Principal / A PIRÂMIDE DO APOCALIPSE / OS NEPHILIM E A PIRÂMIDE DO APOCALIPSE: Era uma vez – Parte 1

OS NEPHILIM E A PIRÂMIDE DO APOCALIPSE: Era uma vez – Parte 1

INTRODUÇÃO
Durante quase 5.000 anos, as pirâmides têm formulado mais perguntas do que fornecido respostas. Muitos livros foram escritos sugerindo fatos incríveis relativamente à sua construção e características astronômicas. Descobrimos que as Pirâmides de Gizé estão alinhadas com determinadas constelações de estrelas. Descobriuse ainda que outras estruturas semelhantes no México e no Camboja também têm relação com a astronomia. A Grande Pirâmide de Gizé é constituída de aproximadamente 2,3 milhões de blocos de pedra que pesam 2,5 toneladas cada. Alguns dos blocos chegam a pesar 50 toneladas. Contudo, apesar do vasto número de blocos utilizados e dos extraordinários pesos em questão, a precisão matemática da disposição da estrutura é espantosa. Outras construções igualmente intrigantes espalhadas pelo mundo suscitam as mesmas perguntas. Quem as construiu? Como teriam seus construtores adquirido tais conhecimentos de matemática e de astronomia? E que tecnologia avançada empregaram? Dizer, simplesmente, que os egípcios as construíram não é uma resposta satisfatória. Pois, se o homem apareceu na idade da pedra, avançou até a do bronze e depois à do ferro, isso nos apresenta as pirâmides mais velhas surgindo subitamente em alguma época entre as idades da pedra e do bronze. Equivale a dizer que em algum momento do passado o homem inventou a roda. Mais tarde, outro homem construiu uma carroça. Mas entre a roda e a carroça encontramos um Mercedes Benz novinho! É uma comparação realística quando se reflete sobre a construção das pirâmides. Apesar de todos os livros recentes sobre o tema, as pirâmides permanecem um quebra-cabeça envolto num enigma e cercado de um paradoxo. Sim, os autores desses livros descobriram e fizeram gráficos da significação astronômica desses monumentos. Revelaram seus alinhamentos geométricos e propriedades matemáticas. E a conclusão a que chegaram é que alguma civilização perdida ou raça do povo avançado e desconhecido foi responsável por essas construções gigantescas.
Contudo, todos esses escritores têm algo em comum. Deixaram de nos dizer quem eram esses construtores e onde obtiveram seu conhecimento e perícia. Quando um ou dois desses respeitados autores realmente se aventuram a imaginar quem possam ter sido esses misteriosos arquitetos e construtores, suas especulações equivalem a pouco mais do que castelos de areia erigidos no terreno alagadiço da eternidade. É minha convicção que os indícios apresentados neste livro constituirão respostas satisfatórias a todas essas perguntas. Enterrada em antigos textos hebraicos, despercebida e amplamente desconsiderada pelos especialistas, encontra-se uma riqueza de informações relativas a uma raça secreta de seres sobre humanos e supranaturais conhecidos como os Nephilim . Na primeira parte deste livro oferecerei um estudo pormenorizado desses seres desconhecidos, o qual revela: • Quem eram eles • De onde vieram • Onde adquiriram o conhecimento matemático e astronômico • Como tinham a força necessária para construir esses monumentos colossais • Por que escolheram a forma de pirâmide • Por que as pirâmides estão alinhadas com corpos celestiais • Para onde foram esses seres
Na segunda parte do livro mostrarei como essas pirâmides antiquíssimas pressagiam um acontecimento futuro. Analisando os textos antigos, proporcionarei um exame das profecias do Livro das Revelações [Apocalipse] e dos sinais que, segundo somos informados, precederiam esses acontecimentos iminentes. No decurso de tudo isso, juntaremos os detalhes e as informações necessárias que permitirão ao leitor fazer uma avaliação do futuro. Finalmente, depois de uma viagem a uma época que precedeu o começo do nosso mundo, e de outra viagem de volta para divisar o que jaz à frente, esta obra culminará num fenômeno nunca antes intentado ou explorado: A Pirâmide do Apocalipse. Convidamos agora o leitor a participar de uma excursão através do tempo e do espaço que poderá mudar para sempre suas percepções da vida.
1
ERA UMA VEZ

Muitas pessoas têm conhecimento das prodigiosas realizações de engenharia relativas à construção da Grande Pirâmide de Gizé. Para aqueles que não têm, eu gostaria de transmitir uma síntese simples e sucinta de alguns desses fatos. Na margem ocidental do rio Nilo, não muito distante da antiga Mênfis e quase em frente ao Cairo atual, situa-se a última das sete maravilhas
do mundo antigo: a Grande Pirâmide. É a maior de todas as pirâmides e a primeira a ser edificada. Sua construção incorpora uma riqueza de conhecimentos de matemática e astronomia, o que indica que seus construtores possuíam surpreendente sabedoria. A pirâmide original foi construída de granito e rocha calcária e tinha um acabamento exterior liso de calcário, característica que a teria tornado impossível de ser escalada. Algumas lendas dizem que seu cimo era feito de ouro. Em sua forma original, deve ter sido um espetáculo a inspirar um temor reverencial. Mas o passar do tempo e o desgaste de incontáveis tempestades desfizeram o exterior de calcário e nos deixaram com aquilo que temos hoje. Agora podemos chegar ao cimo usando os blocos como degraus, uma façanha impossível em sua forma original. Clarence Larkin, o respeitado arquiteto e especialista em escatologia, fez as seguintes observações: • A base da Grande Pirâmide ocupa uma área de aproximadamente 52.600 metros quadrados. Consiste de cerca de 2,3 milhões de blocos de pedra que pesam em torno de 2,5 toneladas cada, alguns chegando a pesar até 50 toneladas. Alguns blocos enormes de 100 toneladas estão situados dentro da estrutura da pirâmide a uma altura de 46 metros. A base da pirâmide é um quadrado e seus ângulos retos têm uma precisão de até um vinte avos de grau. Os lados são triângulos equiláteros e estão voltados exatamente para o norte, sul, leste e oeste verdadeiros da Terra.
• Dando ao cúbito hebraico a equivalência de 63,5 centímetros, verificamos que a extensão de cada lado da base é de 365,2422 côvados, o número exato de dias do ano solar (incluído o dia adicional que ocorre a cada quatro anos). • A rampa dos lados da pirâmide é de tal ângulo que os lados encontram-se no cume à altura predeterminada de 232,52 côvados. Se o dobro da extensão de um lado da pirâmide fosse dividido pela altura, teríamos o número 3,14159, o qual, multiplicado pelo diâmetro de um círculo nos dá a circunferência deste. . O perímetro da base da pirâmide (365,242 x4 = 14609,68) é exatamente igual à circunferência de um círculo, cujo diâmetro é o dobro da altura da pirâmide (232,52 x 2 x 3.1416 = 14609,68). De maneira que, aqui, nestes algarismos, temos a solução para o problema de como quadrar o círculo (ver Figura 1). O ângulo de rampa dos lados é 10 para 9. Ou seja, para cada 3,048 metros que subirmos, nos elevaremos 2,743 metros em altura. E se multiplicarmos a altura da pirâmide por 10 elevado à potência de 9, teremos 91.840,000, o que, em milhas, é a distância exata do Sol à Terra. • O ano dos astros denomina-se ano “sideral” e o ano das estações é chamado “equinocial”. Diferem, os dois, em cerca de 50 segundos por ano. Em outras palavras, em sua ascensão e ocaso, os astros sofrem um retardamento de cerca de 50 segundos a cada ano. Para que os anos “sideral” e “equinocial” coincidam
novamente serão necessários 25.827 anos, período que é conhecido como um ciclo. Se somarmos as diagonais da base da pirâmide em polegadas, teremos 25.827, número idêntico ao de anos do ciclo.

https://i2.wp.com/reader14.docslide.net/store14/html5/322015/55a8e2531a28ab4a6a8b467e/bga.png?w=618

A Grande Pirâmide jaz no centro exato do mundo. Está a meio caminho entre a costa ocidental do México e a costa oriental da China. Entre o cabo Norte da Noruega e o Cabo da Boa Esperança na África do Sul. Situa-se na interseção do paralelo 30 (latitude) com o meridiano 30 (longitude). Durante milhares de anos, a Grande Pirâmide foi a mais alta edificação do mundo até o homem moderno começar a levantar arranha-céus como o World Trade Center. Se a comparássemos com um arranha-céu, a Grande Pirâmide teria 42 andares. Existe nela pedra suficiente para erguer uma muralha de 1,80 m de Nova York a Los Angeles.
Os pesquisadores Alan e Sally Lansburg oferecem as seguintes estatísticas relativamente a essa incrível edificação:

De algum a maneira, os construtores sabiam que o mundo era redondo, m as achatado nos pólos, o que ocasionava um certo grau de latitude m ais longa no topo e na parte inferior do globo; que ele completava um a rotação em um dia num eixo inclinado 23,5° em relação à eclíptica, produzindo o dia e a noite, e que essa inclinação dava origem às estações; que a Terra girava em torno do Sol um a vez a cada ano de 365 dias e um a fração. Também deveria ser do conhecimento dos projetistas que o pólo norte celestial da Terra descrevia um lento círculo em torno do pólo da eclíptica, fazendo as constelações aparentarem “deslizar para trás” (a precessão dos equinócios), e trazerem um a nova constelação do Zodíaco por trás do sol no equinócio a cada 2.200 anos aproximadamente num grande ciclo de cerca de 26.000 anos. Também esses fatos eram parte das mensurações interiores da pirâmide.”

Pedem-nos que acreditemos – com todas as consequências que isso necessariamente acarreta – que o homem primitivo, que vestia peles de animais e perambulava em estado selvagem, construiu a Grande Pirâmide. E, contudo, esses mesmos construtores ainda não haviam inventado uma simples roda! De um ponto de vista astronômico, aprendemos alguns fatos extraordinários.
Existem quatro corredores ou poços de mina longos e estreitos construídos dentro da Grande Pirâmide: dois na face norte e dois na face sul. Os dois do norte apontam para duas estrelas distintas: um deles para a beta da Ursa Menor e o outro para a alfa da constelação de Draco (Dragão). Os poços da face sul apontam para Sirius e Zeta Orionis. Na tradição egípcia antiga, Sirius está relacionada com a deusa Isis. E a Zeta Orionis, que é a estrela mais brilhante dentre as três no cinturão de O rion, é identificada com Osíris, o deus da ressurreição e do renascimento na remota época chamada “Zep Tepi” ou “Primeiros Tempos” (ver Figura 2).

Semelhantemente, monumentos antigos no México e em Angkor Wat, no Camboja, têm ligações celestiais com Órion, Draco, Leão e Aquário. Em Nazca, no Peru, encontramos um imenso agrupamento de estranhas linhas e desenhos que só se tornam discerníveis quando observados do ar. Essas linhas cobrem uma ampla área de 60 quilômetros quadrados e de maneira alguma poderiam ser obra de seres humanos. Existem ali vários esboços de Macaco, Beija-Flor, Baleia, Aranha, Cão e Condor, todos delineados na terra áspera. Dezenas de linhas e traçados geometricamente perfeitos marcam a paisagem com linhas entrecruzadas. Algumas das linhas assemelham-se a pistas que poderiam ser utilizadas para pouso ou decolagem de aeronaves. A mais longa dessas linhas mede quase 23 quilômetros. Mas o que significam? Como surgiram e quem as fez? Uma vez mais, eruditos e especialistas chegam à mesma conclusão: não sabem explicar. A especulação impera. Em Baalbek, no Líbano, existe um templo antigo conhecido como o templo de Júpiter. Agregados aos alicerces desse templo há três enormes blocos de pedra de cantaria que pesam 800 toneladas cada. Não muito longe dali encontra-se outro gigantesco bloco de pedra chamado Pedra do Sul, de 1.000 toneladas. Este é o peso conjunto de três aviões jumbo 747. Como os construtores conseguiram cortar blocos tão grandes e, mais especificamente, como os colocaram em posição? Muito tem sido escrito sobre a construção e os paralelos astronômicos e propriedades
matemáticas dos muitos monumentos que existem na Terra. Estudiosos cartografaram e tomaram as medidas dessas estruturas e registraram seus correlatos celestiais com precisão minuciosa. Muitos livros que contêm os detalhes mais sutis de sua construção e configuração estelar são encontrados frequentemente em livrarias em toda parte. Que mensagem estão nos transmitindo essas construções? Existirá algo que possamos aprender com elas, algo que até agora nos iludiu? Se as muralhas desses monumentos pudessem falar, que informações inestimáveis nos transmitiriam? Será que pressagiam acontecimentos futuros? Acredito que sim. E procuraremos agora desvelar o enigma das pirâmides identificando seus prováveis arquitetos.

 

Comente com seu facebook

Comentário

Veja também

OS NEPHILIM E A PIRÂMIDE DO APOCALIPSE: TESTEMUNHA DAS ESTRELAS – Parte 8

Moisés escreveu os cinco primeiros livros do Antigo Testamento, conhecidos como Pentateuco, por volta de …

10 Comentários

  1. Vi uma reportagem no sbt falando dos alfa dogs, que são cães robóticos criados para fins bélicos.

    sabe algo a respeito?

  2. Apocalink, mais uma batalha que vamos vencer!

    Se perseguiram o pai de familia, quanto mais os seus domésticos!

    Vamos suportar mais essa afronta em O nome do SENHOR JESUS!

  3. Ainda não, estou triste por isso

  4. apocalink, conseguiu recuperar o orkut?

  5. aO jULIANO.
    São muitas descobertas!!!

  6. Apocalink, tô vibrando com esta postagem!!!!

    fascinante!!!!!!!!!

  7. @caro questionador livre, pensas que convenceu alguém?
    Mero acaso é a vossa existência, não levou em consideração o principal;
    Quem garante é O ESPIRITO SANTO,pois se foste capaz de perceber que não havia uma equipe de "auditores proféticos" para confirmar as profecias, também seria capaz de perceber que mateus não era profeta, nem sacerdote, nem historiador, nem escriba, nem ninguém para inventar esses acontecimentos de conformidade com oque estava previsto no antigo testamento,aliás foi tu que inventastes coisas aí…..(kkkkk…AUDITORES PROFÉTICOS…KKKKK….CONFESSO QUE ESSA FOI BOA…KKKK…UFA!!!), e também não foste capaz de perceber que o massacre de crianças aconteceu por ordem do rei herodes, SERÁ QUE ELE MESMO PERMITIRIA QUE ALGUÉM REGISTRASSE TAL CRIME?
    Quanto á maria ser virgem até nascer Jesus é óbvia a explicação; na tradição judaica, era desonroso pra mulher ter relações antes de se casar, por esse motivo josé quis deixa-la ao saber que estava grávida, sendo josé homem íntegro, aceitaria essa situação se o anjo não lhe esclarecesse?
    Só faltou tu exigires a certidão de nascimento de Jesus, teste de dna pra comprovar se realmente foi obra do ESPIRITO SANTO, ah vá…
    Vejo que és inteligente, mas nem todos que são inteligentes são sábios, pois "babinha" é fazer o que tu fez, questionar afirmando ter certeza, outra coisa é que estás muito ruim de contexto, se tivesses o trabalho de ler, facilmente saberia que este sinal que Deus disse que daria, não seria para acaz: Então ele disse: Ouvi agora, ó casa de Davi: Pouco vos é afadigardes os homens, senão que também afadigareis ao meu Deus?
    Portanto o mesmo Senhor VOS dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.
    Isaías 7:13-14.
    Quando foi que acaz teve um filho de uma virgem com todos esses atributos? porque se prestar atenção, a profecia completa vai até o final do cap. 12, ora, até inri cristo não cometeria tal TOLICE como a vossa.
    Entrar em jerusalém montado em um jumento é fácil pra qualquer um mesmo, mas ser reverenciado e reconhecido triunfante é a verdadeira profecia, também não queres que o tal jumento venha lhe dizer com a própria boca oque aconteceu lá, porque correria o risco de ele mesmo lhe chamar de néscio, por tal falta de fundamento em suas tolas palavras, se queres contexto, veja o cenário ao teu redor, mateus 24 e 25 seria mera coincidência? Existe um periodo de tempo determinado entre cada profecia e profetas usados para cada coisa especica designada por Deus e não pela vontade humana, pois muito mais são aqueles que tentam refutar a biblia do que aqueles que creem, antes que escarneça por eu ter dito que a garantia é O ESPIRITO SANTO, vou dizer-lhe que se fosse pela vontade humana a bíblia depois de mais de dois mil anos que foi consumada para seu cumprimento já teria se tornado lenda, e não esquenta e nem tenha pressa para ter as tais garantias que reivindica, mas não sejas preguiçoso e nem omisso, pois mesmo não crendo muitos reconhecem a credibilidade das escrituras e se até agora não conseguiram refuta-la não vai ser um néscio como tu que vais conseguir, quantos dan browns ainda não aparecerão até a consumação dos séculos?
    Só pra constar, o próprio Jesus disse que seu reino não é deste mundo.

  8. Meu contra-argumento:
    1- La garantia soy yo!

    Que garantia temos que de fato Jesus cumpriu tais profecias? Por exemplo: onde estão os registros independentes de que realmente houve um massacre de crianças recém nascidas para que se cumprisse a suposta profecia de Jeremias 31:15, como diz Mateus? E quanto à traição por 30 moedas de prata, supostamente profetizada em Zacarias 11:12 e considerada cumprida em Mateus 26:15, quem garante que isso tenha acontecido? E quanto ao nascimento virginal? Havia uma equipe de "auditores proféticos" vigiando a vida conjugal de José e Maria?! A única garantia oferecida é a própria bíblia. La garantia soy yo?!

    2- Tem louco pra tudo

    Algumas supostas profecias poderiam ter sido cumpridas por qualquer maluco pretendente a Messias, como a famosa entrada em Jerusalém montado num jumento. Qual a dificuldade de alguém fazer isso? Ficar calado perante seus acusadores também não precisa de mais nada além do desejo de querer bancar o Messias (e talvez de alguns "parafusos soltos"). Até o nosso conhecido Inri Cristo poderia fazer isto!

    3- Profecias Duvidosas

    Muitas profecias sequer podem ser consideradas como tais e muito menos aplicadas a Jesus. Como exemplo, temos a já mencionada profecia da traição por trinta moedas. Se olharmos o contexto veremos que não parece tratar-se de uma profecia afinal. Também temos dois problemas com a suposta profecia do nascimento virginal em Isaías 07:14:

    A- o contexto deixa claro que a profecia é diretamente dirigida ao rei Acaz, o qual na época estava sendo ameaçado por dois reinos vizinhos. A criança prometida simplesmente seria um sinal de que Deus estaria do lado de Acaz nesse conflito.

    B- a palavra traduzida por "virgem" é motivo de muita controvérsia. Ela teria sido erroneamente traduzida de uma palavra hebraica que na verdade significaria "jovem mulher" (que poderia ser virgem ou não). Seja como for, a passagem não assegura que a mulher daria a luz em estado virginal.

    4- Só as babinhas

    Assim, vemos que Jesus supostamente cumpriu apenas profecias babinhas, aquelas que qualquer um poderia ter escrito que ele cumpriu, sem qualquer comprovação segura. Papel aceita tudo. E quanto àquelas que não deixariam dúvidas de que Jesus de fato era o Messias? Tais profecias, as "tough ones", estão muito além da mera vontade humana de realizá-las. Eis algumas: o Messias deve trazer a paz a toda a Terra (Isaías 02:04), fazer com que todos reconhecessem e adorassem o único e verdadeiro deus (Zacarias 14:09), construir o templo eterno (Ezequiel 37:26) e – essa de fato não seria para qualquer um – promover a ressurreição de todas as pessoas (Isaías 26:19-21)!

    Diante do exposto, defender Jesus como o Messias recorrendo à impossibilidade do cumprimentos de todas as supostas profecias por mero acaso é algo extremamente ingênuo, ou mesmo desonesto.

    Caro Apocalink, durma com essa… 😉

    • Esqueceu de uma coizinha… profecias são profecias porque não são palavras diretas, pelo contrário, dependem de uma chave para serem compreendidas, bem como a Biblia inteira. esta chave é a "intimidade com Deus", a presença do Seu Espirito junto do homem. Profecias não foram feitas para questionadores como vc, pessoa que não mostra a cara e se esconde por detras de um pseudo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *