Principal / NIMROD / SÉRIE OSÍRIA : NIMROD, PODEROSO CAÇADOR – Capitulo III

SÉRIE OSÍRIA : NIMROD, PODEROSO CAÇADOR – Capitulo III

Parte I: O Império Ateniense | Parte II: Egito Antediluviano | Parte III: Nimrod, Poderoso Caçador | 

 

 

imrod, poderoso caçador diante do Senhor “. São Poucas palavras da Bíblia, mais que têm gerado muito interesse ou especulação nesta breve passagem na Tabela das Nações de Gênesis 10 que descreve um personagem misterioso conhecido apenas como “ Nimrod ”. Muitos especularam sobre a verdadeira identidade do rei, tentando iguala-lo com numerosos reis assírios, babilônios, e até mesmo os reis egípcios. Até a presente data, no entanto, sua verdadeira identidade permanece um mistério.

Nimrod, além de ser um poderoso caçador, também era conhecido tanto como um conquistador e um construtor de cidades do mundo após o Grande Dilúvio, na parte oriental da região antigamente conhecida como Osiria , agora geralmente conhecido como o antigo Oriente Próximo . Em todo o antigo Oriente Próximo – e, talvez, por todo o mundo – lendas que Nimrod foi muito grande e vitorioso, e conquistando os bárbaros, cercando a antiga Mesopotâmiaatual Iraque ) por todos os lados, e na construção de diversas cidades, a fim de levar a civilização à toda terra. Assim, como Osiris das lendas egípcias, ele foi o grande civilizador da humanidade, elevando os padrões de vida para todos sob seu domínio ( mapa ). No entanto, apesar dos aspectos positivos de seu governo, os mitos e lendas que circularam desde então sobre o rei misterioso nos relatam de um homem que também estava possuído por um lado obscuro. Sua tenebrosa obsessão para ser livre do governo de Deus, e, a fim de cumprir o seu propósito obscuro, ele falou em adivinhações para escravizar a humanidade ao redor de sua sinistra agenda.



Depois do Dilúvio, os descendentes de Shem, Cam e Jafé se multiplicaram e se espalharam sobre a face da Terra, conforme descrito na Tabela de Nações ( qv ). A Tabela das Nações é essencialmente uma simples listagem de seus descendentes, com uma exceção: Nimrod, descendente de Cuxe, filho de Noé, que se levantou acima do resto, tomando o poder para ser o primeiro grande ditador do mundo pós-diluviano:

E este foi poderoso caçador diante da face do Senhor; por isso se diz: Como Ninrode, poderoso caçador diante do Senhor. E o princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar. Desta mesma terra saiu à Assíria e edificou a Nínive, Reobote-Ir, Calá, E Resen, entre Nínive e Calá (esta é a grande cidade).Gênesis 10:9-12

Esta passagem, embora aparentemente curta, é na verdade surpreendentemente longa no seu contexto, sendo dado um tratamento excepcionalmente grande na lista de forma extremamente concisa aos descendentes de Noé. Isso levou muitos a acreditarem que este homem era considerado verdadeiramente excepcional não só em sua época, mas por muitos milhares de anos mais tarde, ao ponto em que a sua ascensão ao poder possa ter sido um caso paradigmático de tal magnitude que alterou o curso da história da humanidade para sempre. Além disso, alguns acreditam que alguém como Nimrod pode ressurgir novamente no tempo do fim, em uma última tentativa de conquistar o mundo, por isso a identificação deste personagem misterioso do passado pode ser fundamental para a compreensão de nosso futuro e, possivelmente, o nosso presente.



Um relevo assírio descreve um guerreiro envolvido em batalha. Reis da Mesopotâmia foram consideradas, pelo menos em parte divinos, e tinham que provar isso no campo de batalha ou contra um oponente poderoso, ou contra um feroz animal selvagem, como um leão. Esta tradição provavelmente teve suas raízes nas tradições da realeza da Mesopotâmia que tinham sido estabelecidas pelo misterioso Nimrod milhares de anos antes.

Estudiosos têm debatido por muito tempo sobre esta questão, particularmente quanto à ascendência de Nimrod. Rei Nimrod governou a terra da Mesopotâmia, que era habitada principalmente por semitas, enquanto o resto dos descendentes de Cam, incluindo Etiópia, viveram em Canaã, Egito, África do Norte e que é hoje o sul da Arábia Saudita. Talvez instrutiva neste ponto é a etimologia do seu nome. ”Nimrod”, muitos acreditam, tem a raiz da palavra hebraica Marad ”, para fazer rebelião”, o que levou a maioria dos estudiosos a concordarem com a maioria dos mitos e lendas que cercam Nimrod que ele era de fato o primeiro a renovar a rebelião contra Deus no mundo, depois do Dilúvio.Cuxe gerou também Ninrode, o primeiro homem poderoso na terra. Gênesis 1:8

Os escritos rabínicos derivaram o nome Ninrode do verbo hebraico ma·rádh, que significa “rebelar”. Assim, o Talmude Babilônico (Erubin 53a) declara: “Então, por que foi ele chamado de Ninrode? Porque incitou todo o mundo a se rebelar (himrid) contra a Sua soberania.” — Encyclopedia of Biblical Interpretation (Enciclopédia de Interpretação Bíblica), de Menahem M. Kasher, Vol. II, 1955, p. 79.

Parte dessa rebelião pode ter sido sua recusa a morar nas terras dadas aos descendentes de Cam, ao invés disto, criou seu próprio reino além da autoridade de Deus, em um lugar de sua própria escolha. Ignorando a primeira diretriz de Deus “Sejam férteis e multipliquem-se. Enchei a terra e sujeitai-a” ( Gênesis 1:28 ) – a contrário se espalhar por toda a face da Terra – Nimrod, em vez disto, centralizou seu poder na Mesopotâmia, em uma tentativa de supremacia mundial, com o intuito de governar sobre a humanidade no lugar de Deus, como um governante auto-nomeado.

Sobre este homem, Josefo escreveu: “Pouco a pouco, transformou o estado de coisas numa tirania, sustentando que a única maneira de afastar os homens do temor a Deus era fazê-los continuamente dependentes do seu próprio poder. Ele ameaçou vingar-se de Deus, se Este quisesse novamente inundar a terra por outro Dilúvio ; porque construiria uma torre mais alta que não poderia ser atingida pela água e vingaria a destruição dos seus antepassados. O povo estava ansioso de seguir este conselho, achando ser escravidão submeter-se a Deus; de modo que empreenderam construir a torre […] e ela subiu com rapidez além de todas as expectativas.” — Jewish Antiquities (Antiguidades Judaicas), I, 114, 115 (iv, 2, 3)

-Wikipédia

Lista dos reis sumérios em escrita cuneiforme, século XXIV a.C.

Ao longo destas linhas, um texto sumério interessante foi descoberto no século passado chamado A Lista de Reis Sumérios . Neste texto antigo, não é uma descrição não só dos primeiros reis da Mesopotâmia (todos os reis da Suméria e Acadia anteriores a Sargão ), mas também uma lista dos reis de antes do dilúvio. Mais importante ainda, este texto descreve como a realeza “desceu do céu”, antes do dilúvio, e depois . Realeza tinha chegado ”deux ex machina” não uma, mas duas vezes.

Deus ex machina é uma expressão latina vinda do grego ”ἀπὸ μηχανῆς θεός” (apò mēchanḗs theós), significa literalmente “Deus surgido da máquina”.1 e é utilizada para indicar uma solução inesperada, improvável e mirabolante para terminar uma obra de ficção ou drama. No teatro grego havia muitas peças que terminavam com um deus sendo literalmente baixado por um guindaste até o local da encenação.
Como os autores bíblicos, que afirmaram que “Havia gigantes na terra naqueles dias, e também depois ”(Gênesis 6:04 ), os mesopotâmicos antigos também reconheceram que as mesmas divindades que haviam invadido o mundo antes do dilúvio, desceram mais uma vez ao mundo depois do dilúvio , começando na Mesopotâmia, na cidade de Kish . ”Kish”, de “Cuxe” listado como o antepassado de Nimrod, pode ter sido o verdadeiro ponto de origem para Nimrod.

Estátuas votivas sumérias do período dinástico Precoce (ca. 2800-2400 aC). Estas estátuas foram deixadas pelos fiéis nos altares de seus deuses para orar em seu nome, mesmo quando eles não estavam fisicamente presentes. Clique aqui para ver tesouros perdidos semelhantes do Museu do Iraque, uma cortesia da Universidade de Chicago Oriental Institute , ou ir diretamente para o website do Museu Internacional do Iraque .

Além disso, como vimos na Parte I da série “gigantes na terra”, um das consequências da descida do “reinado dos céus” – os anjos caídos(Guardiões, sentinelas ou vigilantes) que desceram à Terra e criaram seus próprios reinos além do controle direto de Deus – foi a manipulação do genoma humano , a fim de criarem uma raça de gigantes que conquistaria e exterminaria própria criação de Deus, o homo sapiens . Esta raça de gigantes, o Nephilim , foi acompanhada por uma raça mista de gigantes, do homo sapiens conhecido como o Gibborim , ou “valentes”, que eram excepcionalmente altos, fortes e guerreiros. Este termo, gibborim , “homens poderosos”, é o mesmo termo usado para descrever Nimrod – ”Nimrod, que cresceu para ser um gibbor sobre a Terra “. 

Epic of Gilgamesh Text | THE EPIC OF GILGAMESH / NIMROD: Second Oldest Writing – From The ...

Gênesis 10:08 pode ser entendido desta maneira: “. Nimrod, que foi o primeiro de uma nova raça de gigantes na Terra, veio de Kish“

Com base nisso, a maioria dos comentaristas acreditam que Nimrod era na verdade um gigante, o primeiro e mais poderoso da nova raça de gigantes que os anjos caídos produziram na recriação do mundo, depois do Dilúvio.

Desta maneira, o texto de Gênesis 10:08 pode ser entendido desta maneira: “. Nimrod, que foi o primeiro de uma nova raça de gigantes na Terra, veio de Kish“ E mesmo que essa sentido não responda a algumas perguntas, ele não indica necessariamente um erro no Texto Receptus . A cidade de Kish poderia ser o mesmo nome , em homenagem a Cuxe, seu antepassado.




Um relevo que descreve um rei assírio matando um leão após feri-lo. Representações de reis em batalha com os leões são particularmente comuns em arte mesopotâmica, e foram projetados para melhorar a imagem do rei como um conquistador poderoso e viril.

Nimrod pôs em marcha o plano de seus mestres caídos de recriar o mundo como ele tinha sido antes do dilúvio, o que ele fez com grande entusiasmo. Como os gigantes do mundo antediluviano, ele era um excelente caçador e guerreiro, tão superior que o seu nome se tornou sinônimo de proezas militares, da caça de homem e animal. No entanto, sua verdadeira missão não foi apenas caçadas gloriosas de animais, ou até mesmo a conquista de nações, mas para descobrir o passado “glorioso” do mundo antediluviano, que havia sido destruído e coberto pelo Dilúvio. Estas “glórias”, ou realizações tecnológicas, seriam, então, reutilizadas para reconstruir o mundo antediluviano de volta ao nível que tinha atingido antes de ter sido destruído pelo julgamento de Deus. Para este fim, o povo de Nimrod abandonou suas terras divinamente alocadas e em vez disso foi direto para as antigas cidades de Babilônia, que haviam sido destruídas pelo Dilúvio, cidades que em todo o mundo antes do dilúvio podem ter sido excepcionalmente tecnologicamente avançadas. Tannehill explica: “Antes deste decreto que dividiu a Terra, Nimrod, descendente ou filho do filho de Cuxe neto de Cam [sic?] Poderia já ser um líder notável e grande caçador de animais selvagens. Ele era o César ou Napoleão de seus dias e ele liderou uma rebelião contra a ordem de Deus para emigrar para a África. O nome ”Nimrod” significa rebelião. Seu povo emigrou mas não para onde Deus havia ordenado-lhes para ir. “ 

 9  Foi valente caçador diante do SENHOR; daí dizer-se: Como Ninrode, poderoso caçador diante do SENHOR.

Gênesis 10:9

Foi lá, na cidade de Kish , na antiga Suméria , que Nimrod aparentemente começou sua busca para descobrir as cidades antediluvianas da primeira geração de gigantes. Ele pode até ter descoberto textos antigos do mundo antes do dilúvio, levando-o a fazer a declaração freqüentemente citada, “Eu estudei inscrições de antes do dilúvio”. Tannehill ainda vai mais longe a ponto de dizer que a Babilônia, Acádia e todas as cidades da terra de Sinar, tinham de fato sido fundadas por Caim, ao ” oeste do Eden”, no mundo antes do dilúvio: “Nimrod repovoou as cidades de Caim e incorporou sua língua, sua religião e sua civilização. [Eles] construíram sobre as ruínas de uma civilização que existiu em Sinar antes do Dilúvio. Isto bate exatamente com o que os próprios babilônios disseram. Eles glorificaram suas antigas cidades atribuindo a elas sua fundação em eras antediluvianas. “ 




Embaixador dos EUA no Iraque , Paul Bremer até 2004, olha com admiração uma coroa de ouro que uma vez tinha foi usada pela antiga realeza babilônica. A coroa, juntamente com vários outros tesouros insubstituíveis, foram recuperados de saqueadores e restaurados ao seu devido lugar no Museu Internacional Iraque . Clique aquipara ver uma apresentação abrangente da recuperação dos tesouros, e da visita de Bremer para ver os artefatos inestimáveis.

10  O princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar.   

Gênesis 10:10

Nimrod começou suas campanhas de conquista apartir de sua base na Mesopotâmia, onde, aparentemente, primeiro começou sua busca para descobrir o mundo de antes do dilúvio. Embora os locais de Babilônia e Erech (Uruk, a moderna Warka) são bem conhecidos, tendo sido redescobertos mais de um século atrás, Acadia, embora bem atestada na literatura antiga, ainda tem de ser encontrada. Sinar e Calné são ainda mais difíceis de identificar, não tendo cognatos claros ou em arqueologia ou literatura antiga.

Embora tenha havido algum debate , Sinar é acreditado geralmente para ser uma ortografia variante da Suméria (Pronuncia-se “shoo-mer”), enquanto Calné, geralmente acredita-se não ser uma cidade em tudo, mas uma frase que significa “todos eles”, o que significa que as três cidades da Babilônia, Erech e Acadia estavam todas na terra de Sinar . Van der Toorn e Van der Horst explicam,

O pano de fundo histórico da figura de Nimrod é feito por inúmeras cidades ou dominadas ou construídas por ele. A maioria dos topônimos não oferecem nenhum problema para o intérprete: Babel (acadiano: Babilu, daí que se diz babilônia), Erech (acadiano: Uruk ) e Acadia tudo no sul do Iraque, o coração da civilização da Mesopotâmia antiga. Essas três cidades, cada uma com raízes históricas bem para o terceiro milênio aC, eram parte do que era conhecido nos textos cuneiformes como “a terra da Suméria e Acadia”. O texto bíblico informa ao leitor que as três cidades “, todas elas”, segundo uma emenda do texto hebraico apoiado por uma antiga interpretação Samaritana, foram encontradas na “terra de Sinar”. Outros textos bíblicos deixam claro que Sinar é uma designação da Babilônia, ou seja, no sul da Mesopotâmia. 7

Se Nimrod era de fato um poderoso conquistador, pode até ser que o termo “todos eles em Sinar” não pode se referir apenas as últimas três cidades, mas para todas as cidades da Suméria, da Babilónia que, como Uruk e Akkad que foram preeminentes. Como tal, Gênesis 10:10 pode ser melhor traduzido como “Suas conquistas começaram com Babilônia, Uruk e Acadia, e então, toda Suméria”, uma tradução que se encaixa perfeitamente com a descrição de Ninrode como um poderoso guerreiro e caçador nos versículos anteriores – Nimrod foi o primeiro candidato a ditador.

Parece que Nimrod estendeu o seu domínio ao território da Assíria e construiu ali “Nínive, e Reobote-Ir, e Calá, e Resem, entre Nínive e Calá: esta é a grande cidade” (Génesis 10:11, 12 NM). Miquéias 5:6 informa: “Eles apascentarão a terra da Assíria pela espada e a terra de Nimrod pelo seu punhal” (BJ), o que parece associar a terra de Assur, em Génesis 10:11, com a Assíria. Visto que a Assíria evidentemente derivou seu nome de Assur, filho de Sem, Nimrod ou Ninrode, como neto de Cam, deve ter invadido território semita. Assim, parece que Nimrod começou a tornar-se um poderoso, ou herói, não só como caçador de animais, mas também como guerreiro, homem de agressão. (Génesis 10:8) A Cyclopædia de M’Clintock e Strong observa: “O que Ninrode fez ao sair no encalço como caçador era o primeiro indício do que conseguiu como conquistador. Pois a caça e o heroísmo, desde antigamente, estavam associados de modo especial e natural […] Os monumentos assírios representam também muitas proezas na caça, e a palavra é muitas vezes empregada para indicar uma campanha. […] A caça e a batalha, que no mesmo país, em tempos posteriores, estavam tão intimamente relacionadas, portanto, podem estar aqui virtualmente associadas ou identificadas. O significado, então, será que Ninrode foi o primeiro, depois do dilúvio, a fundar um reino, a unir os espalhados fragmentos do domínio patriarcal e a consolidá-los sob si próprio como único cabeça e senhor; etudo isso em desafio a Deus, pois significava a intrusão violenta do poder camítico em território semítico.” — 1894, Vol. VII, p. 109.
-Wikipédia

Comentaristas normalmente sustentam que Nimrod não construiu as principais cidades de Sumeria, mas simplesmente dominava sobre elas, sua principal atividade de construção se concentrou na Assíria, conforme descrito nos versos 11-12. Como vimos, Babilônia, Uruk e Acadia foram provavelmente os vestígios em ruínas de cidades de antes do dilúvio que Nimrod tinha retomado e reconstruído, e que é provavelmente por isso que ele não é considerado o fundador destas cidades. Como tal, embora provavelmente não sermos capazes de determinar quando essas cidades foram construídas em primeiro lugar, se é que podemos determinar quando elas foram reconstruídas, elas podem nos ajudar em nossa busca da verdadeira identidade do misterioso Nimrod.

O “ Painel de Ur ”, com lapis e calcário,, 8″ x 19 “, Ca. 2650 aC . O painel superior mostra soldados que conduzem os prisioneiros de guerra ao seu rei. Soldados e cocheiros compõem os próximos dois painéis. No quarto painel, o rei está sentado à esquerda, enquanto os funcionários esperam dele e de seus convidados de banquetes. A harpista e cantora à direita proporciona entretenimento. Os dois últimos painéis retratam pessoas comuns em procissão para o tribunal. Eles trazem o gado e os frutos da terra e do mar como presentes para seu mestre real. Este “padrão” fornece uma boa representação geral de vida em Ur em meados do terceiro milênio aC. Isso e muito mais na arte do mundo antigo, confira o Metropolitan Museum of Art neste website a exposição Arte das primeiras cidades.

A primeira cultura conhecida na Suméria foi a “A cultura Uruk”, que surgiu por volta de 3500 aC, os sumérios, que acredita-se que emigraram para o sul da Mesopotâmia, da Índia e partes mais a leste em torno de 4000 aC, havia assimilado e casaram-se com os semita nativos ( acadianos) as populações que viviam no norte da Mesopotâmia, até o ponto onde, por volta de 3500, bc, os dois grupos não eram mais claramente distinguíveis. Esta população mista suméria / acadiana, formaram a base cultural e étnica para a Mesopotâmia há milênios. Depois, os reis da região, começando com Sargão, normalmente referiam-se a si mesmos como “rei da Suméria e Acádia”.

No entanto, embora a cultura seja referida como a cultura “Uruk”, Kish foi provavelmente a primeira das cidades a serem reassentadas pelo povo de Nimrod, pois é lá que a Lista dos Reis Sumérios afirma que os deuses desceram do céu. Além disso, o primeiro escrito conhecido vem da cidade de Kish por volta de 3500 aC, que é importante porque a habilidade da escrita foi um dos presentes dos anjos caídos tinham dado a humanidade e que levaram à sua destruição pelo dilúvio. 8Finalmente, a Bíblia também descreve “Kush” ou “Kish”(Cuxe), como a “origem” de Nimrod. Assim, como Kish é descrita na Lista de Reis Sumérios como o lugar onde a realeza tinha descido do céu novamente depois do Dilúvio, onde a escrita primeira originou, e onde a Bíblia coloca a origem de Nimrod, Kish ca. 3500 bc é o cenário mais provável para o surgimento do misterioso Nimrod.

Documentos comerciais que datam de cerca de 3200 aC mostram que Uruk cresceu em poder a ponto de rivalizar com Kish, no entanto, e de fato a Lista dos Reis Sumérios afirma claramente que, Kish foi de fato onde a ”realeza desceu do céu”(anjos caídos), aquela cidade foi posteriormente abandonada pela primeira vez em favor da cidade de Uruk e, ainda mais tarde, por Ur.

De acordo com as Listas dos Reis, a primeira dinastia após o Dilúvio (registado na Epopéia de Gilgamesh ) foi a primeira dinastia de Kish. Os dois últimos reis, Enmebaragesi e seu filho Agga, são os primeiros governantes atestado em inscrições contemporâneas. De acordo com a Lista, “reinado” ( namlugal ), então passado para a primeira dinastia de Uruk, que incluiu Enmerkar, Lugalbanda, e Gilgamesh, heróis da tradição épica e, finalmente, a primeira dinastia de Ur. Evidência epigráfica, no entanto, mostra que essas dinastias (e uma dinastia de Mari) foram todos contemporâneas e datam de c. 2700-2600 aC. Muitos governantes conhecidos de inscrições contemporâneas não são encontrados nas Listas de Reis. 9

Claramente, houve muitos Nimrods em potencial na história da Mesopotâmia, por isso vamos precisar analisar os dados bíblicos mais antigos e relaciona-los a fim de diminuir a lista e encontrar o verdadeiro Nimrod. A Bíblia menciona que o início do reino de Nimrod foi Babilônia, Uruk, e Acadia, as informações que fornecem parâmetros de tempo que podem ajudar-nos a determinar a verdadeira identidade de Nimrod. Acadia, por exemplo, acredita-se ter sido construída por Sargão I (“o Grande”), que reinou entre 2371-2316. Se Acadia de fato não existia antes desse tempo, então Nimrod só poderia ser Sargon, ou algum rei posterior. No entanto, os acádios como uma entidade étnica existiam já em 3500 aC, para a cidade de Acadia era mais provável que foi reconstruída por Sargon (ou Sargão), ao invés de fundada. O tempo em que a Babilônia foi fundada é desconhecido, mas já existia durante a época de Sargão também. Sabemos que isto, porque a filha de Sargão, Enheduanna, era sacerdotisa do deus da lua em Ur , tinha escrito músicas em louvor dos templos da Babilônia , durante o tempo de Sargon, ca. 2350 aC Uruk, é claro, já existia, pelo menos tão cedo quanto 3500 aC, assim podemos datar Nimrod anterior a esse tempo também.




“O capacete dourado do rei Mes-Kalam-Dug”. Alguns datam este capacete a 2450 aC, mas outros, como Wooley, datam-no anterior a isso, tanto quanto 3500 aC. Este foi um dos tesouros insubstituíveis que foram recuperados de saqueadores e restaurado ao seu lugar no Museu Internacional Iraque . Clique aqui para ver uma apresentação detalhada desta recuperação.  


Rei Senaqueribe e seu príncipe herdeiro Arda-Mullissi depois da batalha de Laquis em 701 aC. Desde o palácio em Nínive. 

11  Desta mesma terra saiu ele para a Assíria e edificou Nínive, Reobote-Ir, Calá,   
 12  e Résem entre Nínive e Calá (esta é a grande cidade).   

Gênesis 10:11-12 


Detalhes do Palácio Real em Nínive.

Infelizmente, embora tenha descoberto alguma informação interessante, a nossa análise do versículo 10 não tem qualquer informação que restrinja o campo de investigação sobre a verdadeira identidade de Nimrod. Felizmente, versículos 11-12 somos abastecidos com mais informações. Depois que ele havia conquistado e consolidado a Sumeria, Nimrod, em seguida, voltou os olhos para o norte para Acadia. Embora não seja explicitamente indicado, a fim de ter a capacidade de construir cidades Acadianas (posteriormente Assíria ), Ninrode teria que ter que conquistado a primeira região. Portanto, Nimrod não viajou para a região como um simples arquiteto benevolente, ele veio como um rei conquistador, assumindo e tornando-se ditador absoluto de ambas Sumeria e Acadia.


Desde o portão do palácio em Calá, com touro alado com cabeça humana e um leão alado. Nono século aC. Foto: Chez Casver

Tendo conquistado e controlado todos Sumerios e Acadianos, Nimrod, em seguida, embarcou em um ambicioso programa de construção. Não satisfeito em apenas reconstruir o passado, ele queria determinar o futuro, e fazer um nome famoso para si mesmo no processo. Talvez seja por isso que Moisés, ao escrever o Velho Testamento, não quis dar seu nome verdadeiro(Nimrod não é o nome verdadeiro dele), e deixou sua fama propositadamente obscura – caso tivesse escrito seu nome verdaeiro, e dando uma explicação mais detalhada de seus feitos, Moisés teria ajudado este mau pretenso ditador em seu objetivo de fazer seu nome durar para sempre na história.

Infelizmente, o material nos versículos 11-12 é tão obscuro quanto aqueles no versículo 10, se não mais. Não são apenas alguns dos nomes de lugares obscuros, é discutível ou não Nimrod é falado nesses versículos. Alguns acreditam que o verbo yatsa , “ir adiante”, é na verdade o nome de “Assur”, um dos filhos de Shem, que é por isso que algumas versões diferem aqui. Isso faz algum sentido, como os assírios eram de fato os descendentes de Assur. No entanto, no contexto, é claro que Nimrod está implícito, particularmente desde a passagem Nimrod é inserido na lista dos descendentes de Cam, e não a lista dos descendentes de Shem(ou Sem).

Depois que ele havia conquistado e consolidado Acadia e Sumeria, Nimrod embarcou em um ambicioso programa de construção. As cidades que ele construiu normalmente são enumerados como “Nínive”, “Rehoboth Ir”, “Calá” e “Resen”.

CLIQUE PARA AMPLIAR


O Portão Masqah de Nínive. Anteriormente Assíria, Nínive está agora localizada no norte do Iraque. Nínive uma vez foi um vasto e amplo centro de comércio que se estendia por quilômetros e abrangeu várias cidades.




Nínive : Nínive é facilmente identificada, tendo sido uma das maiores cidades do mundo antigo. Nínive foi povoada tão cedo quanto 6000 aC, e que foi continuamente habitada até o século 16.

Reobote-Ir :Reobote-Ir é outra cidade cuja origem (ou mesmo a existência) permanece uma questão em “aberto”. Hamilton explica, Reobote-Ir não é identificável. Heb. rehobot significa “espaço aberto” e ri significa “cidade”. A comparação pode ser feita com assírio Rebit ali ”, espaços abertos, em uma cidade, área não construída” e, especificamente, com Rebit Ninua ”, áreas não construídas de Nínive”. Seria a referência aqui para seções periféricas da cidade de Nínive, em vez de uma cidade separada? Rehobot pode considerar-se um adjetivo no plural unido a um susbstantivo no(colectivo)singular, para expressar um superlativo. O significado de Reobote-Ir é, então, é “a maior da cidade”, em referência a Nínive …. Possivelmente, era parte do complexo urbano em expansão em torno de Nínive. 10

Reobote-Ir mais provável, um nome é feito para ser usado adjetivamente, descrevendo como muito ampla, extensa e aberta, como era Nínive. Nínive era de fato uma enorme, cosmopolita e um importante centro de comércio e indústria para a região. Tem-se a ideia desta e de outras passagens da Bíblia – como a descrição em Jonas de que Nínive era tão grande, que levou três dias para atravessar a cidade ( Jonas 3:03 ) – como era Nínive era uma cidade ampla e cosmopolita, a área “aberta”, que foi repleta de comerciantes, mercadores e homens de negócios de todo o mundo. Assim, a adição do adjetivo “Reobote-Ir” é totalmente adequado, como Nínive foi de fato uma cidade excepcional do mundo antigo. 

Calá : Calá deve ser identificada com a cidade assíria de Kalhu, ou moderna Nimrud. Calá / Nimrud está localizado a poucos quilômetros ao sudeste de Nínive, e foi provavelmente parte de uma região de comércio maior centrado em Nínive. O significado do nome é obscuro, mas pode ter sido destinado a ser o equivalente acadiano / Assírio da Babilônia, no norte do país, como o nome também pode ser traduzido como “Porta Santa” ou “Portão de Deus”: “O nome da uma das grandes cidades de Nimrod …. O significado do nome é desconhecido, mas se aceitarmos a etimologia sumeria, alguns desses significados como “Porta Santa” (Ka-lah) ou similar – um paralelo com a Ka-dingira = Bab-Ili, “Portão de Deus” – pode ser considerado como possível. “ Calá pode ter sido uma tentativa de Ninrode de criar a sua própria Babilônia, no norte, para equiparar-se com os gigantes do mundo antediluviano que criaram Babilônia. 

Resen : Resen é uma cidade difícil de localizar. Alguns sugeriram que houve um erro de ortografia no texto hebraico, onde a letra hebraica “d” foi substituída pela muito parecida letra hebraica “r”, transformando “Desen” em “Resen” Como tal, os comentaristas têm sugerido que ele se refere a “Dur-Sharrukin, a cidade administrativa fundada por Sargão II, a meio caminho entre Nínive e Kalhu para o norte.” Outra possibilidade é Res-eni significa”manancial” ou fonte original. ”A única cidade assim chamada nas inscrições é um das 18 mencionadas por Senaqueribe na inscrição Baviana como lugares de onde cavaram canais de ligação com o rio Khosr – na verdade, era uma das fontes de abastecimento de água de Nínive, muito longe do Norte, no entanto, para ser a cidade aqui pretendida. “ Essas explicações são fracas, e podem ser encontradas soluções sem alterar o texto. A melhor explicação esta, provavelmente, nas ruínas de Selamiyeh, uma vez conhecida como “Larissa”. 

Como o texto bíblico requer um local que fica entre Nínive e Calá (Kouyunjik e Nimrud), é geralmente pensado para ser representado pelas ruínas de Selamiyeh, cerca de 3 quilômetros ao norte da última cidade. Vale ressaltar que Xenofonte (Anab. iii.4) menciona uma “grande” cidade chamada Larissa como ocupando essa posição, e Bochart sugeriu que é o mesmo lugar. Ele supõe que, quando os habitantes foi perguntado aos habitantes locais a que cidade as ruínas pertenciam, eles responderam a Resen “, para Resen”, que foi reproduzida pelos gregos como Larissa. Xenofonte descreve suas paredes como sendo 25 m de largura, 100 pés de altura, e duas parasangas em circulo. Exceto para a pedra de 20 pés de altura, eram de tijolos. Ele fala de uma pirâmide de pedra perto da cidade – possivelmente o templo-torre de Nimrud.

Resen também já foi uma cidade importante, o terceiro de uma tríade de cidades que compunham a maior rede comercial composta de Ninive, Calá e Resen. Todas juntas, as três cidades que Nimrod construíu em Acadia/ Assíria parecem ter formado uma imensa área de comércio, uma grande “Nínive” , o que, sem dúvida, era o centro do comércio do mundo antigo. Além disso, sua construção pode ter sido feita para espelhar as três principais cidades da Suméria, Babilônia, Uruk e Acadia, que Nimrod tinha herdado de seus antepassados ​​espirituais, os gigantes do mundo antes do Dilúvio. Nimrod, na tentativa de recriar o mundo perdido, não poupou nenhuma despesa na tentativa, motivado pelo orgulho de fazer um nome para si mesmo que iria viver para sempre. Embora ele já tenha saido há muito do cenário mundial, a sua grande cidade de Nínive sobreviveu mais que Acadia e até a Assíria, sendo habitada bem no período muçulmano e quase em tempos modernos. Além disso, com a libertação do Iraque, as antigas terras da Sumeria e Acadia são livres uma vez mais para tornarem-se grandes centros de comércio. Curiosamente, a nossa tradução de Gênesis 10:11-12, onde Nínive e seus arredores são vistos como constituindo “a grande cidade”, pode ser uma pista para um papel semelhante para esta região no final dos tempos.




“Izdubar Estrangula um leão.” Izdubar, ou “Gilgamesh”, era o arquétipo de um rei divino, um dos primeiros reis da Suméria, ca. 3500 aC, Gilgamesh afirmou ser “dois terços divino”, um semideus, cuja linhagem foi principalmente divina, e ele também foi considerado um gigante , como é mostrado nesta escultura, onde esmaga um leão adulto, que proporcionalmente mais parece um gatinho perto deste ”Nephilim”.Também um arquétipo de Heracles / Hércules do mito grego, Izdubar / Gilgamesh é a fonte mais provável do lendário Nimrod embora outros, como Sargon(Sargão-port.), e até mesmo algumas divindades, são concorrentes próximos. Curiosamente, a altura aproximada da figura nesta escultura é um gigante em cerca de 20 pés(Um pé equivale a 30,48 centímetros. Essa medida é amplamente usada na aviação.), Ninrode deveria ter cerca de 9 metros de altura, com base no tamanho relativo do leão .

Muito material lendário e rabínico rodeia Nimrod, a maioria é especulação baseada em dedução e jogo de palavras. Nimrod esta de muitas formas variadamente associado com Caim, Tera, Abraão e outras figuras bíblicas, e muito, da mesma forma que a literatura rabínica fez de Ogue um participante em muitas de ambos pré-diluvianos e pós-diluvianos eventos da Bíblia. Na literatura, “Nimrod é o protótipo de um povo rebelde, ou personagens que se rebelaram contra Deus, os quais são exaltados no satanismo, illuminista, seu nome é interpretado como” aquele que fez todas as pessoas rebeldes contra Deus “( Pes. 94b;. comp . Targ de Pseudo-Jonathan e .. Targ Yer para Gen . x. 9 ) …. Como ele foi o primeiro caçador que era, consequentemente, o primeiro que introduziu o consumo de carne pelo homem. Ele também foi o primeiro a fazer a guerra a outros povos (Midr. Agadá ao general x. 9 ). “ 

Ninrode foi o primeiro a fazer muitas coisas, incluindo a caça, comer carne e fazer a guerra, e era geralmente retratado como o criador de tudo na sociedade que vai contra a vontade de Deus para a humanidade . No entanto, de acordo com as tradições, ele nem sempre foi assim.

Nimrod não era mau em sua juventude. Pelo contrário, quando um jovem que costumava sacrificar a YHWH os animais que ele matou enquanto caçava (“Sefer ha-Yashar,” sessão “Noah”, pp 9 et seq., Livorno, 1870). Seu grande sucesso na caça (comp. Gen. x. 9 ) deveu-se ao fato de que ele usava os casacos de pele que Deus fez para Adão e Eva ( Gn iii. 21 ). Estes vestes foram transmitidas de pai para filho e, assim, entrou na posse de Noé, que os levou com ele para a arca, de onde foram roubados por Cam. Este último deu a seu filho Cuxe, que por sua vez deu a Nimrod, e quando os animais o viam este último vestido com estas roupas, uma espécie de camuflagem, se agacharam diante dele, pois que após isso, ele não teve dificuldade em capturá-los. As pessoas, no entanto, pensam que estes eram feitos devido à sua extraordinária força e estatura, de modo que o fizeram seu rei ( Pir-e R. El. xxiv;. “Sefer ha-Yashar”, lc;. comp Gen. R. lxv 12.) …. De acordo com outro conto, quando Ninrode tinha 18 anos de idade, a guerra eclodiu entre os Camitas, e seus parentes e os jafetitas. Os últimos foram os primeiros vitoriosos, mas Nimrod, à frente de um pequeno exército de etíopes, atacou e derrotou-os, depois que ele foi constituído rei sobre todos os povos da terra, nomeou Tera seu ministro. Foi então que, exultante de tanta glória, que Nimrod mudou seu comportamento em relação a YHWH e se tornou um flagrante idólatra. Quando informado do nascimento de Abraão pediu a Tera para lhe vender o filho recém-nascido, a fim de matá-lo (Jew. Encyc. i. 86a, sv ” Abraham in Rabbinical Literature “). Terá escondeu Abraão e em seu lugar trouxe para Nimrod o filho de um escravo, que Nimrod despedaçou (“Sefer ha-Yashar”, lc). 

Esta foi a primeira parte deste estudo sobre Nimrod, no próximo capítulo tentaremos terminar este tema impressionante.

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

SÉRIE OSÍRIA : A BESTA QUE SURGE DO MAR – Capitulo V[FINAL]

O EGITO ANTEDILUVIANO – Capítulo II OSÍRIA : NIMROD, PODEROSO CAÇADOR – Capitulo III OSÍRIA …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *