já a "violência" excessiva dos animes são uma mímese do mundo contemporâneo: as relações humanas são representadas imageticamente nessa produções em um mundo extremamente sanguinolento. É uma forma de chamar a atenção para a violência em que vivemos, que não é direta como aí representa, mas simbólica, sentida dentro de nossa existência frente a atual sociedade. Fora que toda essa "sanguinolência" dialoga com o imaginário iconográfico japonês, que há centenas de anos representa seu herói dentro de cenas "ultra-violentas". Isso não significa que toda essa violência não seja criticada.

    A arte trabalha sempre com o simbólico. Quando ela atinge seu objetivo, ao invés de estabelecer UM sentido ela te que abrirá múltiplas possibilidades de interpretação. Considerar que a "violência" dos animes é gratuita e faz parte de qualquer conspiração iluminati ou asneirices lunáticas do gênero é simplesmente não saber fruir uma produção artística e perceber as nuanças de sua linguagem. Tu vistes o que tu querias: muita violência. Não colocou em perspectiva crítica essa violência dentro das obras e não buscou o compreender o porquê dela estar ali.

    Claro que dentro de tua torpeza religiosa minhas palavras nada significaram e provavelmente deletarás ou responderá de maneira dogmática e agressiva. Tu achas que encontrou a "verdade" na palavra escrita de um único livro, e essa "verdade" te cega de entender o mundo a tua volta. Triste ver o homem buscando para si a cegueira e a alienação de uma única perspectiva.

    O mundo a tua volta é maior do que tua fé cristã pode perceber.

    Tenha uma boa vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *